Espetáculo Dança Boba, da Companhia Ateliê do Gesto, realiza itinerância online


Intérpretes-criadores (da esquerda para direita): João Paulo Gross, Daniel Calvet e Gleysson Moreira. Foto - Divulgação

Apresentações online, de 22 a 31 de outubro, 
ganham formato audiovisual diferenciado, com câmera subjetiva que se transforma em terceiro bailarino

O espetáculo Dança Boba, da companhia Ateliê do Gesto de Goiânia, dos coreógrafos e bailarinos João Paulo Gross e Daniel Calvet, chega agora renovado por meio de uma experiência audiovisual única - fugindo do formato espetáculo cênico gravado ao vivo -, a partir de uma câmera viva, tão dançante quanto os intérpretes, com a presença de um terceiro bailarino, Gleysson Moreira. As apresentaçõe acontecem no canal do YouTube do Ateliê do Gesto (clique aqui).

Montagem que apresenta danças a partir de jogos de improviso, com momentos que transitam entre memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade e ludicidade, ganha itinerância online para todo o Brasil (após cancelamento das apresentações no formato presencial, em abril de 2020). Com sessões nos dois últimos finais de semana do mês de outubro, nas sextas, sábados e domingos, 22, 23, 24 e 29, 30 e 31 de outubro, sempre às 20 horas. Aos sábados, dias 23 e 30, e domingos, dias 24 e 31 de outubro, haverá sessão extra às 18 horas, com tradução em Libras.

Também no formato online, acontecem bate-papos com João Paulo Gross e Daniel Calvet nas seções das sextas e domingos, dias 24 e 31. O Ateliê do Gesto ainda vai oferecer três aulas-oficinas, com exibição no YouTube, nos dias 25, 27 e 30 de outubro. Este projeto é apresentado pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás, SEDUCE e Governo do Estado de Goiás.

Com reconhecimento da crítica especializada na temporada de Dança Boba em janeiro de 2020 no Sesc Copacabana, o espetáculo retornou ao Rio de Janeiro nos dias 13 e 14 de outubro de 2021, no Teatro Casa Grande. Após 18 meses ausente das apresentações presenciais, a Companhia Ateliê do Gesto reencontrou o público carioca com o mesmo sucesso, respeitando as restrições impostas pela pandemia.

Sobre o processo Dança Boba audiovisual

Foto - Divulgação

A impossibilidade de circular o espetáculo “Dança Boba”, devido às condições pandêmicas, como previa o projeto aprovado pelo Ateliê do Gesto, não retirou dos bailarinos João Paulo Gross e Daniel Calvet o compromisso de levar algo de muita qualidade ao público. Como fazer uma boa entrega do material? Como manter a experiência da relação entre plateia e bailarinos? Como deixar vivo esse trabalho, mesmo intermediado por uma tela? Foram as questões que guiaram os bailarinos até chegarem à seguinte ideia: uma câmera viva dentro do palco. Calvet pensou em um duo, mas executado por três bailarinos.

Daniel Calvet, que também é fotógrafo, e videomaker, disponibilizou seu talento e criatividade para pensar e produzir um formato inovador para a exibição de um espetáculo de dança: o público verá sempre dois artistas em cena, como na versão original do espetáculo. Contudo, o novo formato inclui um terceiro bailarino, que reveza a cena e dança captando as imagens.

No palco, na frente da câmera ou por trás dela, estão João Paulo Gross, o próprio Daniel Calvet e Gleysson Moreira, convidado do grupo. "O trabalho ainda recebeu a contribuição da equipe do estúdio Ocre, que tem experiência com câmeras e movimentos. Eles deram capacitação e assessoria para a parte técnica de toda a filmagem" comenta Calvet, que também assina a direção do trabalho.

Fugindo do formato espetáculo cênico gravado em vídeo

Foto - Divulgação

O projeto contou com o apoio do Centro Cultural UFG e da PROEC - Pró-reitoria de Extensão e Cultura da UFG. Segundo os intérpretes-criadores, a estrutura do CCUFG foi a locação perfeita para a ideia: sem plateia, tornou-se uma caixa preta utilizada para gravações em 360 graus. Isso é parte da renovação do espetáculo, que foi pensado de uma nova e completamente diferente: a partir das câmeras.

“Queríamos oferecer ao público a experiência de assistir ao espetáculo mantendo a mesma força de quando vêem o trabalho em palco. Uma coisa é o registro, outra coisa é pensar o espetáculo a partir da câmera. O resultado é que “Dança Boba” ganhou outro tom, outra temperatura”, comenta o bailarino João Paulo Gross.

O espetáculo terá um lado A, que apresentará um plano-sequência, e um lado B, que terá apenas dois cortes. Foram dois meses de ensaios e quatro dias de gravações para chegar ao resultado. Em cada dia, uma nova versão. Assim, a experiência ainda vai oferecer ao público a possibilidade de assistir a diferentes perspectivas do mesmo espetáculo. “Vamos disponibilizar quatro versões de forma sortida nessa temporada , para manter a imprevisibilidade do improviso que contém nas sessões ao vivo”, adianta Calvet.

Sobre Dança Boba audiovisual

Foto - Divulgação

Um espetáculo que se funda na construção de danças a partir de jogos de improviso nos corpos de dois intérpretes, agora três e uma câmera. Embalados por um universo sonoro recheado de texturas uma linha dramatúrgica e poética tece camadas que envolvem os sentidos potencializando e revelando a gestualidade construída a partir de uma gestação de afetos.

O gesto se constrói no agora, pela fisicalidade, tendo suas variações dinâmicas como porta de entrada para materializar cenas que se constroem a partir da relação de dois (agora três): ora um corpo ou uma câmera é suporte para o outro, ora dois como protagonistas, ora os três como um. Nessa profusão afetiva e generosa de produzir imagens/sentidos diante das lentes e dos olhos de quem vê.

As interações construídas ganham potência a partir da simplicidade, da construção poética desvelada e da entrega a que os intérpretes se colocam para compartilhar momentos que transitam entre memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade, ludicidade. Neste estado latente do corpo e da câmera em movimento a Dança se faz Boba numa generosa efemeridade do tempo, na construção real de mundos possíveis pois tudo é vídeo, é ilusão, é teatro, metáforas sobre uma possível estória que “talvez” o improvável trio conte para você.

Oficinas com os criadores

As aulas-oficinas oferecidas pelo Ateliê do Gesto têm como objetivo despertar e aguçar o corpo e suas potencialidades criando estratégias para que os participantes possam criar e produzir danças a partir de ferramentas de improvisação. Será oferecida uma videoaula para a Secretaria Estadual de Educação do Estado de Goiás, para que possa ser distribuída para as Escolas Estaduais. Ela também estará disponível no canal do YouTube aqui. A videoaula utilizará o trabalho de conscientização do movimento, e deve proporcionar aos participantes jogos e experimentações que deram origem às cenas que compõem o espetáculo “Dança Boba” numa abordagem lúdica e vivencial do processo criativo com os elementos que fundamentam o espetáculo.

Ficha técnica
Dança Boba audiovisual
Direção - Daniel Calvet
Intérpretes e Câmera - Daniel Calvet, Gleysson Moreira e João Paulo Gross
Pesquisa Coreográfica - Daniel Calvet e Gleysson Moreira
Direção de Produção e Produção Executiva - Giselle Carvalho
Produção - Pedro Fleury e João Paulo Amorim
Capacitação e Assessoria de Filmagem - Estúdio Ocre
Direção de Fotografia - Daniel Calvet
Making Off - Estúdio Ocre
Desenho de Luz - Daniel Calvet
Montagem e Operação de Luz - Sérgio Galvão
Edição - Daniel Calvet
Som - Cleyber Ribeir
Cenografia - Daniel Calvet e Gleysson Moreira
Figurino - Marílio Cabrita
Produção de Figurino - Jader Magalhães e Amanda Marques
Maquiagem - Pedro Fleury
Preparação Física - Studio In by Gisele Cristine
Design Gráfico - Pedro Fleury
Tradução de Libras - Gessilma Dias
Mídias Sociais - Sílvia Pardino
Assessoria de Imprensa Goiânia - Nádia Junqueira e Ana Paula Mota
Assessoria de Imprensa Rio de Janeiro e São Paulo - Silvana Cardoso e Juliana Feltz | Passarim Comunicação e Maria Ines Costa | MAIC Comunicação
Assessoria de Imprensa Belo Horizonte - Mariana Cordeiro
Assessoria de Imprensa Curitiba - Giorgea schwendher

Serviço

Ateliê do Gesto - Versão audiovisual de Dança Boba
Data - 22, 24, 29 e 31 de outubro - sextas e domingos
Horário - 20h
Local - exibição do espetáculo no canal do YouTube do Ateliê do Gesto aqui, seguido de bate-papo na plataforma Zoom (o link será disponibilizado nos comentários da apresentação online)
Data - 23 e 30 de outubro - sábados
Horário - 20h
Local - exibição do espetáculo no YouTube aqui
Data - 23, 24, 30 e 31 de outubro - sábados e domingos
Horário - 18h
Local - exibição do espetáculo no YouTube aqui com acessibilidade - Libras

Exibição da videoaula - Improvisação e gestualidade
Local - canal do YouTube do Ateliê do Gesto aqui
Data - 25 de outubro - segunda-feira
Horário - 16h
Data - 27 de outubro - quarta-feira
Horário - 19h
Data - 30 de outubro - domingo 
Horário - 10h
Duração - 1 hora
Grátis

Postar um comentário

0 Comentários