'Como Enganar a Morte', espetáculo do Coletivo Bassusseder, faz curta temporada online


A costureira Maria. Foto - Allan Benatti

Inspirado em contos populares de como enganar a morte, os artistas se utilizam de múltiplas linguagens para levar o público a um universo fantástico. As apresentações acontecem de 22 a 25 de abril pelo Sympla

O espetáculo do Coletivo Bassusseder é inspirado em histórias de enganar a morte e ela mesma conta as situações em que tentou ser enganada. A Morte está exausta de tanto serviço, relembra sua trajetória com histórias de pessoas e criaturas que conseguiram de alguma forma adiar ou negociar o inevitável.

O espetáculo é composto por três histórias contadas com projeções de sombra numa caixa lambe-lambe, onde projetores, lanternas e refletores criam diálogos entre as narrativas. Uma conversa entre as linguagens das sombras, da máscara, da animação e dos quadrinhos, compondo o realismo fantástico. 

Foto - Allan Benatti

Na primeira história, a Morte conta como é salva por uma moça depois de tomar uma surra de um gigante. Assim a moça pôde ter uma vida mais tranquila e sem medos. A segunda, traz a costureira Maria que ao encontrar a morte sempre a entretêm envolvendo-a em histórias e mais histórias. A terceira e última é com João, que busca em toda sua longa vida o lugar onde a morte não exista. 

“Essas três histórias tocam nas temáticas da esperança, do prazer de existir, do afeto, do cuidado e do percurso. Nenhuma delas aponta segredos divinos, mas trazem reflexões sobre o viver e o deixar acontecer”, diz o ator e diretor Allan Benatti. “São temas que despontam no nosso dia a dia e aqui de forma poética nos faz respirar diferente”, acrescenta a atriz Melissa.

Sobre o Coletivo

Coletivo Bassusseder aprofunda sua pesquisa e se dedica a investigar a dramaturgia da improvisação, o corpo improvisador e o hibridismo de linguagens dentro da composição coletiva como concepção cênica. Em 2012 funde-se com Cia Voos que tem a linguagem estruturada em trabalhos dirigidos pela consciência corporal, uma vez que compreende o corpo como eixo criador e comunicador da cena teatral. Sendo a improvisação, a máscara, o palhaço e educação somática o eixo dos projetos artísticos do coletivo.

Foto - Allan Benatti

Ficha técnica
Como Enganar a Morte
Direção Artística, Ator, Roteirista, Confecção dos Bonecos, Contador do Tempo, Câmera, Edição, Cozinheiro, Pai e Faxina - Allan Benatti
Atriz, Costureira, Figurinista, Cenógrafa, Detalhista, Câmera, Problematizadora, Cozinheira, Organizadora da Casa, Mãe e Faxina - Melissa Panzutti 
Direção de Atores, Contra Regra, Câmera, Confecção de Bonecos, Soluções Estratégicas, Irmão, Salva Vidas, Pai e Lavador de Louças - Paulo Federal
Trilha Sonora Original, Cúmplice, Sem Fronteiras e Faxina - Andrés Giraldo
Conselheiros, Inspiradores, Impulsionadores e Muito Amados - Ronado Robles e Silvia Godoy
Projeto contemplado pela Lei ProAC Aldir Blanc 36/2020

Serviço
Como Enganar a Morte
Temporada - de 22 a 25 de abril - quinta a domingo
Horário - às 20h quinta e sexta-feira e às 17h e 21h sábado e domingo
Duração - 50 minutos
Local - plataforma Sympla clique aqui
A sala abre dez minutos antes do início do espetáculo
Grátis
Classificação - a partir de 7 anos

Postar um comentário

0 Comentários