Mestres da viola abrem caminho para a nova geração



Com direção musical de Myriam Taubkin e direção artística de Gabriel Fontes Paiva, o 'Violeiros do Brasil Festival Online' reúne em sua programação Ivan Vilela, Paulo Freire e Tavinho Moura, entre outros nomes consagrados da viola que recebem jovens instrumentistas para apresentações gratuitas entre os dias 09 e 25 de abril

Fruto do Projeto Memória Brasileira, criado por Myriam Taubkin em 1987, com a proposta de realizar um mapeamento detalhado da música brasileira, o 'Violeiros do Brasil Festival Online' reúne 14 violeiros em sete apresentações online e gratuitas. Em cada apresentação, um mestre violeiro fará seu show e, em seguida, tocará em duo com o convidado, que termina com sua performance.

O lançamento oficial do festival acontecerá em parceria com o Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, no dia 09 de abril, às 19h, pelo canal do YouTube do MCB. A roda de conversa virtual contará com a presença de Carmelita de Moraes (curadora do projeto Musica no MCB), Myriam Taubkin (criadora do Projeto Memória Brasileira, idealizadora e diretora musicaldo festival Violeiros do Brasil) e os artistas Roberto Corrêa, Pereira da Viola, Laís de Assis e Neymar Dias.

O festival será realizado dias 09, 10 e 11, sexta, sábado e domingo, e nos dois fins de semana seguintes - dias 17, 18 e 24 e 25 de abril -, com trechos gravados e inserção de conteúdos do histórico do projeto, como shows e o DVD Violeiros do Brasil. A transmissão será pelo canal do YouTube aqui.

Tavinho Moura. Foto - Divulgação

Na programação do festival, Tavinho Moura apresenta Fabrício Conde, Marco Vilalba - o Passoca faz as honras para Neymar Dias, Pereira da Viola vem com Ricardo Vignini, Adelmo Arcoverde abre caminho para Laís de Assis, Paulo Freire divide o palco com João Paulo Amaral, Ivan Vilela recebe Bruno Sanches e Roberto Correia convida Cacai Nunes. Os sete jovens violeiros foram escolhidos pelos artistas convidados em conjunto com a curadoria do projeto.

As apresentações incluem, além das músicas, “causos” e histórias sobre as canções, a viola e as tradições deste instrumento, assim como sobre a trajetória de cada violeiro. Cada apresentação terá duração de aproximadamente 50 minutos e sempre às 20 horas.

A ideia é mostrar os vários percursos do instrumento no Brasil, tocado e contado pelos seus mais significativos representantes e compositores atuais, atualizando o panorama da viola brasileira.

Passoca. Foto - Divulgação

“Violeiros do Brasil é um olhar sobre o instrumento. Cada artista convidado possui uma característica importante no cenário da viola brasileira. De Nordeste a Sudeste do Brasil, nas regiões onde o instrumento faz parte do cotidiano, os tocadores mostram a diversidade, a força, as tradições e a modernidade da viola dentro da nossa música”, observa a diretora musical Myriam Taubkin, ressaltando que “o universo da viola é extremamente relevante para a compreensão da música brasileira”.

De acordo com a diretora musical, o objetivo do projeto é manter acesa a chama da viola, que por ter sido transmitida pela oralidade através do tempo, com pouca história de escrita musical, tem lhe conferido inúmeras possibilidades de invenção.

“A viola está aberta a qualquer desafio: é um instrumento solista e se impõe em qualquer formação, seja na música popular e seja na de orquestra. É esta diversidade que queremos mostrar, pelas mãos dos grandes violeiros e dos jovens instrumentistas. A viola, seus formatos, sua maneira de tocar e seu timbre são extremamente peculiares e autenticamente brasileiros”, finaliza Myriam.

Paulo Freire. Foto - Divulgação

Sobre a história

A viola chegou ao Brasil com os colonizadores no século 16, e nunca perdeu sua vocação de festeira e de representante do gosto popular, mais precisamente no interior do país. Durante quase cinco séculos, a viola permaneceu um instrumento rústico, com formato semelhante ao original, fazendo parte da vida rural. Foi por volta de 1930 que a viola começou sua transformação, quando passou a ser produzida nas fábricas de violão e de outros instrumentos de cordas. As inovações no instrumento facilitaram a sua execução, e a viola ganhou diferentes maneiras de ser tocada.

Programação

1. Tavinho Moura e Fabrício Conde - dia 09 de abril
2. Passoca e Neymar Dias - dia 10 de abril
3. Pereira da Viola e Ricardo Vignini - dia 11 de abril
4. Adelmo Arcoverde e Laís de Assis - dia 17 de abril
5. Paulo Freire e João Paulo Amaral - dia 18 de abril
6. Ivan Vilela e Bruno Sanches - dia 24 de abril
7. Roberto Corrêa e Cacai Nunes - dia 25 de abril

Ficha técnica
Violeiros do Brasil Festival Online
Idealização: Myriam Taubkin e Gabriel Fontes Paiva
Direção musical: Myriam Taubkin
Direção de arte: Gabriel Fontes Paiva
Direção técnica: André Prado
Finalização de Vídeo: Luiz Duva
Produção: Gustavo Martins
Coordenação de projeto: Luana Gorayeb
Identidade visual e projeto gráfico: Teresa Maita
Assessoria de Imprensa – M. Fernanda Teixeira e Macida Joachim | ArtePlural Comunicação
Assistente administrativo: Rogério Prudêncio
Realização: Projeto Memória Brasileira
Apoio: Museu da Casa Brasileira

Serviço
Violeiros do Brasil Festival Online
Período - dias 09, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de abril
Transmissão - canal do YouTube aqui
Grátis

Postar um comentário

0 Comentários