Escolas da rede estadual SP receberão quase 230 mil livros com temática étnico-racial



Ação atende toda a Educação Básica e promove a Cultura Afro-Brasileira. Neste domingo é celebrado o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial

A Secretaria Estadual da Educação adquiriu 229.597 mil livros com temáticas da história da África e cultura negra brasileira que serão distribuídos, a partir de abril, para todas as escolas da rede estadual. O objetivo da ação é promover o debate sobre o racismo estrutural e disponibilizar obras com a perspectiva negra, apresentar autores negros, heróis negros, contribuindo para uma educação antirracista. Neste domingo, 21 de março, é celebrado o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial.

Todas as escolas da rede serão contempladas, as que recebem alunos de Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, Ensino Médio, Centros Estaduais de Educação para Jovens e Adultos (Ceejas), Classes Provisórias, Curso de Ensino de Línguas e demais vinculadas.

A relação de livros a ser disponibilizada traz alguns sucessos recentes, como 'Uma terra Prometida', de Barack Obama, 'Amoras', de Emicida, ambos da Companhia das Letras, 'Caderno de Rimas do João', de Lázaro Ramos, da Editora Pallas, e 'Colecionador de Pedras', de Sergio Vaz', da Editora Global.

O secretário da Educação, Rossieli Soares, entende que as escolas cumprem um papel importante na formação de uma sociedade sem preconceitos. “É fundamental incentivar que os nossos jovens e crianças cresçam propagando respeito e amor ao próximo, como deve ser. Tenho focado neste tema, com ações que fortaleçam a cultura antirracista em nossa rede. A compra de livros sobre este tema para as salas de leituras das escolas estaduais, certamente, fomentará essa cultura”, analisa.

A variedade de títulos atende todas as etapas de ensino. Por exemplo: 'Princesas Negras' para os Anos Iniciais, 'Zumbi Assombra Quem?' para os Anos Finais, 'Parem de nos matar' para o Ensino Médio e 'Racismo Estrutural’ para os professores. A equipe técnica de Inclusão Educacional atuou ativamente na escolha dos títulos.

Centro de Inovação atua com ação antirracista

Para combater o racismo estrutural, discutir a escassez de representações negras e apresentar personagens que podem servir de inspiração para o desenvolvimento pessoal no âmbito escolar, o Centro de Inovação da Educação Básica de São Paulo (CIEBP) mantém a Trilha Educação Antirracista.

Além de convidados especiais, os eventos contam com as participações de estudantes dos anos finais e médio, professores e gestores da rede estadual paulista. O programa é mensal e ocorre todas as últimas segundas-feiras de cada mês, sempre às 13h, com transmissão pelo Centro de Mídias São Paulo (CMSP) e redes sociais.

Postar um comentário

0 Comentários