Livro ressalta a importância das respostas simples para os dilemas da vida



Escrito pelo fundador da Fábrica de Mentes, Felipe Moller, a ficção 'O óbvio que você deixa passar' relata a história de personagens em busca da felicidade

O livro 'O óbvio que você deixa passar - a resposta que sempre buscou pode estar mais perto do que imagina' relata a história de pessoas comuns que enfrentam momentos decisivos em suas vidas. Eles contam com a preciosa ajuda de estranhos e amigos para trazer luz aos seus dilemas, mostrando que muitas vezes a solução procurada lá longe está bem debaixo do nosso nariz, nas coisas mais simples. A ficção de estreia de Felipe Moller, fundador da Fábrica de Mentes - um coletivo que impacta mais de um milhão de pessoas por meio do Instagram - foi lançado este mês pela Editora Gente.

Os sete personagens que compõem o romance - Thiago, Ciça, Sandro, Camila, Rodrigo, Jaqueline e Luana - estão em momentos distintos de suas trajetórias, mas todos têm em comum o desejo de encontrar soluções que equilibrem sua vida pessoal e profissional. Thiago busca o primeiro emprego como designer e se vê envolto em uma paixão que nasce após um esbarrão com uma linda garota de “rosto aveludado” trajando um casaco vermelho. Ciça almeja uma promoção, mas acredita não estar sendo valorizada como deveria. Sandro está satisfeito como guia turístico, mas seus olhos brilham mesmo pela música.

Camila é uma engenheira competente, atraente e realizada em sua profissão, mas que precisa fazer as pazes com o passado. Advogado rico e bem-sucedido, Rodrigo se ressente de não passar mais tempo com o filho pequeno. Por sua vez, Jaqueline e Luana, duas amigas adolescentes, com gênios bem distintos, se sentem pressionadas a decidir o futuro em época de vestibular.

As lições que os protagonistas recebem durante a trama são claras, embora de difícil aprendizado. Estão entre elas: responsabilizar-se pelos próprios atos e procurar crescer com eles; inspirar-se em histórias de sucesso, mas sem deixar a própria essência de lado, valorizando a si mesmo; sonhar grande e perseverar, mesmo diante dos mais difíceis obstáculos; não deixar o medo te paralisar; estar ciente de que todo esforço valerá a pena no final; e prestar atenção nos pequenos sinais que podem mudar seu destino.

Nas palavras do próprio autor, o livro é definido como uma história sobre “as escolhas que precisamos fazer para conquistar nossos sonhos”. Pois, o caminho quase sempre é árduo e é comum que se tenha a sensação de que a vida nos enrola. “Você traça o plano, ensaia o que vai dizer, se prepara, mas, por algum motivo, quando parece estar perto do tão almejado objetivo, algo acontece e você volta três casas”, comenta Moller. Para tratar o sentimento de impotência, o remédio mais eficaz é “engolir a frustração em seco e retomar o jogo”.

A obra trata sobretudo de relações humanas, de encontros que podem modificar nossas vidas, e da simplicidade das soluções para as dúvidas mais angustiantes. “Muitas vezes a resposta certa é óbvia, mas estamos tão imersos em nossas dúvidas e inseguranças que perdemos grandes oportunidades”, diz Moller.

O autor destaca que a rota para a realização de sonhos passa por erros, aprendizados, subidas e descidas, que em algum momento precisamos enfrentar. A tarefa fica muito mais fácil quando temos ao nosso lado pessoas - amigos, familiares, amores - que pensam positivo, nos incentivam, nos empoderam, para que consigamos extrair o nosso melhor.

A mensagem importante sobre superação é transmitida por Moller de maneira competente também pela forma. Dividido em capítulos que aparentemente contam a vida de cada personagem separadamente, o livro nos surpreende, mostrando aos poucos que as trajetórias dos protagonistas estão mais conectadas do que imaginamos. Não estranhe se você se pegar tentando adivinhar quem é mesmo aquela personagem que cruza a história de um dos protagonistas, como se estive assistindo o filme de suspense à caça do assassino.

Sobre a forma, vale destacar ainda a linguagem empregada por Moller para demarcar a diferença entre os personagens. Pessoas com idades e bagagens culturais distintas não se expressarão do mesmo modo, certamente. O autor faz isso com muita eficácia, misturando norma culta e gíria (paulistana), nos conduzindo pela história como se também fizéssemos parte dela, tornando a experiência da leitura bastante agradável.

No sentido de imergir o leitor na trama, é essencial a capacidade demonstrada por Moller para a construção de cenas. Podemos visualizar com detalhes o café derramado por Ciça na copa da empresa onde trabalha. E ainda com ela avistamos o mar cristalino de Cancún e sentimos seu medo dos tubarões. Já com Thiago, ficamos estupefatos diante do escritório em que poderá trabalhar em breve. Outras tantas descrições minuciosas recheiam o livro, fazendo com que nos identifiquemos bastante com o que está sendo contado.

Mas a identificação maior com certeza se dá a partir das histórias de cada personagem e da mensagem transmitida por meio deles. São relatos do cotidiano vividos por pessoas comuns, - como a maioria de nós - que enfrentam dilemas prosaicos, mas nem por isso menos aflitivos. Mas o bom, diz o livro, é que tudo passa, tudo pode ser resolvido se você prestar atenção nas pequenas coisas ao redor e contar com as pessoas certas para te apoiar.

Ficha técnica
O óbvio que você deixa passar - a resposta que sempre buscou pode estar mais perto do que imagina
Autor - Felipe Moller
Editora - Gente
Páginas - 192
Preço - R$ 39,90
Para mais informações e comprar clique aqui

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Obrigado pelo carinho, pessoal! Que esse livro seja a porta de entrada pra muita gente se conhecer e também, pegar gosto pela leitura! Grande abraço!

    ResponderExcluir