Escola de Atores Wolf Maya apresenta espetáculo inspirado na obra de Jérôme Savary

Foto - Rombolli Torres Photografia

Gracias a La Vida ou Os Últimos Dias de Solidão de Robinson Crusoé, com direção de Kleber Montanheiro, estreia dia 06 de março

Livremente inspirado na obra de Jérôme Savary, na cultura latina e na célebre Violeta Parra, o espetáculo Gracias a La Vida ou Os Últimos Dias de Solidão de Robinson Crusoé estreia no dia 06 de março, sexta-feira, no Teatro Nair Bello, às 21 horas.

A montagem é uma realização da Escola de Atores Wolf Maya, com adaptação e direção de Kleber Montanheiro, tendo no elenco alunos formandos da turma M6A da Escola. A temporada vai até o dia 15 de março com sessões às sextas-feiras e sábados, às 21 horas, e aos domingos, às 19 horas.

Foto - Rombolli Torres Photografia

A peça é uma epifania lítero-carnavalizada circense, que conta a história de um homem que, após um naufrágio, consegue chegar a uma ilha deserta próxima, onde vive em profunda solidão. A lenda diz que esse homem existiu e a ilha se localiza no Chile. Ela foi primeiramente nomeada Santa Cecilia pelo seu descobridor, o capitão espanhol que ali chegou, oficialmente, em 22 de novembro de 1574. Numa época desconhecida, foi também chamada pelo nome do seu descobridor e, mais recentemente, por Más a Tierra (ou “Mais Próxima de Terra”).

O marinheiro escocês Alexander Selkirk permaneceu ali solitário por mais de quatro anos. Os relatos do navegante teriam dado vida a Robinson Crusoé, famoso personagem do livro homônimo de Daniel Defoe. A ilha tornou-se famosa por causa dessa história e, em 1966, o governo chileno deu-lhe o nome da personagem. O romance foi, originalmente, publicado em 1719, no Reino Unido, em forma de folhetim no The Daily Post, sendo o primeiro romance-folhetim da história. A obra é uma autobiografia fictícia da personagem-título, que passou 28 anos em uma remota ilha tropical próxima a Trinidad, refletindo sobre ética e moral, enfrentando canibais, cativos e revoltosos, antes de ser resgatado.

Foto - Rombolli Torres Photografia

A adaptação para os palcos por Jérôme Savary foi feita no início da década de 1970. O trabalho desse diretor e ator de teatro argentino-françês democratizou e ampliou o apelo do teatro musical na França, reunindo e misturando gêneros como ópera, opereta e comédia musical. Foi com a Compagnie Jérôme Savary - que evoluiu para Le Grand Magic Circus e, finalmente, para Le Grand Magic Circus et Ses Animaux Tristes - que Savary encontrou o teatro de variedades, o circo-teatro e a linguagem burlesca.

Gracias a La Vida ou Os Últimos Dias de Solidão de Robinson Crusoé faz um paralelo com a atualidade - debochada, feroz e crítica, nessa montagem, adaptada e aproximada ao Brasil de nossos dias pelo diretor Kleber Montanheiro.

Foto - Rombolli Torres Photografia

Ficha técnica
Texto - Estudo sobre a obra de Jérome Savary
Direção, adaptação e trilha - Kleber Montanheiro
Elenco - Bia Méll, Carol Lazarin, Catharina Viezzer, Edu Queiroz, Fernanda Novoa, Flávio Macch, Gonçalo Segre, Hiago Trindade, Letícia Nerak, Luana Pessi, Lucas Lorca, Nathi Oliveira, Raffah Beletti, Raissa Abreu, Ramon Fischer, Ricardo Paiva, Sabrina Nask, Sarah Angelis, Vic Baccarelli e Vinicius Fontana
Preparação vocal - Alessandra Zalaf
Criação de Luz - Beto Martins
Figurino - criação coletiva
Cenário - Kleber Montanheiro
Assistentes de direção - Douglas Lori Parisoto, Julia Chinelatto Eleutério, Madu Araújo e Milena de Almeda Silva
Produção executiva - Maristela Bueno
Produção - Rodrigo Trevisan e Renato Campagnoli
Designer gráfico - Felipe Barros
Coordenação pedagógica - Josemir Kowalick
Coordenação geral - Hudson Glauber
Realização - Escola de Atores Wolf Maya

Foto - Rombolli Torres Photografia

Serviço
Espetáculo Gracias a La Vida ou Os Últimos Dias de Solidão de Robinson Crusoé
Temporada - de 06 a 15 de março
Local - Teatro Nair Bello - Shopping Frei Caneca - 3º Piso
Endereço - Rua Frei Caneca, 569 - Centro - São Paulo
Capacidade - 201 lugares
Horários - às 21h sextas e sábados e domingos às 19h
Duração - 90 min.
Ingressos - R$ 30,00 (vendas na bilheteria do teatro)
Bilheteria - quarta a sábado das 15h às 21h e domingo das 15h às 19h
Classificação - 12 anos
Mais informações 11 3472-2414 ou clique aqui

Postar um comentário

0 Comentários