A Casa das 100 Janelas - um retrato do Brasil escravocrata



Imaginário popular, terror e um retrato do Brasil se encontram em novo suspense sobrenatural do escritor carioca Jefferson Sarmento

Localizada nas serras de Mata Atlântica da região de Juiz de Fora, Minas Gerais, a Fazenda Santa Clara abriga história e um dos locais mais emblemáticos do período escravocrata. Foi a propriedade, em que homens negros moldaram nas próprias coxas as telhas da casa com 365 janelas, que inspirou o escritor Jefferson Sarmento em seu quinto livro de terror.

O enredo de A Casa das 100 janelas gira em torno do fictício Solar dos Fortes, uma velha construção que remete às antigas fazendas localizadas entre o Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Os elementos do passado colonial e escravagista brasileiro são a base para contar uma jornada de remissão e de horror fantástico nos dias atuais.

O protagonista desta história é Chico Rezende, um homem negro que, quando criança, deixou a cidade após seu pai ser acusado de assassinar Adélia Fortes, a esposa do patrão. Ele volta a Bel Parque depois de 30 anos para recuperar o passado perdido e redimir os pecados e horrores que assombram uma velha casa amaldiçoada.

"Ele não respondeu. Dani continuou seguindo na direção da porta. Ganhou o corredor. Os gemidos vinham do banheiro no fim. Passou pela porta do quarto do filho - estava fechada, ele tinha um sono de pedra; ela achava. A luz do banheiro estava acesa. Quando abriu a porta, viu o marido encolhido no chão entre o vaso e a pia. Ele tremia, abraçado a si mesmo, chorando. Mordia os lábios e saía sangue de sua boca", A Casa das 100 Janelas, pág. 130.

Ao trazer o imaginário popular e a história brasileira como ponto de partida para o thriller, o autor promove e contribui para a ainda tímida literatura nacional do gênero. “É uma história de horror numa cidade brasileira, com todas as características que identificam esse lugar, com vínculo no nosso passado histórico, dramas familiares e sociais presentes no cotidiano”, comenta.

Jefferson Sarmento aprendeu a gostar de histórias de horror com O Fortim, de F. Paul Wilson, mas foi com Stephen King que veio a maior inspiração - de Cemitério a It, A Coisa, passando por O Iluminado e A Hora do Vampiro. E são adultos como ele - adolescentes na década de 1980 - e o público jovem aficionado pela literatura de horror de quem o autor espera maior adesão.

Sobre o autor

Foto - Divulgação

Formado em Publicidade e Propaganda, autor dos livros “Velhos segredos de morte e pecados sem perdão” (2007), “Os ratos do quarto ao lado” (2008), “Alice em silêncio” (2016), “Relicário da maldade” (2019) e o recente A Casa das 100 Janelas (2021). Atualmente cursando pós-graduação em Escrita Criativa na Universidade Santa Úrsula, e Gestão Editorial na Uni Ítalo, no Rio de Janeiro, pelo NESPE.

Sinopse

Ao voltar para sua cidade natal, depois de trinta anos que seu pai foi acusado de assassinato, Chico Rezende precisa literalmente enfrentar seus velhos fantasmas - e os da cidade - para recuperar seu passado perdido e redimir os pecados e horrores que assombram uma velha casa amaldiçoada.

Ficha técnica
A Casa das 100 Janelas
Autor - Jefferson Sarmento
Editora - Tramatura
Páginas - 512
Preço - R$ 9,90 (e-book) e R$ 59,90 (impresso)
Para mais informações ou comprar o e-book clique aqui e o livro impresso aqui

Postar um comentário

0 Comentários