Tranças: alienação parental é tema de documentário

Foto - Divulgação
Longa-metragem realizado por financiamento coletivo foi selecionado para cinco festivais internacionais e aborda tema que atinge 17 milhões de crianças e adolescentes só no Brasil

Filme de estreia da diretora Livia Sampaio, foi lançado nos cinemas de Salvador (BA), recebeu no dia 29 de novembro o troféu Cacto de Prata, no Festival de Cinema dos Sertões (Floriano, PI), pelo roteiro, assinado por Angelo Tortelly, Douglas Tourinho e pela própria diretora.

O documentário havia sido indicado a seis categorias (melhor filme, melhor direção, roteiro, montagem, trilha sonora original e design de produção) e concorreu ao lado de pesos-pesados da atual safra do cinema nacional, como o cearense Pacarrete e o gaúcho Legalidade. Tranças, já está disponível por sistema de VOD (vídeo on demand) nas plataformas Net Now, Claro TV e Vivo Play.

Tranças é o mais atualizado e abrangente documentário feito no país - um dos poucos no mundo - sobre um tema delicado e polêmico: a alienação parental. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), trata-se de um mal que atinge 17 milhões de jovens e adolescentes no Brasil. Eles são impedidos por pais, mães e, via de regra, por toda a família do alienador de ter contato com o outro genitor e seus familiares. É uma “chacina de afetos”, como define um dos entrevistados do documentário.

Partindo de um drama pessoal, Livia trava uma batalha e investiga com lupa os meandros jurídicos e familiares da alienação parental e suas consequências. Nesta jornada, enquanto busca meios de reencontrar sua neta, levada pela mãe para o interior da Argentina, a diretora questiona a efetividade das legislações e do Poder Judiciário, nem sempre preparados para lidar com um tema tão urgente a todas as partes envolvidas.

Para montar um panorama sobre o assunto, Livia Sampaio entrevistou diversas pessoas - entre Salvador (BA) e Buenos Aires (Argentina) - como pais, psicólogos, juízes de varas de famílias e amigos próximos, entre outros. Juntos, eles desbravam os tortuosos meandros da alienação parental, entre os afetos, as ausências e o tempo - que não vai retornar.

Desta forma, à medida que o público acompanha a eletrizante busca de uma avó, descobre junto com a diretora os labirintos enfrentados por pais, mães e parentes, que são afastados do convívio com jovens e adolescentes, e seus decorrentes prejuízos emocionais.

A diretora e co-roteirista do documentário Tranças Livia Sampaio. Foto - Divulgação
Além dos depoimentos gravados, o filme conta com preciosas imagens do arquivo pessoal de Livia, que relembra sua trajetória para conseguir desfazer e refazer as tranças que representam as mais afetivas relações familiares.

Tranças foi produzido sem a ajuda de qualquer tipo de lei de incentivo ou financiamento público. “Não havia tempo para esperar a burocracia e as liberações de recursos. A realização de um filme com este tema era tão urgente quanto a angústia de quem espera para rever um filho”, justificou a diretora. Sua produção foi possível graças a um projeto de financiamento coletivo, do qual participaram 125 apoiadores, por meio da plataforma Kickante, além de recursos próprios aportados por Livia.

Festivais e Prêmios

  • Seleção oficial Festival de Cinema dos Sertões (Floriano - PI). Vencedor do Cacto de Prata pela abordagem do tema no roteiro.
  • Seleção oficial Great Lake International Film Festival (EUA)
  • Seleção oficial Calcutta International Cult Film Festival (Índia)
  • Seleção oficial First-Time Filmakers (Inglaterra)
  • Vencedor na categoria prata "filme de estreia" no Virgin Spring Cinefest (Índia)
  • Vencedor na categoria "trailer" no Buenos Aires International Film Festival (Argentina)
  • Vencedor na categoria “trailer” no L'age D'or International Arthouse Film Festival (Índia)


Sobre a direção

Tranças é o primeiro filme de Livia Sampaio. Economista, formada pela PUC-RJ, pós-graduada em Direito Tributário pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Mestre em Comunicação e Culturas Contemporâneas (UFBA). Fez pesquisa nas áreas de estudos de crítica, narrativa, análise fílmica e cinema versus mercado. Publicou diversos artigos acadêmicos na área de cinema e, depois, sobre alienação parental.

Sobre o roteiro

O roteiro da obra é assinado por Angelo Tortelly e Douglas Tourinho, além da própria diretora Livia Sampaio.

Angelo Tortelly
Jornalista e roteirista, trabalhou por 18 anos como produtor de reportagem da TV Globo/RJ e integrou a equipe vencedora do Emmy Internacional 2011, pelo Jornal Nacional (Ocupação do Complexo do Alemão). Escreveu a série Arenas, apresentada por Vandrey Pereira e exibida nos telejornais da TV Globo durante as Olimpíadas Rio 2016. Foi colaborador no roteiro do docficção O Corpo é Nosso!, de Theresa Jessouroun, e roteirista da série documental Sotaques, ainda inédita.

Douglas Tourinho
Jornalista e cineasta, integrou a equipe de roteiristas da novela Lado a Lado, de Claudia Lage e João Ximenes Braga (TV Globo 2012/2013) - vencedora do Emmy Internacional 2013 na categoria “Telenovela”. Para o teatro escreveu os musicais Dolores, Elis - Estrela do Brasile e Grande Othelo - eta, moleque bamba! Escreveu o roteiro do longa Mulheres do Brasil. Colaborou nos roteiros dos filmes Cazuza - O Tempo Não Para. Foi idealizador e roteirista do show Gonzagão - 90 anos. Atualmente escreve, em parceria com Karen Acioly, a série de TV Tuhu - o menino Villa-Lobos.


Ficha técnica
Tranças
Brasil | 2019 | Documentário | 1h15min.
Topic Filmes
Direção - Livia Sampaio
Roteiro - Angelo Tortelly, Douglas Tourinho e Livia Sampaio
Montagem - Julia Gutmann
Direção de fotografia - Gabriel Teixeira
Trilha sonora original - André T.

Postar um comentário

0 Comentários