Rocketman ganha sessão gratuita seguida por bate-papo no MIS


Indicada ao Oscar de Melhor Canção, cinebiografia de Elton John ganha exibição gratuita seguida de debate

Paralelamente à exposição Musicais no Cinema, o MIS - instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo -, em parceria com a Sony Pictures Home Entertainment, realiza uma sessão especial de Rocketman, seguida de debate sobre o filme e sobre o cantor Elton John.

O longa-metragem, dirigido por Dexter Fletcher, será exibido gratuitamente no dia 30 de janeiro, seguido de bate-papo com o Duda Leite, curador da exposição no Brasil, e os jornalistas Guilherme Bryan, Pablo Miyazawa e Úrsula Passos. A conversa é mediada por Gabriel Fabri.

Indicado ao Oscar de Melhor Canção, pela faixa “(I’m Gonna) Love Me Again”, de Elton John e Taron Egerton, o longa-metragem recebeu três indicações ao Globo de Ouro: além de melhor canção, pelo qual foi premiado, também foi indicado a Melhor Filme Musical, Comédia e Melhor Ator em Musical, Comédia para Taron Egerton, que interpreta o popstar britânico.

Rocketman possui dois figurinos originais trazidos exclusivamente para o Brasil na exposição Musicais no Cinema (que fica em cartaz até o dia 16 de fevereiro). A sessão, gratuita, acontece às 19h e o ingresso deve ser retirado com 2h de antecedência na recepção do Museu. A sessão é apoiada pela Editora Planeta, que publicou a autobiografia “Eu, Elton John”.

Leia também:

Sobre os debatedores

Duda Leite
Graduado em cinema pela FAAP, Duda Leite cobriu os festivais de cinema mais importantes do mundo, onde entrevistou personalidades como Catherine Deneuve, Mick Jagger, Pedro Almodóvar e Isabelle Huppert. Apresentou e dirigiu o programa Eurocurtas, dedicado a exibição de curtas metragens, do Eurochannel.

Em 1994, dirigiu seu primeiro curta-metragem Serial ClubberKiller vencedor do primeiro Festival MIX Brasil. Em 2010 lançou seu primeiro longa-metragem Tikimentary, selecionado para a Mostra de Cinema de São Paulo. Desde 2013 é curador do Music Video Festival, maior festival dedicado ao universo do vídeo clipe no Brasil.


Pablo Miyazawa
Jornalista paulistano formado pela PUC-SP com mais de 20 anos de experiência em publicações impressas e digitais voltadas para o entretenimento. Atualmente está na Webedia Brasil, onde cria conteúdo e coordena a estratégia de Cultura Pop nos sites AdoroCinema e IGN Brasil. Participou da criação e foi editor-chefe de publicações como Rolling Stone Brasil, Herói, EGM Brasil e Nintendo World (em versões impressas e digitais), além de ter colaborado com artigos e reportagens nos principais jornais, revistas e portais do país, como Folha de São Paulo, UOL, Superinteressante e O Estado de São Paulo. É autor de dois livros, 52 Mitos Pop (2016) e Inquebrável (2017), ambos pela Editora Paralela, selo do Grupo Companhia das Letras.

Guilherme Bryan
É professor dos cursos de graduação de Jornalismo, Rádio e Televisão, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Mídias Sociais Digitais, Artes Cênicas, Fotografia e Produção Fonográfica e de pós-graduação em Direção de Arte e Cinema e Vídeo do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, da qual é o coordenador. Além disso, é diretor, roteirista e pesquisador da série 100 anos de samba, exibida pelo Canal Brasil, diretor e roteirista da série Os anos 80 estão de volta, exibida pelos canais Curta! e Viva, e deu aulas a respeito de David Bowie e Introdução à História do Videoclipe, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo.

É doutor em Meios e Processos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e mestre em Comunicação e Cultura pela ECA-USP. Também é autor do livro Teletema - a história da música popular por meio da teledramaturgia brasileira, da editora Dash, com Vincent Villari, e do Quem tem um sonho não dança - cultura jovem brasileira nos anos 80, editora Record.

Foi chefe de Jornalismo da Rádio Brasil 2000 FM e subeditor da revista Cult, com textos publicados em jornais e revistas, atuando, principalmente, nos seguintes temas: videoclipe, cultura brasileira, televisão, cinema e música. Entre os jornais e revistas, estão Jornal da Tarde, Valor Econômico e Folha de S. Paulo, Bizz, Rolling Stone, Revista do Brasil, Língua Portuguesa, Revista da Cultura, UOL, Yahoo! Brasil, site da MTV Brasil e do Multishow.


Úrsula Passos
É mestre em filosofia pela USP, editora-assistente da Ilustrada e coordena o Clube de Leitura Folha.

Sobre a exposição Musicais no Cinema

Para mais informações clique aqui
A partir de fotografias, vídeos, cartazes, documentos de produção, figurinos e depoimentos, a mostra reúne filmes musicais de diferentes partes do mundo, destacando marcos para o gênero, como Cantando na chuva (1952), Amor, sublime amor (1961) e Dançando no escuro (2000). A curadoria ficou a cargo do pesquisador N. T. Binh, e a adaptação da exposição para o MIS foi desenvolvida pelo jornalista e cineasta Duda Leite, que acrescentou espaços e conteúdos inéditos baseados na cultura brasileira, como Assim era a Atlântida, dedicada ao maior estúdio cinematográfico do Brasil do gênero musical, e uma área que homenageia a atriz e cantora Carmen Miranda.

"Com a adaptação curatorial da exposição, pretendemos apresentar um amplo painel da produção de filmes musicais produzidos no Brasil, desde 1927 até 2019, com destaque especial para alguns movimentos e estúdios cinematográficos", explica Duda. "Carmen Miranda, a “brasileira mais famosa do século XX”, e nossa estrela maior dos musicais, ganhará um espaço dedicado só para ela, com exibição de trechos de seus musicais clássicos - como “Entre a Loura e a Morena” (1943), de Busby Berkeley, e “Uma Noite no Rio” (1941), de Irving Cummings -, além de uma seleção especial de objetos usados nos filmes. Não poderia faltar, é claro, itens pessoais, dentre eles um dos seus icônicos turbantes".

O projeto arquitetônico da exposição, realizado pela Caselúdico - parceira do MIS em mostras como O mundo de Tim Burton, Castelo Rá-Tim-Bum - A exposição e Quadrinhos - sugere uma imersão na atmosfera de cada filme. Musicais no cinema ainda destaca figuras marcantes do gênero como Fred Astaire, Jacques Demy, Julie Andrews, Cyd Charisse e John Travolta.

Serviço

Rocketman - Sessão especial + bate-papo
Data - 30 de janeiro - quinta-feira

Horário - das 19h00 às 22h00
Local - Museu da Imagem e do Som - MIS - Auditório
Endereço - Avenida Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo
Capacidade - 172 lugares
Ingressos - gratuitos (distribuídos com uma hora de antecedência)
Estacionamento conveniado - R$ 18,00
Mais informações 11 2117 4777 ou aqui

Exposição Musicais no Cinema
Data - até 16 de fevereiro
Local - Museu da Imagem e do Som
Endereço - Avenida Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo
Horário - terças a sábados das 10h às 20h (com permanência até 22h), domingos e feriados das 10h às 19h (com permanência até 21h)
Ingressos - R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) - entrada gratuita às terças-feiras e para crianças até cinco anos
Vendas - site da Sympla (clique aqui) e recepção do MIS 
Classificação indicativa - livre
Estacionamento conveniado - R$ 18,00
Mais informações 11 2117 4777 ou aqui

Postar um comentário

0 Comentários