Violência, Estado e Comunidade em debate na escola



O Colégio Equipe e o Instituto Equipe Cultura e Cidadania apresentam o debate 'Violência, Estado e Comunidade' ao vivo, nesta quarta-feira, dia 12 de maio, no YouTube da escolaO foco da discussão é a forma como a violência se manifesta nas periferias dos grandes centros urbanos, a formação das milícias, suas relações com a gestão do espaço urbano, a polícia, a política e a ausência do Estado brasileiro.

O ponto de partida será o livro 'A República das Milícias - Dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro', escrito pelo jornalista e pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência da USP, Bruno Paes Manso. Nele Bruno relata o surgimento das milícias e a íntima relação entre essa estrutura paralela de poder e dominação com a política carioca, num rio caudaloso e agitado que deságua na eleição de Bolsonaro em 2018.

O debate terá ainda a presença de Cecília Olliveira, jornalista do The Intercept Brasil com pós-graduação em Criminalidade e Segurança Pública pela UFMG. Cecília foi consultora da Anistia Brasil e desenvolveu a plataforma de dados sobre violência armada, Fogo Cruzado.

O reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, fará os comentários e Silvio Hotimsky, membro do Instituto Equipe, orientador de monografias e professor de curso temático do Equipe, fará a mediação.

A parte musical, sempre presente no início e encerramento dos encontros, ficará a cargo de Celso Viáfora, nas palavras dele, “cantor e compositor paulistano que, com o passar dos anos, enveredou-se por outras artes afins, como a literatura, os arranjos e o teatro. Para o bem da arte”. O debate conta com o apoio e promoção da Universidade Zumbi dos Palmares, instituição junto a qual o Colégio Equipe firmou termo de cooperação recentemente.

Serviço
Debate Violência, Estado e Comunidade
Data - 12 de maio - quarta-feira
Horário - 20hs
Local - canal do YouTube do Colégio Equipe (clique aqui)
Grátis

Dica de leitura:

A República das Milícias - Dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro


O que fazia o policial Fabrício Queiroz antes de se tornar conhecido em todo o país como aliado de primeira hora da família Bolsonaro? E o líder miliciano Adriano da Nóbrega, matador profissional condecorado por Flávio Bolsonaro e morto pela polícia em 2019? E o ex-sargento Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e morador do mesmo condomínio do presidente da República na Barra da Tijuca? Os três foram protagonistas de uma forma violenta de gestão de território que tomou corpo nos últimos vinte anos e ganha neste livro um retrato por inteiro: as milícias. Eles são apresentados ao lado de policiais, traficantes, bicheiros, matadores, justiceiros, torturadores, deputados, vereadores, ativistas, militares, líderes comunitários, jornalistas e sobretudo vítimas de uma cena criminal tão revoltante quanto complexa. O livro se constrói a partir de depoimentos de protagonistas dessa batalha. São entrevistas que chocam pela franqueza e riqueza de detalhes, em que assassinatos se sucedem e as ligações entre policiais, o tráfico, o jogo do bicho e o poder público se mostram de forma inequívoca.

Ficha técnica
A República das Milícias - Dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro
Autor - Bruno Paes Manso
Editora - Todavia
Páginas - 298
Preço - R$ 38,61 (e-book) e R$ 42,68
Para mais informações e comprar na Amazon o e-book clique aqui e o livro impresso aqui

Postar um comentário

0 Comentários