Vampiras sedutoras invadem a mostra 'Estúdio Hammer - A Fantástica Fábrica de Horror'

Ingrid Pitt em cena do filme 'Condessa Drácula' de 1971. Foto - Divulgação

Um fim de semana em homenagem às pioneiras mulheres vampiras e a masterclass com o cineasta Rodrigo Aragão são os destaques dos próximos dias da mostra dos clássicos filmes de horror produzidos pelo mais antigo e tradicional estúdio de cinema inglês

No próximo fim de semana, no CCBB RJ, a atriz Ingrid Pitt (1937-2010), a mais famosa e sedutora de todas as vampiras, domina a mostra 'Estúdio Hammer - A Fantástica Fábrica de Horror'. No sábado, 16 de janeiro, ela é a vampira Carmilla no cult 'Atração Mortal' (The Vampire Lovers, 1970), que tem reprise no dia 23. No domingo, dia 17 de janeiro, Ingrid encarna a Condessa Drácula (Countess Dracula, 1971), com direito a reprise no dia 24.

Já na quinta-feira, dia 21 de janeiro, às 19h, acontece a primeira atividade online da mostra: a masterclass com o cineasta Rodrigo Aragão, a maior referência em filme de terror no Brasil, diretor de 'A Noite dos Chupacabras' e 'O Cemitério das Almas Perdidas', entre outros filmes.

O cineasta Rodrigo Aragão. Foto - Divulgação

Rodrigo, que é especialista em maquiagem e efeitos especiais, falará sobre o início das maquiagens de monstros no cinema, com destaque para os filmes produzidos pelo Estúdio Hammer e, especialmente, sobre o trabalho do lendário maquiador Roy Ashton, responsável pelos efeitos em maquiagem de quase todos os filmes do Estúdio, tendo como foco principal 'A múmia' (The Mummy, 1959) e 'Epidemia de Zumbis' (The Plague of the Zombies, 1966). Além, claro, de contar como essas obras influenciaram o seu trabalho. Os links para as atividades online, gratuitas, com capacidade para 500 pessoas, são divulgados na página do Facebook da Mostra (clique aqui).

O longa 'Atração Mortal', de Roy Ward Baker, um dos 30 títulos da mostra, revela a personagem Carmilla, a primeira vampira da história, criada pelo escritor irlandês Joseph Sheridan Le Fanu, em 1871, antes do icônico Conde Drácula, de Bram Stoker, de 1897. Sotker leu “Carmilla” e é clara sua influência no mais famoso personagem de filmes clássicos de terror.

Linda e sedutora, liberada sexualmente, Carmilla preferia as mulheres. Ela surge em um conto gótico que tem seu nome no título, considerado um dos melhores do Século XIX, especialmente por sua mistura de suspense e erotismo. A atriz Ingrid Pitt ficou famosa depois desse papel e, em seguida, brilhou também em 'Condessa Drácula', de Peter Sasdy, que, para conquistar a eterna juventude, banhava-se no sangue de mulheres jovens, capturadas com a ajuda de seu amante.

A atriz Ingrid Pitt é Carmilla no longa 'Atração Mortal' de 1970

"Em matéria de inteligência, beleza e periculosidade a vampira de Ingrid Pitt só pode ser comparada à de Catherine Deneuve em 'Fome de Viver'”, comenta o curador da mostra Eduardo Reginato, que tem Atração Mortal entre seus filmes preferidos.

A mostra Estúdio Hammer - A Fantástica Fábrica de Horror é a maior já realizada na América Latina com os famosos filmes clássicos de horror produzidos pelo mais antigo e tradicional estúdio de cinema inglês. Os curadores selecionaram longas-metragens produzidos entre as décadas de 1950 e 1970 que tem uma legião de fãs no mundo todo e que são, até hoje, cultuados, copiados, parodiados e reverenciados.

Entre os fãs de carteirinha estão cineastas como Quentin Tarantino, Guillermo Del Toro, Steven Spielberg, David Lynch, Tim Burton e Martin Scorsese que, quando era adolescente, não perdia um filme do estúdio e declarou: “quando víamos o logotipo da Hammer sabíamos que era um filme muito especial, uma experiência surpreendente”.

As sessões dos filmes acontecem nos cinemas dos CCBBs. No Rio de Janeiro, as datas são de 06 de janeiro a 1º de fevereiro, em São Paulo, de 20 de janeiro a 08 de fevereiro, e, em Brasília, de 02 a 21 de fevereiro.

Serão realizados também eventos online: a masterclass, dia 21 de janeiro, às 19h, com o cineasta Rodrigo Aragão, dois debates, dias 28 de janeiro e 04 de fevereiro, às 19h, e um curso de três aulas com o curador Eduardo Reginato, dias 27 de janeiro e 03 de fevereiro, às 19h e dia 10 de fevereiro, às 20h. Tudo gratuito. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Além dos filmes com Ingrid Pitt, os curadores Eduardo Reginato e Danilo Crespo destacam, entre os títulos da mostra, o primeiro filme do Estúdio Hammer com o Conde Drácula - 'Vampiro da Noite' (Horror of Dracula, 1958), com os atores que se tornariam os grandes astros do gênero - Peter Cushing e Christopher Lee, uma versão do clássico de Sherlock Holmes 'O cão dos Baskervilles' (The hound of the Baskervilles, 1959), os filmes de múmias e monstros de Frankenstein que tem um toque especial, diferente dos clássicos americanos, como 'A maldição da múmia' (The curse of the mummy´s tomb, 1964) e 'O horror de Frankenstein' (The horror of Frankenstein, 1970).

“O segmento de horror dos Estúdios Hammer surgiu devido a imensa demanda dos adolescentes e jovens adultos por histórias mais violentas, sensuais e aterrorizantes diferentes da morna e conservadora programação da TV inglesa. No Brasil, os filmes eram exibidos nas sessões da madrugada nas TVs, nos anos 1970 e 1980. Era comum as crianças e adolescentes fingirem dormir até o momento da madrugada em que o filme da Hammer começaria e na ‘clandestinidade’ ligar a TV para assistir um delicioso filme de terror que mais divertia do que assustava”, observa Reginato.

O Estúdio Hammer era uma pequena produtora britânica de produção familiar que dominou o mercado global de terror e continua sendo altamente influente. A Hammer ressuscitou os ícones góticos descartados por Hollywood após a II Grande Guerra em filmes elegantes, sensuais e violentos que capturaram a essência da forma literária original e funcionaram como reflexos sombrios do drama convencional, da mesma forma que narrativas góticas inverteram o realismo oitocentista. Embora a idade de ouro do Hammer tenha terminado no início dos anos setenta, a marca continua sendo sinônimo de horror e o estúdio, muito parecido com Drácula, saiu recentemente do túmulo e voltou a produzir novos filmes.

Durante 40 anos o Estúdio Hammer produziu mais de 300 obras. Seus filmes lançaram estrelas que se tornaram lendas do cinema, foram dirigidos por grandes cineastas e são marcados por compositores talentosos. O legado do Hammer ajudou a revitalizar todo um gênero de histórias, deu origem a alguns dos maiores talentos da Grã-Bretanha e continuou a inspirar outros filmes como 'The Rocky Horror Picture Show', 'The Mummy' (versões de Brendan Fraser e Tom Cruise), 'Um Sonho de Liberdade' e muitos outros.

A atriz Ingrid Pitt. Foto - Divulgação

Fichas técnicas

Atração Mortal
Título Original - The Vampire Lovers
Inglaterra | 1970 | Terror | 91 min.
Direção - Roy Ward Baker 
Elenco - Ingrid Pitt, Pippa Steel e Madeline Smith
Classificação - 14 anos

Sinopse
Quando uma misteriosa condessa viaja ao exterior para visitar um amigo doente, o general Spielsdorf oferece sua hospitalidade. Não imaginava, porém, que ao receber Carmilla estaria abrindo as portas para uma terrível vampira com sede de sangue.

Condessa Drácula
Inglaterra | 1971 | Terror | 93 min.
Título Original - Countess Dracula
Direção - Peter Sasdy
Elenco - Ingrid Pitt, Nigel Green e Sandor Elès
Classificação - 14 anos

Sinopse
Na Europa medieval, a Condessa Elizabeth vive obcecada pela ideia de conservar a eterna juventude.Para realizar o seu perverso sonho, ela tem de se banhar no sangue de mulheres jovens.Com a ajuda do amante, o Capitão Dobi, consegue arranjar as vítimas. O terror estende-se pelos domínios da Condessa e precisa-se de alguém valente para destruí-la.

Serviço
Estúdio Hammer - A Fantástica Fábrica de Horror

Local - Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
Período - de 06 de janeiro a 1º de fevereiro de 2021
Endereço - Rua Primeiro de Março 66, Centro
Salas de Cinema 1 - 47 lugares
Ingresso - grátis
Mais informações 21 3808-2020

Local - Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Período - de 20 de janeiro a 08 de fevereiro de 2021
Endereço - R. Álvares Penteado, 112 - Centro Histórico - São Paulo
Mais informações 11 4297-0600

Local - Centro Cultural Banco do Brasil Distrito Federal
Período - de 02 a 21 de fevereiro de 2021
Endereço - St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 - Asa Sul - Brasília - DF
Mais informações 61 3108-7600

Leia também:

Dica de leitura

Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror


A Dra. Robin R. Means Coleman desenvolveu uma pesquisa profunda com a análise das imagens, influências e impactos sociais dos negros nos filmes de terror desde 1890 até o presente. Coleman afirma que o terror oferece um espaço representativo único para desafiarmos as imagens mais negativas e racistas vistas nos meios de comunicação. Sua ampla pesquisa cronológica do gênero para o livro 'Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror' inclui grandes produções de Hollywood, filmes de arte, blaxploitation e as emergentes produções de horrorcore inspiradas pela cultura hip-hop.

Ficha técnica
'Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror' 
Autora - Robin R. Means Coleman
Tradução - Jim Anotsu
Editora  - Darkside Books
Páginas - 464
Preço - R$ 29,90
Para mais informações e comprar clique aqui

Postar um comentário

0 Comentários