Maria Beltrão, Arthur Xexéo e Dira Paes comandam a transmissão da festa do Oscar na Globo

Maria Beltrão e Artur Xexéo. Artur Xexéo. Foto - Globo/Camilla Maia

No Globoplay, edição especial do ‘Fora de Hora’ acompanha a maior premiação do cinema mundial com muito humor e irreverência

"And the Oscar goes to..." é uma das frases mais conhecidas e aguardadas do cinema mundial. Quem ganha a estatueta dourada da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas passa a fazer parte da história. A cerimônia do Oscar chega à 92ª edição no domingo, dia 09, com uma cobertura cheia de informação, curiosidades e humor na Globo, no Globoplay e no G1.

A transmissão da maior festa do cinema internacional começa no Globoplay e no G1 duas horas antes do início da entrega dos prêmios, às 20h (de Brasília), com a chegada de astros e estrelas ao Teatro Dolby, em Los Angeles, na Califórnia.

Na Globo, o Oscar 2020 entra no ar logo após o Brasil x Argentina pelo Pré-Olímpico dos Jogos de Tóquio 2020, mas já durante o ‘Fantástico’ o repórter Tiago Eltz faz entradas ao vivo. Pelo terceiro ano consecutivo, a apresentação será de Maria Beltrão, com comentários da atriz Dira Paes e do jornalista Artur Xexéo, que no sábado dia 08, véspera da premiação, estreia no ‘Edição das 10h’, da GloboNews, a coluna semanal “Cine Xexéo”, com o melhor do universo das telonas, no Brasil e no mundo.

E como seria acompanhar o Oscar pelo olhar divertido da turma do ‘Fora de Hora’? A resposta estará no Globoplay, que além da transmissão tradicional, oferecerá um sinal extra, aberto para o público, com uma cobertura capitaneada pelos personagens de Marcelo Adnet, Renata Gaspar, Paulo Vieira, Julia Rabello e Luís Lobianco. Do tapete vermelho até a entrega da última estatueta, a garantia de análises irreverentes e bem humoradas.

Na tela da Globo, será possível matar a saudade de filmes aclamados pela Academia em edições anteriores do Oscar. No ‘Supercine’ deste sábado, dia 08, vai ao ar "Histórias Cruzadas", de Tate Taylor, que rendeu o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Octavia Spencer em 2012. No dia da premiação, a 'Temperatura Máxima' terá "Mogli - O Menino Lobo", que recebeu a estatueta de Efeitos Visuais em 2017; e o 'Domingo Maior' exibe "Os Infiltrados", de Martin Scorsese, grande campeão de 2007, com os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Montagem.

No ‘Corujão’, a maratona continua na madrugada de sábado, com a exibição de "Ela", de Spike Jonze, que levou o Oscar de Roteiro Original em 2014; e na de domingo, quando vai ao ar "Quase Famosos", de Cameron Crowe, que também venceu na categoria Roteiro Original, só que em 2001.

Confira abaixo as impressões dos apresentadores do Oscar 2020 Maria Beltrão, Arthur Xexéo e Dira Paes:

O que achou das indicações deste ano e qual a expectativa para a noite de premiação?

Maria Beltrão - Eu já vi cerca de 40 filmes. Temos interpretações incríveis, temas bem atuais. Será uma cerimônia linda, como sempre. Desde pequena sou apaixonada pelo Oscar. Então, apresentar esta festa para mim é a realização de um sonho.

Artur Xexéo - Gostei das indicações para melhor filme. Foi uma safra boa, bem representativa da qualidade do cinema americano, principalmente. Categoria por categoria nós sempre podemos lembrar de alguns que não entraram e que poderiam merecer uma indicação.

Dira Paes - É um ano muito potente. Os estrangeiros romperam mais uma vez a barreira de indicação a Melhor Filme, e isso faz com que exista uma tendência cada vez maior para que o Oscar se abra para o mundo inteiro. É a grande característica deste ano.

Como você está se preparando para o Oscar deste ano?

Maria Beltrão - Primeiro tento ver maior quantidade possível de filmes. Depois vem a parte da pesquisa, de descobrir curiosidades para cada uma das categorias. É um trabalho que as pessoas não têm ideia. Quem acompanhar a transmissão vai ter muita informação.

Artur Xexéo - Minha primeira tarefa é assistir ao maior número de filmes. Depois vem o trabalho mais pesado. Você pega cada categoria e vê a história de cada indicado, para poder ter uma observação legal a fazer se ele ganhar.

Dira Paes - Uma das coisas mais prazerosas é se organizar para ver os filmes selecionados. Geralmente guardo na memória o que aquela obra causou de impacto em mim e, depois, como ela se comporta em um cenário de vários filmes. É uma grande responsabilidade, mas tem o prazer de estar falando e pensando sobre cinema. Eu me sinto muito afinada com este sentimento que acontece no mundo todo em torno do Oscar. Antes de eu nascer e virar atriz essa festa já acontecia. É um marco na agenda anual de quem gosta de filmes.

Como é o trabalho com o resto da equipe?

Maria Beltrão - É o terceiro ano seguido do trio. Eu olho para o Xexéo e já sei o que ele está pensando. A Dira é uma luz, tem muito carisma e um conhecimento enorme de cinema. Outra atração é a Anna Vianna, que faz uma tradução impecável. Essas transmissões geram uma grande responsabilidade. Quando você está acostumada com os companheiros que estarão ao seu lado, já é meio caminho andado para dar certo.

Artur Xexéo - É um auxílio fundamental. A Maria é craque como âncora, tem uma experiência grande e gosta muito de cinema. A Dira é um escândalo de simpatia. Tem uma visão muito interessante sobre cinema. Ela vê os filmes e os indicados de uma maneira muito peculiar. Eu me sinto muito à vontade ao lado delas.

Dira Paes - É um encontro de pessoas que se complementam. Temos opiniões diferentes, mas eu confio tanto nos dois como referências que me sinto muito tranquila. Fico muito feliz de estar na transmissão e falar sobre algo que me dá prazer e me enriquece profissionalmente.

Leia também:

Postar um comentário

0 Comentários