Exposição 'A Cara da Vila Buarque' toma conta das ruas do bairro

Bia Ferrer na projeção no prédio da FESPSP. Foto - Divulgação

Projeto de Bia Ferrer e Priscilla Torelli sai do ambiente on-line, espalha lambes com imagens de 500 moradores pelas ruas da Vila Buarque e teve início com a transformação do prédio da FESPSP em um telão gigante que recebeu a projeção de todas os retratos

Quem caminha pelas ruas da Vila Buarque já pode perceber que algumas fachadas estão cobertas por retratos de pessoas sorridentes. As intervenções fazem parte do projeto colaborativo 'A Cara da Vila Buarque' que se propôs revelar, por meio de uma exposição a céu aberto, quem são as pessoas que combinadas simbolizam o bairro atualmente. No total, são 500 imagens de moradores ou frequentadores da região.

“Um dos pontos mais importantes da exposição foi a possibilidade de fazer uma espécie de aglomeração, de trazer todas essas pessoas para que ocupem o bairro e possamos conhecer os seus sorrisos em segurança durante essa pandemia”, explica a artista visual Bia Ferrer que há 12 anos tem o projeto 'A Cara dos Lugares', que já passou por 10 países e conta com um banco de imagens com cerca de sete mil retratos.

Para o trazer sua ideia para a região, Bia se uniu à jornalista Priscilla Torelli, idealizadora do perfil @VilaBuarque, no ar desde 2016 no Instagram e que já conta com mais de nove mil seguidores. Ela conta que esta é uma exposição possível para o período de pandemia. “Os retratos estão expostos a céu aberto e as pessoas nem precisam mudar o seu itinerário. Ela vai passar pelas intervenções enquanto vai ao supermercado, à padaria, mas também não deixa de ser um convite para quem está sempre em um mesmo quadrilátero a circular e conhecer melhor o bairro onde vive”.

Exposição teve início com a projeção dos retratos em um prédio da região

Fachada do restaurante Pratada. Foto - Divulgação

Os retratos foram fixados no final de novembro e no dia 02 de dezembro foi realizada uma projeção que transformou a empena lateral do prédio da Sociologia e Política - Escola de Humanidades (FESPSP) em um telão gigante. Naquela noite, todas as 500 imagens da exposição foram exibidas e puderam ser contempladas de diversos pontos do bairro.

Cada um dos 500 retratos projetados foi fotografado e disponibilizado em alta qualidade para todos os moradores que enviaram suas fotos para participar do projeto. Ainda houve a captação de imagens por um drone, que registrou toda a projeção.

Do online para as ruas da Vila Buarque

O projeto colaborativo teve início em ambiente virtual, com os retratos expostos no perfil @acaradoslugares, no Instagram. E, desde essa fase, o objetivo já era construir uma narrativa sobre a diversidade existente neste pedaço da cidade, traçando um paralelo com a cultura contemporânea.

As pessoas participaram enviando as imagens entre junho e agosto deste ano. Todas foram tratadas e organizadas pela Bia, sempre respeitando as orientações de isolamento social. A dupla fez ainda duas saídas para produzirem fotos de personagens que não tinham a estrutura necessária para fazerem isso sozinhas, como idosos e moradores de rua, já que o objetivo sempre foi mostrar, realmente, todos as caras da região.

Fachada do Minas Reciclagem. Foto - Divulgação

De interesse sociológico, estético e cultural, o objetivo é também construir um memorial imagético dessa parcela da população, que com idades e personalidades diversas, revelam signos culturais da época e da região. Além da exposição pelas ruas do bairro, as imagens ainda podem ser vistas nos perfis de Instagram @acaradoslugares e @VilaBuarque.

Sobre o bairro
Localizada na região central de São Paulo, a Vila Buarque congrega a diversidade de forma única, mesclando história e modernidade. Moradores e comércios antigos e novos convivem harmoniosamente neste pedacinho da cidade. A história da cultura e da política do Brasil também passam por este bairro.

Apoio da comunidade
Diversos comércios e instituições do bairro apoiaram a iniciativa que, graças a eles, está saindo do on-line. São eles: Aliança Francesa, Dias Lar e Construção, Divina Increnca (pizzaria), Elevado Bar, Livraria Martins Fontes, Sociologia e Política - Escola de Humanidades (FESPSP), Godere (restaurante), Jardim SP Terrários, Minas Reciclagem, On Projeções, Pratada (restaurante) e Refúgios Urbanos. E a dupla Bia e Priscilla agradece também ao Sesc Consolação.

Fachada da Aliança Francesa. Foto - Divulgação

A exposição pode ser vista nos locais abaixo:

Ateliê de Tui Falcão
Rua General Jardim, 562

Aliança Francesa
Rua General Jardim, 182

Elevado Bar
Rua Jesuíno Pascoal, 16

Fashion Higienópolis
Rua Dr. Vila Nova, 315

Livraria Martins Fontes
Rua Dr. Vila Nova 309

Minas Reciclagem
Rua Bento Freitas, 288

Pratada
Rua General Jardim, 160

Postar um comentário

0 Comentários