24ª Mostra Tiradentes: ainda dá tempo de conferir a programação cinematográfica


Frame do filme 'Valentina'. Foto - Divulgação/Universo Produção

Anúncio dos vencedores e exibição do premiado longa 'Valentina' acontecem na noite de hoje, dia 30 de janeiro

Hoje, dia 30 de janeiro, a 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes prepara para seu encerramento, com o anúncio dos vencedores da edição 2021, exibição da premiada produção 'Valentina' e as últimas sessões dos longas das Mostras Homenagem e Praça, além dos curtas da Mostra Formação. Escolha sua tela de preferência, e acesse o site aqui para conferir um panorama da atual produção audiovisual brasileira contemporânea.

Às 20 horas, entra no ar o filme de encerramento 'Valentina', premiado longa-metragem, dirigido por Cássio Pereira dos Santos e produzido por Erika Pereira dos Santos, ambos de Uberlândia, cidade do Triângulo Mineiro. O longa-metragem integra também a Mostra Foco Minas.

A ficção narra a história de Valentina, uma garota trans de 17 anos que se muda com a mãe para a pequena cidade de Estrela do Sul. As dificuldades da protagonista passam pela questão da sua identidade ao tentar se matricular na escola com o seu nome social, o que só será possível se seu ausente pai comparecer para assinar um documento.

'Valentina' tem no papel principal a youtuber trans Thiessa Woinbackk, que estreia como atriz de cinema, e conta ainda com Guta Stresser e Rômulo Braga no elenco. A produção possui uma delicadeza no trato com o tema e uma linguagem elegante e que busca a comunicação com um público mais variado.

Dentre as várias conquistas alcançadas pelos festivais que passou, 'Valentina' foi recentemente agraciado com o prêmio de 'Melhor Direção em longas de estreia” no 51º Festival Internacional de Cinema da Índia (IFFI), considerado um dos mais importantes da Ásia. O diretor Cássio Pereira dos Santos faz sua estreia com longa, mas é um veterano da Mostra de Cinema de Tiradentes. Já teve passagem no evento com os curtas 'A Mulher no Alto do Morro' (2011), 'Marina Não Vai à Praia' (2014) e 'Iara' (2018), todos exibidos na Mostra Foco.

Às 20h30, o público conhecerá os grandes vencedores da 24ª Mostra Tiradentes. A premiação está dividida nas seguintes categorias:

  • Prêmio Helena Ignez - para Destaque Feminino eleito pelo Júri Oficial (concorrem os longas da Mostra Aurora e curtas da Mostra Foco)
  • Prêmio Canal Brasil de Curtas de Melhor Curta da Mostra Foco eleito pelo Júri Canal Brasil
  • Prêmio Carlos Reichenbach para o Melhor Longa da Mostra Olhos Livres, eleito pelo Júri Jovem
  • Melhor Curta da Mostra Foco, eleito pelo Júri Oficial
  • Melhor Longa da Mostra Aurora, eleito pelo Júri Oficial

Todos os vencedores recebem o Troféu Barroco. Os ganhadores das Mostras Foco, Olhos Livres e Aurora recebem ainda prêmios em serviços oferecidos pelos parceiros do evento: The End, CiaRio/Naymar, Cinecolor, Dot, Mistika e CTAv.

Longas-metragens

Além da produção 'Valentina', que encerra a Mostra, os curadores Francis Vogner e Lila Foster, chamam atenção para as exibições de longas da Mostra Homenagem e Mostra Praça.

Mostra Homenagem

'Exilados do Vulcão', de Paula-Gaitán. Foto - Divulgação

Para concluir as sessões dedicadas à homenageada Paula Gaitán, o público poderá prestigiar a ficção 'Exilados do Vulcão'. Em luto após a morte do homem que amava, uma mulher sofre um outro baque: um incêndio em sua casa. Do fogo, salva uma pilha de fotografias e um diário com frases escritas à mão. Estas palavras e rostos são os únicos rastros deixados pelo homem que ela um dia conheceu e amou. Cruzando montanhas e estradas, ela tenta refazer os passos dele. Os lugares que ela visita carregam pessoas, gestos, lembranças e histórias que, pouco a pouco, se tornam parte de sua vida.

Mostra Praça 

'Sementes-Mulheres-Pretas-no-Poder'. Foto - Divulgação/Universo Produção

No último dia de exibições, ganha relevo ainda o documentário 'Sementes: mulheres pretas no poder', dirigido por Éthel Oliveira e Júlia Mariano. A produção acompanha a transformadora eleição de 2018, na qual houve um aumento nas candidaturas de mulheres negras para diferentes cargos políticos pelo Estado do Rio de Janeiro.

O documentário retrata não somente a trajetória da campanha de Mônica Francisco, Rose Cipriano, Renata Souza, Jaqueline de Jesus, Tainá de Paula e Talíria Petrone, mas os meandros de uma política que se faz em contato próximo com o seu eleitorado, em meio às periferias brasileiras, uma construção que retoma o verdadeiro sentido da política legislativa. Inspiradas por Marielle Franco, o longa apresenta imagens de enorme potência.

Curtas-metragens

'Comboio Pra Lua', de Rebeca Francoff. Foto - Tiago-Sanches

Encerrando as exibições de curtas-metragens da 24ª edição, os destaques apontados pela equipe de curadoria para este sábado, dia 30 de janeiro, são os filmes da Mostra Formação. As produções foram realizadas inteiramente por estudantes e universitários e evidenciam a potência e efervescência criativa da juventude brasileira.

'Vander', da cineasta Bárbara Carmo, realizado na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), é um filme documental e muito pessoal que relata a difícil relação que a diretora mantém com a memória de seu pai. Dirigido por Giulia Maria Reis, na Escola Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro, o experimental 'Noções de Casa' é um delicado retrato de amadurecimento e de redescoberta de memórias familiares, um ritual de cura em meio às águas.

Frame de 'Para Todes'. Foto - Divulgação/Universo Produção 

Já 'Comboio pra lua', da diretora Rebeca Francoff, do Centro Universitário UNA, em Minas Gerais, acompanha as questões de uma jovem aluna de intercâmbio tentando lidar com as diferenças culturais em Portugal. Da Escola Municipal Adalgisa Nery, no Rio de Janeiro, vem a produção 'Para Todes', dos diretores Victor Hugo e Samara Garcia. Um curioso experimento de cinema direto, que põe adolescentes numa discussão sobre a cultura machista do futebol, que existe mesmo no ambiente escolar.

Finaliza a sessão a ficção 'A verdade sai de seu poço para envergonhar a humanidade', dirigido por Mateus Strelow, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul. O filme é um exemplar de cinema de gênero que, através da tensão entre duas irmãs afastadas, remexe em medos e tensões há muito adormecidas.

Na Mostra Formação é possível acompanhar também um bate-papo com os realizadores dos curtas, disponível no site do evento (clique aqui). A mediação é realizada pela curadora Tatiana Carvalho Costa.

Postar um comentário

0 Comentários