O Ateneu - clássico da literatura moderna brasileira ganha nova edição



Em nova edição pelo selo Via Leitura, obra-prima de Raul Pompeia apresenta críticas ao moralismo e à perversão dos internatos que possuíam rígida disciplina

O século XIX foi marcado pela falsa estruturação do sistema educacional brasileiro, principalmente dos colégios internos frequentados pelos filhos da elite. Os internatos, onde a educação era impregnada de modelos severos e regimes autoritários, eram vistos como objetivo final da escola. E é neste contexto que se passa o enredo de O Ateneu, obra-prima de Raul Pompeia.

Publicado inicialmente em folhetins, no ano de 1888, esse clássico da literatura brasileira ganha uma edição moderna pelo selo Via Leitura da Editora Edipro. O romance remonta à trajetória de Sérgio, então com 11 anos, por um importante internato no Rio de Janeiro, o Ateneu. Uma experiência de dois anos frente a uma rígida disciplina, que marca o fim da infância e o início da maturidade.

A história é contada pelo próprio protagonista, já adulto, portanto escrita em primeira pessoa. Por meio da narrativa, Raul Pompeia critica diversos aspectos da sociedade, o moralismo e a perversão das instituições de ensino da época. Assim, dá vazão ao que ele próprio viveu, pois também foi interno em um colégio no Rio de Janeiro.

Alimentado pelo caráter autobiográfico e de crítica social, O Ateneu marca o início da literatura moderna brasileira. É considerada uma das obras mais importantes do movimento realista, principalmente pela presença de um narrador que expressa suas emoções, até então guardadas, por meio de uma descrição memorialista.

“A educação não faz almas: exercita-as. E o exercício moral não vem das belas palavras de virtude, mas do atrito com as circunstâncias”, O Ateneu, pág. 148.

A linguagem densa, rebuscada, é repleta de figuras de linguagem, que ganham notas explicativas para melhor compreensão. A nova edição foi produzida com base na segunda publicação, de 1905, considerada a versão definitiva da principal obra de Raul Pompeia, que publicou seu primeiro livro aos 17 anos e faleceu aos 32.

Sobre o autor


Raul Pompeia (1863-1895) publicou seu primeiro romance aos 17 anos, no Rio de Janeiro. Estudou Direito na Faculdade do Largo de São Francisco, em São Paulo, envolvendo-se ativamente nas causas abolicionista e republicana. A perseguição por suas bandeiras o levou a concluir o curso na Faculdade de Direito do Recife. Depois de se formar, dedicou-se a escrever para as gazetas cariocas, publicando em folhetim sua grande obra, O Ateneu. Conflitos políticos com amigos o levaram ao suicídio quando ele tinha apenas 32 anos de idade.

Sinopse

Obra-prima de Raul Pompeia, O Ateneu foi publicado pela primeira vez em 1888. É um marco do nascimento da literatura moderna brasileira. O romance é narrado pelo protagonista, Sérgio, que é enviado pela família a um importante colégio interno no Rio de Janeiro. A trajetória de Sérgio no internato marca o fim de sua infância e a perda de sua inocência. Esta edição foi produzida com base na segunda publicação do livro, realizada postumamente, em 1905, e considerada a definitiva da obra. Traz notas explicativas dos termos menos usuais.

Ficha técnica
O Ateneu
Autor - Raul Pompeia
Editora - Via Leitura | Edipro
Páginas - 176
Preço - R$ 21,68
Para mais informações ou comprar clique aqui

Postar um comentário

0 Comentários