'Conto de Quem Sonha: uma experiência virtual' debate temas importantes para crianças e adultos


Foto - Divulgação

Espetáculo faz temporada online e gratuita, com sessões aos sábados e domingos com acessibilidade

Com a pergunta “Infância é tudo igual?” o projeto online 'Conto de Quem Sonha: uma experiência virtual' faz temporada até 28 de março com sessões gratuitas aos sábados e domingos, às 17h, no YouTube. A ideia da peça, idealizada por Clara Equi e Alain Catein, nasceu quando a dupla viajava pelo Brasil com outro espetáculo infantil: 'Curupira', da Cia Boto Vermelho.

"Eu e Clara estávamos em viagem pelo Brasil com essa produção e nessas viagens tivemos contato com crianças do país inteiro e entramos em um debate sobre a "geografia da infância". Daí, nasceu a ideia de falar um pouco sobre as infâncias que são invisibilizadas, que não ganham espaço. Reunimos elenco, ensaiamos, pesquisamos e, juntos, chegamos no formato da peça online, contando história de crianças bem diferentes, mas que sonham e que ainda são só crianças", explica Alain.

Foto - Divulgação

Sobre a peça

Infância é tudo igual? 'Conto de Quem Sonha: uma experiência virtual' conta 3 realidades diferentes: como brinca uma criança num lixão? Como é a rotina de uma menina cega? Como uma criança que trabalha faz para se divertir? Por meio de efeitos, animações e brincadeiras em casa, contamos essas histórias sobre as infâncias que mesmo diferentes ainda sonham.

Apesar de ter como público inicial as crianças, a temática do espetáculo pode ser entendida, absorvida e debatida por pessoas de diferentes faixas etárias. “É uma produção para crianças de todas as idades, para jovens, adultos e idosos, para pessoas que sonham e que tem saudade e amor pela infância. Dessa maneira lúdica, debatemos sobre a desigualdade social, a má distribuição de renda e de falta de oportunidades no nosso país. Temos muitas crianças que não são tratadas como e nossa peça vem para tentar mostrar que elas ainda são crianças, mesmo que a sociedade não as veja assim”, ressalta Catein sobre os temas debatidos.

Foto - Divulgação

A produção ainda traz em suas apresentações acessibilidade (Libras e áudio-descrição). "Acreditamos que além de obrigatória, acessibilidade é questão de democratização do acesso, inclusão social e justiça. Então, temos que ser o máximo acessíveis em todas as nossas comunicações", diz Catein.

O espetáculo traz elementos lúdicos que levam ao universo que quer retratar. "Além do elenco, que está afinado com o tema, temos animação 2D (desenhos), stop motion e manipulação de bonecos com contação de história. Nos inspiramos em produções que fazem sucesso entre os pequenos e os adultos também como: ‘Castelo Rá-Tim-Bum’, ‘Irmão do Jorel’ e animações da Pixar", diz Alain.

Foto - Divulgação

O espetáculo não é um musical, mas traz alguns momentos com músicas. "Quando pensamos em brincadeiras de infância, vemos que a musicalidade está sempre entrelaçada com esses momentos. No 'Conto de Quem Sonha: uma experiência virtual' a música aparece dessa forma, como uma representante da brincadeira no cotidiano das crianças. As personagens cantam em cena como se essas músicas fossem compostas por elas no dia a dia - algo para trazer cor e alegria para o que se vive sempre", finaliza Clara que assina a dramaturgia da história.

Ficha técnica
Idealização - Clara Equi e Alain Catein
Dramaturgia - Clara Equi
Direção - Alain Catein
Elenco - Antônia Medeiros, Clara Equi, Gabi Levask e Mateus Penna Firme
Trilha Sonora - André Breda
Animações e Arte Gráfica - Gui Bosco
Programador Visual - Igor Leão
Edição - Mário Descailleaux
Contador - ABS Service
Intérprete de Libras - Rangel Produções
Áudio-Descrição - All Dubbing
Mídias Sociais - Tayná Pacheco
Produção - Alain Catein, Clara Equi e Gabi Levask
Assessoria de Imprensa  MercadoCom | Ribamar Filho

Serviço
Conto de Quem Sonha: uma experiência virtual
Temporada - até 28 de março
Horário - sábados e domingos às 17h
Duração - 40 minutos
Ingressos grátis pelo Sympla (clique aqui)
Classificação - livre
Mais informações pelo Instagram aqui

Postar um comentário

0 Comentários