Diretoras em foco no 8 ½ Festa do Cinema Italiano 2021



Em sua edição 2021, o 8 ½ Festa do Cinema Italiano traz um foco especial ao trabalho das cineastas italianas, que a cada ano conquistam o merecido espaço no cenário italiano e internacional. A obra das diretoras italianas é consistente e traz, a cada obra, um olhar único e, ao mesmo tempo, diverso sobre a realidade, a sociedade e as histórias da Itália.

Neste ano, duas realizadoras ganham destaque especial: Emma Dante e Alice Rohrwacher. Emma Dante, que é cineasta, dramaturga e diretora de teatro de prestígio, conversou com o público do festival sobre sua obra, sua carreira, suas paixões e sobre os desafios de adaptar sua peça de sucesso (As Irmãs Macaluso) para o cinema.

Mergulho poético e contundente no universo feminino, o longa conta a história de cinco irmãs e como o tempo atravessa as relações e a vida destas mulheres. Emma traz um olhar atento não só sobre a trama e as histórias destas mulheres, mas também sobre as relações humanas, a morte, o amor, o que nos une. A conversa em que Emma fala deste trabalho tão meticuloso foi ao ar no dia 17 de junho no canal do YouTube do 8 ½ Festa do Cinema Italiano e Institutos Italianos de Cultura do Rio de Janeiro e de São Paulo.

A Diretora Emma Dante. Foto - Divulgação

Sobre a decisão de não se dedicar somente aos palcos mas também ao cinema, Emma Dante conta que a ideia surgiu a partir de um episódio que ocorreu com ela há sete anos: “Eu dirigia em uma rua muito estreita e diante de mim parou um carro; quem dirigia era uma senhora, uma anciã, que levava sua família neste carro. Esta senhora, muda, silenciosa, muito fascinante, não saía do lugar. Eu pensei que era uma história muito interessante de ser contada, mas não podia fazer no teatro. Assim nasceu minha vontade de fazer cinema”.

Já o projeto de levar a peça Irmãs Macaluso para o cinema exigiu adaptações de Emma para o formato, como, por exemplo, o trabalho de direção de arte, que no palco era completamente diferente, pois as irmãs Macaluso no teatro estão praticamente suspensas no escuro, no tempo.

“O trabalho de cenografia foi crucial para o projeto. Há uma construção da memória por meio dos objetos. Ensaiamos na casa por um mês, com a casa toda vazia, antes de ser decorada pela diretora de arte. Nós ensaiamos durante todo este período. E este ensaio era muito importante. As atrizes, nas três fases da história e da vida, não são idênticas. O que as une através do tempo são os gestos, a forma de olhar, de caminhar”, explica a diretora.

Para construir esta unidade entre as atrizes que interpretam as irmãs nas três fases da vida, Emma trabalhou exaustivamente os gestos, as expressões, os movimentos de cada uma das atrizes, das mais jovens às mais maduras. “Marcamos os pequenos gestos, os ângulos, os fragmentos do corpo sobre qual devíamos trabalhar também o tempo. Por exemplo, a forma como uma irmã passa o batom de uma forma na frente do espelho quando jovem vai ser a mesma forma como ela vai também passar este batom quando ficar mais velha, talvez por toda a vida. Me concentrei sobre os detalhes, a geografia do corpo para contar o corpo que muda, as rugas, talvez o tremor das mãos, mas partindo de um movimento, um gesto que permanece sempre o mesmo. Ou seja, as atrizes estudaram os movimentos das mais jovens e vice-versa para que as semelhanças entre elas se tornasse possível. Trabalhamos esses detalhes de forma quase obsessiva, compulsiva, nos concentramos muito nisso”, comenta Emma Dante.

Para a cineasta, As Irmãs Macaluso trata do passar do tempo, da morte, de amor, de família, mas, ainda que seja um filme pleno de poesia e melancolia, há espaço para a poesia e trata de temas que todos lidamos na vida. “Acho que os momentos solares, alegres, a vida nos dá, apesar das tragédias. Ao mesmo tempo, todos nós temos um encontro marcado com a morte. Isso faz parte da vida e tem de ser encarado. Este filme encara três encontros com a morte, mas de forma absolutamente natural”, analisa a autora.

“Na verdade, o filme trata de algo banal. Conta uma história comum. Nas famílias, ocorrem tragédias, mas as famílias seguem suas vidas. Eu acredito que as irmãs Macaluso também tiveram uma vida feliz. Quando as vemos nos momentos-chave do filme são momentos em que alguma delas se desprende deste grande organismo que é a irmandade entre elas”, conclui a diretora.

Foco Alice Rohrwacher

Alice Rohrwacher. Foto - Divulgação

Na quinta, dia 17 de junho, começou o Foco Alice Rohrwacher, com a exibição de quatro obras essenciais para conhecer o trabalho da diretora. Na seleção, há desde o primeiro filme realizado por ela em 2011, Corpo Celeste, que aborda o contato de uma menina de 13 anos com os dogmas da Igreja Católica Romana, até o premiado As Maravilhas, protagonizado pela sua irmã Alba Rohrwacher e com Monica Bellucci no elenco. A lista ainda inclui dois curtas: Una Canzone, produzido com imagens do acervo do Instituto Luce, e Omelia Contadina, realizado em parceria com o artista francês JR e exibido no Festival de Veneza 2020.

Alice está em plena forma. Além de atualmente rodar um novo longa-metragem, teve seu mais recente projeto selecionado para a Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2021, que ocorre em julho. Dirigido em parceria com Pietro Marcello e Francesco Munzi, Futura viaja pela Itália ouvindo os jovens do país sobre suas esperanças, sonhos e expectativas para o futuro. O Foco Alice Rohrwacher fica online durante todo o festival até o dia 27 de junho.

Alice Rohrwacher é uma das realizadoras italianas mais prestigiadas da atualidade. Formada em Literatura e Filosofia pela Universidade de Turim, ela é diretora de obras como Lazzaro Felice, vencedor do Melhor Roteiro do Festival de Cannes 2018, e tem uma obra que retrata a alma humana em histórias nada convencionais.

Seu longa de estreia, Corpo Celeste (2011), marcou também sua estreia nos sets, pois ela e a irmã, a atriz Alba Rohrwacher, cresceram no campo e sem acesso ao mundo do cinema. A produção estreou na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes e recebeu o conceituado prêmio Nastro D’Argento.

Em 2014, voltou a Cannes com As Maravilhas, dessa vez na competição oficial. O longa conta a história de Gelsomina (a atriz Maria Alexandra Lungu que, na trama, tem o mesmo nome da heroína de A Estrada, de Federico Fellini), uma jovem que também vive no campo, mas sonha em ser famosa. A produção conta com Monica Bellucci e Alba Rohrwacher no elenco e levou o Grande Prêmio do Júri em Cannes, o que garantiu o passaporte de Alice para o hall dos diretores mais respeitados do circuito internacional.

Em 2020 levou à Mostra di Cinema de Venezia (o Festival de Veneza) o curta Omelia Contadina, realizado em parceria com o artista francês JR. Uma proposta experimental de protesto visual ao realizar o velório simbólico da agricultura camponesa.

Nesta retrospectiva, o público poderá conferir a maioria da produção de Alice Rohrwacher, entre filmes inéditos, curtas e documentários. A agenda e a programação completa do FCI 2021 está disponível no site oficial do Festa aqui.

Cresce o alcance do Festival, os números e também a qualidade da seleção

Este ano o evento apresenta uma programação composta praticamente por estreias, com grandes produções inéditas nos cinemas brasileiros. Entre os destaques, A Vida Solitária de Antonio Ligabue, de Giorgio Diritti, que deu ao ator Elio Germano o Urso de Ouro de Melhor Ator no Festival de Berlim 2020, e Fábulas Sombrias, dos irmãos Damiano D'Innocenzo e Fabio D'Innocenzo, que também foi premiado em Berlim com o Urso de Prata de Melhor Roteiro, além de Rômulo & Remo: O Primeiro Rei, uma ousada produção totalmente falada em proto-latim que reconta o mito dos fundadores de Roma em um filme repleto de ação e aventura.

Realização e apoios

O 8 ½ Festa do Cinema Italiano é um evento organizado no Brasil pela Associação Il Sorpasso e Risi Film Brasil e promovido pelos Institutos Italianos de Cultura do Rio de Janeiro e de São Paulo, com o suporte institucional da rede diplomático-consular italiana no Brasil, assim como o apoio do Istituto Luce Cinecittà, e apoio cultural da Bonfilm.

Além dos parceiros institucionais, o evento é realizado com o patrocínio principal da Generali Seguros, primeira seguradora estrangeira a chegar no Brasil, há 96 anos. A Generali Seguros integra o Grupo Generali, maior companhia de seguros da Itália e uma das maiores da Europa, presente em cerca de 50 países. Em 2021, o Festival também conta com os parceiros de mídia Folha de São Paulo, Papo de Cinema, Adoro Cinema e Comunità Italiana.

Programação

Data - 21 de junho - segunda-feira
Era uma vez a Máfia, de Franco Maresco
As irmãs Macaluso, de Emma Dante

Data - 22 de junho - terça-feira
A Vida Solitária de Antonio Ligabue, de Giorgio Diritti
5 é o Número Perfeito, de Igor "Igort" Tuveri

Data - 23 de junho - quarta-feira
Rômulo & Remo: O Primeiro Rei, de Matteo Rovere
Troca Tudo!, de Guido Chiesa

Data - 24 de junho - quinta-feira
Os Predadores, de Pietro Castellitto
Era uma vez a Máfia, de Franco Maresco

Data - 25 de junho - sexta-feira
A Vida Solitária de Antonio Ligabue, de Giorgio Diritti
Volare, de Gabriele Salvatores

Data - 26 de junho - sábado
Bangla, de Phaim Bhuiyan
Irmãos à Italiana, de Claudio Noce

Data - 27 de junho - domingo
Os predadores, de Pietro Castellitto
Fábulas Sombrias, de Damiano D'Innocenzo e Fabio D'Innocenzo

Foco Alice Rohrwacher
Período - até dia  28 de junho - segunda-feira
Horário - 09h
As Maravilhas
Corpo Celeste
Omelia Contadina
Una Canzone (9x10 Novanta)

Sinopses

Volare

Já se passaram dezesseis anos desde que Vincent nasceu e não foram anos fáceis para ninguém. Willi, um músico sem grande sucesso, é o pai natural do menino, que fugiu antes do seu nascimento. Uma noite finalmente decide ir ao encontro do filho que nunca viu e descobre algo que não imaginava. Vincent é uma pessoa com deficiência (PcD), frágil e surpreendente. Ele não poderia saber que aquele pequeno gesto de responsabilidade seria apenas o início de uma grande aventura. Volare é a mais recente obra de Gabriele Salvatores, diretor que venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1991 com Mediterraneo.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Volare
Itália | 2019 | Drama | 97 min.
Título Original -Tutto il Mio Folle Amore
Direção - Gabriele Salvatores
Elenco - Giulio Pranno, Claudio Santamaria, Diego Abatantuono, Valeria Golino e Daniel Vivian
Classificação - 12 anos

Fábulas Sombrias

A grande surpresa do novo cinema italiano, vencedor do Urso de Prata de Melhor Roteiro no Festival de Berlim. O calor sufocante do verão atinge uma área residencial nos subúrbios de Roma. Muitas famílias vivem ali sem pertencer a lugar nenhum. Há uma misteriosa sensação de desconforto prestes a explodir. Um narrador incerto guia-nos, de modo doce e sarcástico, através deste negro conto de fadas. Uma história sobre mulheres e homens que veem as suas esperanças e sonhos caírem cedo demais até que a raiva reprimida das crianças revela essa fachada grotesca, com consequências devastadoras para toda a comunidade.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Fábulas Sombrias
Itália | 2020 | Drama | 98 min.
Título Original -  Favolacce
Direção - Damiano D'Innocenzo, Fabio D'Innocenzo
Elenco - Elio Germano, Barbara Chichiarelli, Lino Musella, Gabriel Montesi e Max Tortora
Classificação - 16 anos

Os Predadores

Duas famílias aparentemente incompatíveis: a Pavone e a Vismara. A primeira de burgueses e intelectuais, a outra de proletários e fascistas. Núcleos opostos compartilhando a mesma selva, Roma. Um incidente banal fará com que esses dois pólos colidam. E a loucura de um rapaz de 25 anos encontrará as cartas que revelam que todo mundo tem um segredo e ninguém é o que parece. Todos nós somos predadores. Um filme de estreia surpreendente e sarcástico, vencedor do Prêmio Orizzonti de Melhor Roteiro no Festival de Veneza, revelando o talento de Pietro Castellitto, filho do grande ator Sergio.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Os Predadores
Itália | 2020 | Drama | 109'
Título Original - I Predatori
Direção - Pietro Castellitto
Elenco - Massimo Popolizio, Pietro Castellitto, Anita Caprioli, Marzia Ubaldi e Manuela Mandracchia
Classificação - 14 anos

Era Uma Vez a Máfia

Por ocasião do aniversário do assassinato de Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, os famosos juízes que entraram em guerra direta contra a máfia, o diretor Franco Maresco revisita, de forma sarcástica e grotesca, a memória histórica italiana, questionando sobre os ideais que permaneceram até os dias de hoje, especialmente na Sicília. Maresco é acompanhado pela renomada fotógrafa da máfia, Letizia Battaglia, uma artista amargurada pelas manipulações das comemorações por parte da classe política italiana e também pelo “mítico” Ciccio Mira, um duvidoso organizador de festas de rua. Este documentário, que ganhou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza, revela mais uma vez a genial capacidade de Maresco em olhar com ironia os lados mais negros da humanidade.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Era Uma Vez a Máfia
Itália | 2019 | Documentário | 105 min.
Título Original - La Mafia Non è Più Quella Di Una Volta
Direção - Franco Maresco
Elenco - Letizia Battaglia, Francesco "Ciccio" Mira, Margherita Mannino, Cristian Miscel, Franco Zecchin e Angelo Faraci
Classificação - 14 anos

As Irmãs Macaluso

Maria, Pinuccia, Lia, Katia, Antonella. A infância, a idade adulta e a velhice de cinco irmãs nascidas e criadas em um apartamento no último andar de um prédio nos arredores de Palermo. Uma casa que carrega os sinais do passar do tempo dos que cresceram e dos que ainda vivem. A história de cinco mulheres, de uma família, das que vão embora, das que ficam e das que resistem. Emma Dante, uma das mais importantes dramaturgas da sua geração, traz para a tela uma das suas obras mais aclamadas.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
As Irmãs Macaluso
Itália | 2020 | Drama | 89 min.
Título Original - Le Sorelle Macaluso
Direção - Emma Dante
Elenco - Alissa Maria Orlando, Susanna Piraino, Anita Pomario, Eleonora De Luca, Donatella Finocchiaro, Viola Pusatieri, Serena Barone, Simona Malato, Laura Giordani, Maria Rosaria Alati, Rosalba Bologna e Ileana Rigano
Classificação - 12 anos

A Vida Solitário de Antonio Ligabue

A vida de Antonio Ligabue, um dos mais surpreendentes artistas italianos do século XX vivido por Elio Germano com uma magnífica interpretação que lhe valeu o Urso de Prata de Melhor Ator no Festival de Berlim. Antonio vive durante anos em uma cabana à beira do rio sem nunca ceder à solidão, ao frio e à fome. O encontro com o escultor Renato Marino Mazzacurati é uma oportunidade de se aproximar da pintura, é o início de uma redenção na qual sente que a arte é o único meio de construir sua identidade, a possibilidade real de ser reconhecido e de amar o mundo.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
A Vida Solitário de Antonio Ligabue
Itália | 2020 | Drama | 120 min.
Título Original - Volevo Nascondermi
Direção - Giorgio Diritti
Elenco - Elio Germano, Oliver Ewy, Leonardo Carrozzo, Pietro Traldi e Orietta Notari
Classificação - 12 anos

5 é o Número Perfeito

Nápoles, anos setenta, Peppino Lo Cicero, um mafioso aposentado de segunda classe, regressa ao campo após o assassinato do filho. Este trágico evento desencadeia uma série de ações e reações violentas, mas também é a centelha para começar uma nova vida. Um pequeno afresco napolitano na Itália dos anos setenta. 5 è il numero perfetto é a história de uma amizade traída, mas também de uma segunda chance e um renascimento. Uma inusitada mistura entre cinema e história em quadrinhos com um inédito Toni Servillo no papel de Peppino.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
5 é o Número Perfeito
Itália/Bélgica/França | 2019 Drama Noir | 100 min.
Título Original - 5 è il Numero Perfetto
Direção - Igor "Igort" Tuveri
Elenco - Toni Servillo, Valeria Golino, Carlo Buccirosso, Iaia Forte e Giovanni Ludeno
Classificação - 14 anos

Irmãos à Italiana

Roma, 1976. Valerio tem 10 anos e uma imaginação fértil. Sua vida de criança vira de cabeça para baixo quando testemunha o atentado a seu pai Alfonso por um comando terrorista. Desde então, o medo e uma sensação de vulnerabilidade marcam dramaticamente os sentimentos de toda a família. Mas é justamente nesses dias difíceis que Valerio conhece Christian. Esse encontro mudará suas vidas para sempre. Com Padrenostro, Claudio Noce revela uma página difícil de sua própria autobiografia (seu pai Alfonso, vice-comissário, foi vítima de um atentado pelos Núcleos Armados Proletários em 1976). Em Veneza, Pierfrancesco Favino conquistou a Copa Volpi de Melhor Ator.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Irmãos à Italiana
Itália | 2020 | Drama | 120 min.
Título Original - Padrenostro
Direção - Claudio Noce
Elenco - Pierfrancesco Favino, Barbara Ronchi, Mattia Garaci, Francesco Gheghi, Antonio Gerardi e Francesco Colella
Classificação - 12 anos

Rômulo & Remo: O Primeiro Rei

Uma história atemporal, de amor, sangue e conflito. Dois irmãos em luta, sozinhos no mundo. Em um reside a força do outro, uma ligação destinada a se transformar na lenda de Rômulo e Remo. Em um mundo antigo e hostil, vão desafiar a vontade dos deuses. Do sangue deles vai nascer uma cidade, Roma, e o maior império que a história alguma vez conheceu. Uma das produções italianas mais ambiciosas dos últimos anos.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Rômulo & Remo: O Primeiro Rei
Itália/Bélgica | 2019 | Drama | 127 min.
Título Original - Il Primo Re
Direção - Matteo Rovere
Elenco - Alessandro Borghi, Alessio Lapice, Marina Occhionero, Fabrizio Rongione, Massimiliano Rossi
Classificação - 16 anos

Troca Tudo!

Giulia tem 40 anos e vive em estresse, lidando diariamente com a incompetência do seu novo chefe, com o inútil companheiro pintor sem um tostão, com a amiga egocêntrica e cheia de amores imaginários e com a balança que marca sempre o mesmo peso apesar de uma duríssima dieta. Tenta ser resiliente, toma comprimidos, mas não consegue se fazer respeitar. Assim resolve recorrer a um conselheiro holístico cujo rosto inexplicavelmente aparece em todos os lugares por onde vai. O que mudará na vida de Giulia depois desta consulta?

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Troca Tudo!
Itália | 2020 | Comédia | 90 min.
Título Original - Cambio Tutto!
Direção - Guido Chiesa
Elenco - Valentina Lodovini, Neri Marcorè, Libero De Rienzo, Dino Abbrescia e Andrea Pisani
Classificação - 12 anos

Bangla

O primeiro trabalho realizado por Phaim Bhuiyan é inspirado em sua vida e traz como protagonista o próprio Phaim, um rapaz, de 22 anos, oriundo do Bangladesh, que vive em Torpignattara, nos subúrbios de Roma. Quando se apaixona perdidamente por Asia, uma jovem italiana, entra em pânico. De acordo com os seus pais, muito tradicionais, ele tem que casar com uma mulher Bengali, e de acordo com a lei islâmica, sexo antes do casamento é pecado. O que fazer? Uma comédia honesta sobre integração e identidade.

Assista ao trailer:


Ficha técnica
Bangla
Itália | 2019 | Comédia | 87 min.
Direção - Phaim Bhuiyan
Elenco - Phaim Bhuiyan, Carlotta Antonelli, Simone Liberati, Pietro Sermonti, Shaila Mohiuddin, Nasima Akhter e Rishad Noorani
Classificação - 14 anos

Serviço
8 ½ Festa do Cinema Italiano 2021 em casa online e gratuito
Período - até 27 de junho
Programação completa disponível aqui
Acesso aos filmes - para acessar a programação é preciso se cadastrar na plataforma Looke aqui

Postar um comentário

0 Comentários