Orquestra de Cordas Infantojuvenil do Guri se apresenta na Casa-Museu Ema Klabin

Jovens entre 11 e 18 anos fazem parte da Orquestra. Foto - Felipe Gomes

O grupo explora repertório consagrado, que vai de Vivaldi a Mozart e Beethoven, e composições recentes, abordando com profundidade diferentes linguagens e sonoridades

No dia 07 de dezembro, às 16h30, a Orquestra de Cordas Infantojuvenil do Guri se apresenta na Casa-Museu Ema Klabin. A Orquestra é formada por alunos com idades entre 11 e 18 anos, e tem importância decisiva em seu desenvolvimento artístico.

Repertório

Suite cabocla - Tatá / Pai Euclides; Papai Curumiaçu, Mamãe Curumiari / Jurema
Vozes Bugras - Anabel Andrés
Lenda do Candombe - D.P.
Ia Cacundê - Quilombo Mato do Tição - MG
Mito de Oxum - D.P.
Canto de Oxum - tradicional Umbanda
Santos Negros - Cássia Maria
No Okan do meu Abatá - Lucimara Bispo e Anabel Andrés
Tao Berimbau - Anabel Andrés
Maria 12 homens - Cássia Maria
Gira das ervas - Luhli e Lucina
Benzedeira (narração)
Canto e Danço pra curar - Mateus Aleluia / Dadinho
Embala eu - Albaleria
Senimbu e Calolé - D. Edith do prato

Sobre os Grupos Infantis e Juvenis do Guri

Os Grupos Infantis e Juvenis são parte fundamental da estrutura artístico-pedagógica do Guri. Suas apresentações refletem não apenas o ensino de música realizado no programa, como também deixam evidente o trabalho social presente em cada um dos 46 polos distribuídos pela capital e Grande São Paulo.

Tem como objetivo integrar alunos de diferentes unidades do Guri e elevar a qualidade do ensino musical do programa. Os Grupos proporcionam aos estudantes a oportunidade de aprofundar suas capacidades artísticas.

A pedagogia musical e social caminham juntas. Os alunos aprendem tanto sobre diferentes linguagens e técnicas musicais quanto sobre responsabilidade, respeito, cooperação e solidariedade. No total, os conjuntos reúnem 390 alunos de toda a rede do Guri Santa Marcelina, que são selecionados mediante audições e realizam encontros semanais.

Casa-Museu Ema Klabin

A Casa-Museu Ema Klabin promove até o dia 15 de dezembro, de quarta à domingo, das 14h às 18h, as Exposições “Retratos de Ema Klabin”, com curadoria do arquiteto Paulo Costa e a série Intervalo Contemporâneo, com a escultura “Lustre”, do artista plástico Marcos Amaro.

Na exposição “Retratos de Ema Klabin”, o público poderá conferir em destaque, na entrada do espaço cultural, obras que retratam a mecenas e colecionadora que deixou como legado o Museu que leva seu nome e é um dos grandes pontos turísticos de São Paulo.

O público poderá ainda apreciar a série Intervalo Contemporâneo, que traz obra do artista Marcos Amaro. A escultura Lustre, produzida no Brasil logo que o artista regressou de uma temporada na Bélgica, faz parte da série “Diálogos com Meu Pai” , na qual Amaro se aproxima novamente de objetos de caráter fraterno, lançando a eles um novo sentido. O artista é filho do ex presidente da TAM Linhas Aéreas, Rolim Amaro (1942-2001).

Além dessas exposições, é possível conhecer o acervo permanente da Casa-Museu que abriga mais de 1500 obras, entre pinturas do russo Marc Chagall e do holandês Frans Post, talhas do mineiro Mestre Valentim, mobiliário, peças arqueológicas e artes decorativas.

Serviço
Tardes Musicais - Orquestra de Cordas Infantojuvenil do Guri
Data - 07 de dezembro - sábado
Local - Casa-Museu Ema Klabin
Endereço - Rua Portugal, 43 - Jardim Europa - São Paulo
Capacidades - 150 lugares
Horário - 16h30
Grátis
Classificação - livre
Visita livre ao museu - de quarta a domingo das 14h às 17h
Grátis aos finais de semana
Para mais informações 11 3897-3232 ou clique aqui

Postar um comentário

0 Comentários