Cientistas Brasileiros Entre os Melhores - série mostra que o audiovisual pode ajudar a divulgar a ciência no país



A série da showrunner Claudia Santos, disponível no Looke, revela pesquisas e patentes de 13 cientistas brasileiros, e concorre como Melhor Série Documentário da TV Paga no Grande Prêmio de Cinema Brasileiro. O prêmio acontecerá dia 28 de novembro

A pandemia de Covid-19 elevou a ciência brasileira a um papel de protagonismo na busca por soluções para a pior crise sanitária dos últimos cem anos. Mas mesmo antes da pandemia, os cientistas brasileiros sempre tiveram lugar de destaque em pesquisas científicas das mais diversas áreas mundo afora.

A série “Cientistas Brasileiros Entre os Melhores” é criada por Claudia Santos e tem como roteirista chefe Pamela Bausher. Disponível no Looke, a série apresenta um formato dinâmico, numa fusão de ficção, animação e documentário. São 13 episódios de 26 minutos, com a presença dos maiores cientistas do país, cujas pesquisas e descobertas receberam reconhecimento internacional e grande aplicabilidade à vida de todos nós.

“Cientistas Brasileiros Entre os Melhores” concorre ao Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2021 na categoria Melhor Série Documentário para a TV Paga, ao lado de grandes produções como “Amarelo Prisma” (GNT) e “Anitta: Made in Honório” (Netflix). A premiação acontecerá no dia 28 de novembro de 2021.

Passeando entre ficção, documentário e inserções de animação, cada episódio da primeira temporada revela impressionantes descobertas das pesquisas, apresentando também soluções às problemáticas vividas pela nossa sociedade que os cientistas brasileiros estão desenvolvendo em diversas áreas. Um exemplo é a pílula contra o suicídio, desenvolvida por um dos maiores especialistas do mundo no tema, Dr. Humberto Corrêa (UFMG-MG). A pílula já está em fase de testes em seres humanos e é considerada a mais eficaz atualmente, pois é a única que termina com o impulso de se matar em apenas 4 horas.

Também chama a atenção a pesquisa do cientista Frederico Garcia, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O médico desenvolveu uma vacina para tratar viciados em cocaína e crack. A substância já está em fase de testes em seres humanos e já tem enormes filas de pessoas esperando pelo tratamento.

Outro destaque é a pesquisa do neurocientista Sidarta Ribeiro, vice-presidente do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), referência no estudo dos sonhos e de substâncias psicodélicas, que desenvolveu o projeto que enfatiza a importância do cochilo para a retenção do aprendizado.

Claudia Santos, showrunner da série. Foto - Divulgação

"A série surgiu da necessidade de divulgar o imprescindível trabalho que os cientistas brasileiros vêm desenvolvendo. Optamos por uma linguagem híbrida, que une narrativas e imagens desses ilustres cientistas com situações ficcionais do cotidiano para entregar uma programa que fala com todos os públicos, de todas as classes e de todas as faixas etárias, mas especialmente com pessoas com baixa ou pouca compreensão da leitura. É fundamental que todas as camadas da sociedade entendam a ciência brasileira, por isso utilizei ficção e animação", comenta Claudia Santos, autora do programa.

Ela conta que a ideia da série surgiu quando ela trabalhava em Cornell University, em Nova Iorque, uma das maiores referências em ciência do mundo. "Quando cheguei em Cornell, achei que ia encontrar apenas cientistas americanos, no entanto, fiquei impressionada com a grande quantidade de cientistas brasileiros que trabalham em pesquisas em um dos maiores centros de ciência do mundo", relata.

Claudia percebeu, então, que muitos dos cientistas brasileiros acabavam procurando oportunidades em outros países devido à escassez de recursos e à pouca estrutura em seu próprio país, mas muitos acabavam optando por ficar aqui. Assim, decidiu que queria mostrar a ciência feita no Brasil e buscou um formato diferente. Junto à roteirista Pamela Bausher, criou episódios que unem ficção, animação e documentário para revelar as descobertas desses grandes cientistas, porém com uma linguagem acessível a todos.

"Os cientistas são extremamente apaixonados pelo que fazem, dedicados e resolvem os nossos problemas. Então, fico muito grata e contente pela recepção da série e pela indicação ao prêmio. Afirmo que o nosso objetivo, já conquistamos: mostrar que temos grandes cientistas no Brasil e que os brasileiros gostam de assistir séries sobre ciência", reflete.

Além disso, Claudia conta que vários dos episódios são lembrados, como o do cientista mineiro Ado Jório (UFMG-MG), físico que identificou uma estrutura nos olhos das pessoas, na qual é possível identificar precocemente o mal de Alzheimer, cerca de 30 anos antes da doença começar a demonstrar sintomas. Outro que é assistido várias vezes é o da cientista Elza Melo (UFMG-MG), que desenvolve projetos e formas de melhorar a qualidade de vida de mulheres vítimas de violência e também identifica maneiras de lidar e curar o comportamento violento do abusador.

"A série expõe estudos e descobertas que, de fato, podem mudar as nossas vidas. A pandemia evidenciou a importância da ciência para a sociedade e é um orgulho para nós, enquanto brasileiros, termos pesquisas como essas em desenvolvimento no nosso país", conclui Claudia.

Sinopse

O cientista Ricardo Gazinelli. Foto - Reprodução/TV Brasil

Cientistas Brasileiros Entre os Melhores é uma série em formato que une ficção, animação e documentário para explicar de forma fácil a ciência de ponta desenvolvida no Brasil. Cada episódio mostra um cientista brasileiro cujas descobertas, pesquisas e/ou patentes tiveram reconhecimento internacional. Diversas áreas da ciência são abordadas, a fim de apresentar ao público a força e a grande contribuição do Brasil para o desenvolvimento científico e tecnológico mundial. Disponível no Looke aqui. Confira abaixo o resumo de cada episódio:

Episódio 01
Rochel Lago (UFMG-MG) - O episódio mostra o trabalho do Dr. Rochel Lago, que traz soluções e formas viáveis de reaproveitar dejetos como o óleo usado em nossas cozinhas e transformá-lo em combustível para o carro.

Episódio 02
Humberto Corrêa (UFMG-MG) - O episódio traz o trabalho do Dr. Humberto Corrêa na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), um dos maiores estudiosos do país sobre o suicídio, que produziu a pílula mais eficaz do mundo contra o problema.

Episódio 03
Ricardo Gazzinelli (UFMG-MG e Fiocruz-RJ) - O episódio mostra o trabalho de desenvolvimento de vacinas do Dr. Ricardo Gazzinelli, que é professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Gazzinelli tem contribuído para a descoberta de vacinas contra doenças negligenciadas relacionadas à pobreza como a leishmaniose, a doença de Chagas e a malária.

Episódio 04
Paulo Artaxo (USP-SP) - O episódio mostra o trabalho do professor Paulo Artaxo no Instituto de Física da Universidade de São Paulo, um dos cientistas mais respeitados do país, que estuda os impactos das mudanças do clima na Floresta Amazônica. Por seu trabalho no Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) das Nações Unidas (ONU), órgão científico que integra desde 2003, Paulo Artaxo fez parte da equipe vencedora do Prêmio Nobel da Paz em 2007.

Episódio 05
Lygia da Veiga (USP-SP) - A professora Lygia da Veiga é geneticista e trabalha no Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP). O destaque do episódio são suas pesquisas com células-tronco embrionárias. Também coordena o projeto DNA do Brasil, que vai identificar as principais características genéticas dos brasileiros.

Episódio 06
Frederico Garcia (UFMG-MG) - O episódio mostra o trabalho do cientista Frederico Garcia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Junto à sua equipe, o médico desenvolveu uma vacina para tratar dependentes de cocaína e crack. A vacina já está em fase de testes com seres humanos.

Episódio 07
Sérgio Pena (UFMG-MG) - O episódio mostra o trabalho do médico-geneticista, diretor do Laboratório Gene - referência nacional em genética e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele estuda a diversidade de genomas, a genética da população brasileira, além do diagnóstico de doenças a partir do estudo dos genes, estando mais perto das curas.

Episódio 08
Vanderlei Bagnato (IFSC-USP) - O trabalho do físico atômico e professor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC-USP), Vanderlei Bagnato é o tema do episódio. Bagnato criou tecnologias inovadoras e acessíveis para saúde, por meio da fotodinâmica. Entre elas, um dispositivo para o diagnóstico e tratamento óptico do câncer de pele, não melanoma, com resultados promissores, principalmente na eliminação de tumores iniciais.

Episódio 09
Ado Jório (UFMG-MG) - O cientista e sua equipe no Departamento de Física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) têm dado contribuições importantes para a biomedicina, por meio da ótica aliada ao estudo de nanoestruturas. O trabalho do cientista vem ajudando a diagnosticar o Alzheimer até 30 anos antes dos sintomas, evitando assim que a doença dê seus primeiros sinais. Para isso, a equipe do professor estuda mudanças na estrutura do olho das pessoas.

Episódio 10
Sidarta Ribeiro (IC-UFRN) - O episódio revela as descobertas do vice-presidente do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o neurocientista Sidarta Ribeiro sobre a biologia da mente. O professor estuda o sono, os sonhos e como retemos melhor as informações se estudarmos e logo depois tirarmos uma soneca.

Episódio 11
Renato Lima (UFMG-MG) - O episódio conta sobre o trabalho do Dr. Renato Lima na Escola de Veterinária da UFMG, principalmente o desenvolvimento da vacina contra a brucelose em diferentes espécies animais.

Episódio 12
Maria José Campagnole (UFMG-MG) - O episódio mostra o trabalho da Dra. Maria José Campagnole no Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, onde ela atua principalmente no desenvolvimento de medicamentos contra a asma.

Episódio 13
Elza Melo (UFMG-MG) - O episódio mostra o projeto desenvolvido pela Dra. Elza Melo (UFMG) e sua equipe, com mulheres que sofreram abusos, seja de maridos ou dos seus filhos. Ela tem ajudado a entender as causas e a diminuir a violência contra a mulher. Elza acredita que é preciso estudar o comportamento do abusador para poder conter o problema da violência doméstica. Seu projeto já ajudou centenas de mulheres.

Ficha técnica
Cientistas Brasileiros Entre os Melhores -Primeira temporada
Episódios - 13
Duração - 26 minutos cada
Autora e Supervisora de Roteiros (showrunner) - Claudia Santos
Roteirista Chefe - Pamela Bausher
Direção Geral - Silvia Godinho e Guilherme Fiusa
Direção de Documentário - Claudia Santos, José Menezes, Lucas Justino e Hermano Figueiredo
Direção de Produção - Claudia Santos
Locução Geral - Nelson Garcia
Produção Executiva - Luiz Fernando Alencar
Produção - Immagini Animation Studios Brasil

Postar um comentário

0 Comentários