Documentário sobre o maior campo militar da Europa estreia em Sampa


Campo, de Tiago Hespenha, estreia comercialmente dia 05 de março em São Paulo, no Circuito Itaú, com distribuição da Bretz Filmes

A palavra ‘campo’ vem do latim capere, que significa capturar. Na Antiguidade nos arredores de Roma ficava o ‘Campo de Marte’, terreno onde os soldados treinavam . Hoje, nos arredores de Lisboa, fica a maior base militar da Europa.


Nesse campo militares treinam missões fictícias, enquanto astrônomos observam estrelas e um rapaz toca piano para animais selvagens que espreitam os homens à noite. Ali a vida se manifesta nas suas dimensões mais contraditórias e misteriosas. 'Campo' reflete sobre a natureza das coisas, físicas e humanas, transcendentes e mundanas, que se confundem e completam.

Palavras do Diretor

Parti da exploração de um lugar extremo, onde a guerra é simulada mas a vida é real. Aproximei-me dos homens e dos animais que aqui habitam e encontrei excitação, obsessão, curiosidade mas também rotina e aborrecimento. Percebi então que este Campo tinha para mim tanto de real como de imaginário.


A minha experiência neste lugar apontava sempre para a transcendência do mundo e da vida, maiores que este lugar. Isso levou-me a procurar histórias que contivessem sinais do que somos, de como nos vemos e como entendemos o mundo. Estas são histórias que vão desde a mitologia à conquista do espaço.

Juntando estes elementos tentei agarrar a matéria e a energia que nos definem, aproximar-me dos corpos e da respiração, pensei no génio e na fragilidade, no que nos torna únicos e insignificantes ao mesmo tempo. Campo é um filme em que aponto para o efêmero, o grandioso e o absurdo que definem a nossa vida neste planeta.


Sobre Tiago Hespanha

É diretor e produtor. Formou-se em arquitetura em Coimbra, Portugal. Fez o curso de realização de documentários da associação de cineastas Ateliers Varan, na França. É professor no mestrado internacional em documentário da Doc Nomads. Dirigiu os documentários Visita Guiada (2009), Revolução Industrial (2014), com Frederico Lobo, e No Trilho dos Naturalistas: São Tomé e Príncipe (2016), com Luísa Homem.

Confira o trailer:


Ficha técnica
Campo
Portugal | 2018 | Documentário | 100 min.
Direção - Tiago Hespanha
Direção de produção - Joana Bravo e João Gusmão
Assistente de direção - Tiago Melo Bento
Diretores de Fotografia, Câmara - Tiago Hespanha, Rui Xavier, Luisa Homem, Cláudia Varejão, Paulo Menezes, João Vladimiro e Vasco Viana
Diretores de Som - Eva Valiño, Adriana Bolito, Giorgio Gristina, Tiago Melo Bento, Diogo Allen, Tiago Raposinho, Rafael Cardoso e Gonçalo Mota
Acompanhamento Criativo - Marta Andreu
Edição e Montagem - Francisco Moreira e Tiago Hespanha
Acompanhamento da Montagem  - Luisa Homem
Assistente de Montagem - Nevena Desivojevic
Desenho de Som - Eva Valiño
Montagem de som e mixagem - Alejandro Castillo
Assistente da pós-produção de som - Leyla de la Hoz
Assistente da mixagem de som - Sergi Nogué
Estúdio de pós-produção de som - Can Pastells Studios
Narração - Tiago Hespanha
Preparação da locução - Nuno Coelho
Texto original - Tiago Hespanha
Design Gráfico - Terratreme filmes
Produtores - Leonor Noivo, Luisa Homem, João Matos, Pedro Pinho, Susana Nobre, Tiago Hespanha, João Matos e Pedro Peralta

Postar um comentário

0 Comentários