Um herói que não pode ser esquecido: Luiz Gama vira personagem de História em Quadrinhos


No próximo dia 12 de fevereiro o roteirista e professor Kaleb Kanbour lança a HQ "Província Negra" sobre Luiz Gama, um herói que não pode ser esquecido, na Biblioteca Mario de Andrade, a partir das 19 horas

Província Negra é um álbum de história em quadrinhos que retrata a cidade de São Paulo na metade do séc. XIX, onde um personagem real de nossa história, o advogado negro e abolicionista Luiz Gama, se vê envolvido injustamente no assassinato de um escravagista. Ao desvendar a trama, Gama escancara a ideologia que sustentou a escravidão em nossa sociedade, e que, de alguma maneira, ainda ecoa em nossos dias.

“Nada mais interessante do que ver um álbum em quadrinhos sobre Luiz Gama. Inspirado em fatos de época, utilizando a ficção e os quadrinhos de modo rico, podemos acessar o universo complexo de relações entre Luiz Gama, os abolicionistas e o ambiente de violência sistemática contra grande parcela da população brasileira. A história de Luiz Gama, como sempre, nos inspira”, declara o quadrinista Marcelo D’Salete.

Com roteiro de Kaled Kanbour (roteirista de animação e quadrinhos, e professor de língua portuguesa e literatura) e arte de Kris Zullo (desenhista e autor de diversos álbuns, e professor de artes plásticas), Província Negra foi vencedor do fomento cultural da prefeitura do munícipio de São Paulo em 2018, na área de quadrinhos.

Ambientada na São Paulo de 1869, a história transporta os leitores para um momento em que a maior cidade do país tinha um pouco mais de 40 mil habitantes, muita garoa e muita efervescência cultural. A obra faz um retrato da época, com reconstituição dos fatos históricos, da arquitetura da cidade, da música, das artes literárias e do teatro. Também aborda o ativismo político dos paulistanos.

O leitor ficará surpreso com a riqueza e complexidade da, literalmente, São Paulo provinciana. Província Negra mistura ficção e realidade produzindo uma graphic novel policial que agrada aos interessados em história, política, Direito e no movimento negro no Brasil. E, principalmente, aos interessados em histórias em quadrinhos. Todo o projeto foi realizado com apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

Os livros de história não trazem o nome de Luiz Gama

Filho de Luiza Mahin, uma das líderes da Revolta dos Malês, Luiz Gama foi vendido pelo próprio pai aos nove anos. Foi autodidata, e na juventude frequentou a faculdade de direito do Largo de São Francisco. Advogado, lutou, em pleno regime de escravidão, pela alforria de centenas de escravizados nos tribunais da província, fazendo de sua banca de advocacia a sua trincheira. Era ativista político e reconhecido poeta romântico e satírico.

Amigo de Ruy Barbosa, Castro Alves, Angelo Agostini, Paulo Eiró, Raul Pompéia e outros, era uma figura querida e admirada em toda província. E temida. Escravagistas o tinham como o grande inimigo. Políticos progressistas corriam para São Paulo para se aconselhar com ele. Morreu jovem, aos cinquenta anos, de complicações de diabetes. A crônica de seu funeral, escrita por Raul Pompéia, é um dos textos mais belos da língua portuguesa.

Para Kaled, o objetivo do projeto é “divulgar a figura histórica de Luiz Gama para o maior número de pessoas e refletir sobre as terríveis condições em que ele se criou, resistiu e lutou pela abolição da escravidão. Personagem que ainda é relevante e fundamental no contexto atual”.

Leia também:

Serviço

Lançamento e palestra com os autores da obra Província Negra
Data - 12 de fevereiro - quarta-feira
Local - Biblioteca Mário de Andrade
Endereço - R. da Consolação, 94 - República - São Paulo
Horário - a partir das 19h00

Ficha técnica

Província Negra
Autor - Kaled Kambour
Arte - Kris Zullo
Editora - Gabaju Records & Comics
Edição - 1ª  | 2019
Páginas - 80
Preço - R$ 25,00
Links para comprar - site da editora aqui ou na loja virtual aqui
Para mais informações 11 99346-4849 ou por e-mail aqui

Postar um comentário

0 Comentários