Estudo aponta que 59% dos brasileiros querem voltar a frequentar shows e festivais imediatamente



O resultado consta de pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE), em parceria com a Ambev e a consultoria Provokers, para avaliar a percepção dos públicos sobre a retomada do setor de eventos de cultura e entretenimento no país

Estudo realizado pela Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE) revela que 59% do público tem a intenção de voltar a frequentar imediatamente shows e festivais em todo o país. Na pesquisa, que é financiada pela Ambev em parceria com a consultoria Provokers, foram entrevistados, entre 09 e 13 de agosto, homens e mulheres entre 18 e 55 anos que costumavam frequentar eventos pagos antes da pandemia, em todas as regiões. O avanço da vacinação no país é o principal fator a influenciar o cenário positivo.

O levantamento tem o objetivo de avaliar a percepção dos públicos sobre a retomada do setor de eventos de cultura e entretenimento. No geral, o estudo apontou que 69% do público tem a intenção de voltar a frequentar imediatamente todos os tipos de atividades de cultura e entretenimento em todo o país, além dos shows e festivais. Este é o maior índice aferido, desde que começou a ser realizado periodicamente desde julho de 2020.

O estudo destaca que 82% dos entrevistados sentem falta dos eventos. Perguntados sobre os tipos de atividades que voltariam a frequentar prioritariamente, elegeram, além dos shows e festivais, feiras e exposições (80%), cinema e teatro (76%), palestras e congressos (69%), eventos esportivos (69%) e casas noturnas (52%).

“É hora do segmento voltar, seguindo os protocolos sanitários. Com a imunização atingindo mais de 72% na primeira dose, cresce a percepção de segurança e os números apresentados pelo estudo destacam que há uma parcela grande da sociedade que deseja o retorno das atividades de cultura e entretenimento. É hora de voltar e é fundamental que os poderes públicos sejam sensíveis a isso”, frisa Doreni Caramori Júnior, empresário e presidente da ABRAPE.

Ele reforça que não há mais motivos para que o segmento de eventos seja tratado de forma diferente do que outros setores da economia, que já têm as atividades flexibilizadas e liberadas em todo país. “Do público que revelou, na pesquisa, a intenção de voltar a frequentar eventos, 83% esteve em bares e restaurantes recentemente. Isso demonstra um indicativo de que, imunizadas e seguras, as pessoas estão retomando a normalidade no seu dia a dia, conscientes dos cuidados. E hora do setor de eventos acompanhar isso”, destaca o presidente da ABRAPE.

Segurança

O uso obrigatório de máscara, com 57%, é a mais citada pelos entrevistados quando questionados sobre qual medida de segurança seria necessária para voltar a frequentar eventos. Na sequência, o estudo destaca a entrada apenas de pessoas testadas ou vacinadas (46%) e redução da capacidade máxima de pessoas no local do evento (32%). Desde julho do ano passado, foram realizadas 18 rodadas da pesquisa.

Postar um comentário

0 Comentários