Longa Os Primeiros Soldados, de Rodrigo de Oliveira, recebe dois prêmios em festival da Alemanha



Filme sobre três jovens no início da epidemia da AIDS no Brasil ocupa salas presenciais em meio à fake news sobre o tema disseminada por governante do Brasil e também no mês que marca 40 anos da descoberta do vírus

Na última semana o longa-metragem “Os Primeiros Soldados”, de Rodrigo de Oliveira, fez seu debut internacional no 70º International Film Festival Mannheim-Heidelberg (Alemanha, 12 de novembro) e recebeu as estatuetas de Prêmio do Júri Jovem e Prêmio do Público. Produzido pela capixaba Pique-Bandeira Filmes, o filme tem Johnny Massaro, Renata Carvalho e Vitor Camilo como protagonistas e se passa em Vitória - Espírito Santo no ano de 1983, quando a primeira onda da epidemia de AIDS arrebata dois rapazes gays e uma mulher transexual, que se unem na tentativa de sobreviver ao temido e desconhecido vírus. Ainda no elenco, Clara Choveaux, Alex Bonini e Higor Campagnaro.

"O Prêmio do Público num festival tão historicamente popular como Mannheim-Heidelberg é um sinal incrível para o caminho que este filme pode traçar. Nós acreditamos muito na vocação comunicativa e popular de Os Primeiros Soldados, e esse prêmio é um incentivo tremendo para fazê-lo chegar a novas plateias", reflete o diretor.

Alex Bonini (Muriel) e Johnny Massaro (Suzano). Foto - Felipe Amarelo

“Um prêmio do Júri Jovem tem um significado especial para este filme, porque ele não só fala sobre uma tragédia que atingiu brutalmente a juventude LGBTQIA+ nos anos 80, mas também fala para as gerações posteriores, aos jovens do presente. É um filme sobre estes nossos ancestrais desaparecidos, com um espírito livre e um desejo de luta que aproximam os jovens de então dos jovens de agora”, complementa.

Presente na premiação, o ator Vitor Camilo também declarou: "receber o prêmio do júri jovem representa todos aqueles com histórias a serem contadas mas que não puderam ser ouvidas até agora. Poder mostrar os nossos em um grande festival como o IFFMH significa que conseguimos, que não seremos silenciados e, mais do que isso, nós somos. Obrigado ao festival por nos receber, por nos proporcionar uma experiência incrível, e viva aos The First Fallen".

Rodado poucos meses antes do início da pandemia, o filme traz essa realidade da comunidade LGBTQIA+ que, no início da década de 80, já sofria fortemente com a marginalização e a iminência da violência e que passa a lidar com uma nova camada de opressão com a chegada do desconhecido vírus que era, preconceituosamente, denominado "vírus gay". O desespero com a falta de informação, a exclusão social ainda maior e até mesmo o descaso e despreparo do sistema de saúde ao lidarem com a situação, eclodiu em uma epidemia que matou milhares e aumentou ainda mais a homofobia. De forma poética e sensível, “Os Primeiros Soldados” expressa essa angústia e também essa união da comunidade, que só podia se proteger entre si enquanto eram vistos como ameaças - sendo eles os maiores ameaçados.

Sinopse

Renata Carvalho (Rose). Foto - Felipe Amarelo

Em Vitória, na virada de 1983, um grupo de jovens LGBTQIA+ celebra o réveillon sem ideia do que se avizinha. O biólogo Suzano sabe que algo de muito terrível começa a transtornar seu corpo. O desespero diante da falta de informação e do futuro incerto aproxima Suzano da artista transexual Rose e do videomaker Humberto, igualmente doentes. Juntos eles tentarão sobreviver à primeira onda da epidemia de AIDS.

Ficha técnica
Os Primeiros Soldados
Brasil | 2021 | Drama | 107 min.
Diretor, Roteirista e Montador - Rodrigo de Oliveira
Elenco - Johnny Massaro (Suzano), Renata Carvalho (Rose), Vitor Camilo (Humberto), Clara Choveaux (Maura), Alex Bonini (Muriel) e Higor Campagnaro (Joca)
Direção de Fotografia - Lucas Barbi
Direção de Arte - Joyce Castello
Figurino - Khalil Rodor e Roger Ghil
Maquiagem - Paola Giancoli e Royce Luckessi
Direção de Produção - Melina Leal Galante
Direção de Som - Hugo Reis
Mixagem - Tiago Bello
Trilha Sonora Original - Giovani Cidreira
Produção Executiva - Vitor Graize, Maria Grijó Simonetti e Ursula Dart
Produção - Vitor Graize | Pique-Bandeira Filmes
Produção Associada - Quentin Laurent | Les Films de l'œil sauvage e Lucas Barbi | Azucrina Filmes
Coprodução - Canal Brasil

Postar um comentário

0 Comentários