Longa Selvagem estreia em seis capitais do país



Lucélia Santos e o rapper Rincón Sapiência participam de produção voltada para a juventude com direção de Diego da Costa

Depois de vencer 32 prêmios em 10 festivais, sendo oito como melhor filme, incluindo o Festival Latino Americano de São Paulo, o filme “Selvagem” chega às salas de cinema no próximo dia 02 de dezembro. O filme dirigido por Diego da Costa entrará em cartaz em São Paulo (Itaú Frei Caneca/Spcine), Rio de Janeiro (Itaú Botafogo), Belo Horizonte (Belas Artes), Brasilia (Itaú), Salvador (Glauber Rocha) e Maceió (Cine Pajuçara).

Existe um lugar em que "Selvagem" se colocou, involuntariamente. Um lugar onde sua relação com o tempo presente é muito forte e pulsante, no sentido de ser um filme de ficção inspirado em fatos, mas sem o distanciamento histórico habitual, como observamos em outros filmes do gênero, como Marighela ou Carandiru, pra dar apenas dois exemplos.


Diferente da experiência que se tem normalmente com essa tipo de filme, que, em certa medida, servem para nos contar e nos mostrar uma história que não conhecemos ou que conhecemos pouco, para as pessoas que assistem é como se elas estivessem revivendo tudo que viveram há pouco tempo, o filme mexe com afetos presentes. Além disso, "Selvagem" tem uma relação muito forte com qualquer pessoa que tenha um cotidiano na escola pública e acredita na escola pública. Tendo vivido uma ocupação ou não.

Essa constatação explica um pouco o fato de uma parte significativa das pessoas que assistiram o filme o chamarem de documentário ou ficarem confusas ao tentarem classifica-lo. Vale dizer que todo um boca a boca do filme rolou nessa perspectiva, de pessoas assistirem e o indicarem como se fosse um documentário.


E tudo isso só é possível porque o tempo de realização e veiculação do filme foi extremamente curto para uma obra de longa-metragem ficcional, já que ele foi filmado em 2018, em 2019 estava circulando em festivais e em 2021 já estreia nos cinemas. E não podemos deixar de lado que o roteiro, espinha dorsal da obra, teve o primeiro tratamento finalizado em 2016, portanto, menos de um ano após os fatos retratados.


Sem contar que no processo de seleção de elenco e, posteriormente, nos ensaios, as atrizes e atores, sendo todos participantes, direta ou indiretamente, das ocupações de 2015, atuaram ativamente na reelaboração do roteiro, junto dos roteiristas e direção, algo que acabou trazendo ao filme um forte caráter documental, tão observado pelos espectadores nas centenas de sessões já realizadas.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Selvagem
Brasil | 2021 | Drama | 95 min.
Diretor - Diego da Costa
Produtor - Well Darwin
Produtor Executivo - Rodrigo da Costa
Produtoras - Pietà Filmes e DGT
Distribuidora - Pietà Filmes
Elenco - Lucélia Santos, Rincon Sapiência, Kelson Succi, Fran Santos, Juliana Gerais, Paulo Pinheiro, Érica Ribeiro, Rafael Imbroisi, Dagoberto Feliz, Lucélia Sérgio, Vilma Melo, Everson Anderson, Leonardo de Sá, Jady Maria Bandeira, Felipe Marinho, Renata Jesion, Igor Veloso, Fabricio Zava, Melina Marchetti, Cleyton Nascimento, Mona Rikumbi, Bárbara Arakaki, Victória Ferreira, Juracy de Oliveira, Nadja Kouchi, Ligia Yamaguti, Matheus Prestes, Bia Paganini, Alexandre Correia, Bianca Cristina e Daniel Arcanjo
Primeiro Assistente de Direção - Von Gabriel
Segundo Assistente de Direção - Kael Gonçalo
Continuista - Victor Canela
Platô - Izabela Silva
Assistente de Platô - Evandro Souza
Primeiro Assistente de Produção - Tata Anastacio
Segundo Assistente de Produção - Sabrina Rauseo
Produção Local (escola) - Sandra Cavalcante de Almeida Ferreira
Produção local (ocupação) - Preta Ferreira
Produtor de Elenco - Igor Veloso
Produtora de Figuração - Ana Beatriz
Diretora de Fotografia - Giovanna Pezzo
Assistente de Câmera - Adriano Venâncio
Segundo Assistente de Câmera - Plínio Rozani
Logger - Guilherme Ghussn
Gaffer - João Miller
Maquinista - Fabiano Take
Making of Sll/Vídeo - Maria Navarro Vídeo
Making of Sll/Vídeo: Giovani Gaspareo
Técnico de Som - Carolina Barranco e Rafael Ribeiro
Microfonista - Joyce Brandão
Produtor Musical - Rafael Bertelli Sartori
Directora de Arte - Patricia Passos
Assistente de Arte - Edy Rodrigues
Contra-Regra - Fabricio Alves Azevedo
Produtora de Objetos - Mariana Pena Kinoshita
Figurinista - Camila Pizziolo
Assistente de Figurino - Jaque Soarez
Maquiadora - Carol Ribeiro
Assistente de Maquiagem - Jackie Siqueira
Montador - Sergio Gag
Editor/Mixing - Eduardo Barbosa e Fernando Ianni

Postar um comentário

0 Comentários