História das Relações Públicas no Brasil - 105 anos


Sempre é bom lembrar que há profissões regulamentadas no Brasil. Sobretudo nesses tempos em que se relativiza, se privatiza e se precariza o mercado de trabalho no país. Relações Públicas é a única profissão do campo da comunicação com a estatura de um Código de Ética, o instituto da Responsabilidade Técnica e um Sistema de Conselhos Regionais e Federal.

O Brasil foi o segundo país do mundo a ter práticas profissionalizadas de relações públicas, adotando-as apenas oito anos depois de criadas nos Estados Unidos, pátria-mãe da atividade, em 1906, com Ivy Lee.

Foi em 1914 que, na pioneira Light, em São Paulo, foi criado o primeiro departamento de relações públicas no país, a cargo de Eduardo Pinheiro Lobo. Sua data de nascimento, 02 de dezembro, aliás, marca a comemoração do Dia Nacional das Relações Públicas.

Uma edição centenária lançada pelo Observatório da Comunicação Institucional - O.C.I. em 2014, o Livro ‘100 Anos de Relações Públicas no Brasil’, trouxe uma valiosa contribuição conceitual e prática das Relações Públicas para a gestão da reputação e a transparência das ações de governos, empresas e entidades da sociedade civil, além de fatos relevantes, campanhas e principais personalidades que marcaram o desenvolvimento da atividade no Brasil.

Dando sequência, como outra grande contribuição para a profissão, no mesmo ano, a Entidade Educativa lançou o documentário ''1 jornalista 10 errepês 100 anos'' que conta com depoimentos inéditos sobre a atividade no Brasil. Este ano, pois, dos 105 anos de RP no Brasil, os relações-públicas Marcelo Ficher e Marcondes Neto, relançam seu livro do centenário, de 2014, atualizando com novos textos e agregando à edição - como brinde especial - o DVD contendo o documentário de 11 entrevistas imperdíveis, concedidas para aquele volume, por personagens de parte dessa história.

O livro tem por base a dissertação de mestrado de Marcelo Ficher, defendida na Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, a qual desvendou a relação da atividade mais anteriormente com o mundo do trabalho, sindical, do que com o mundo corporativo, que sempre se atribuiu mais como o 'berço' das Relações Públicas.

Sobre os autores

Manoel Marcondes Machado Neto é diretor-presidente do O.C.I. e Bacharel em Relações Públicas pelo IPCS/UERJ. Pós-doutor em Cultura e Territorialidades pela UFF. Doutor em Ciências da Comunicação pela USP, na linha de pesquisa ‘Comunicação Institucional: políticas e processos’. Professor e pesquisador da Faculdade de Administração e Finanças da UERJ. Editor dos sites ‘RRPP.com.br’, ‘FullPR.net’ e ‘Powerbranding Brand Forum’; e dos blogs ‘Institucionalmente’, ‘RRPPblog’ e ‘marcondes@blog’.

Foi secretário-geral do Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas do estado do Rio de Janeiro (Conrerp1) de 2010 a 2013 e eleito Conselheiro do Conferp para 2019. Consultor de empresas desde 1980, atuou como auditor na Arthur Andersen e auditor de sistemas na Andersen Consulting; tendo participado do ‘rebranding’ para Accenture – ‘case’ que publicou no livro ‘Marca: do marketing ao balanço financeiro’ (EdUERJ, 2015) em coautoria com Mariza Branco Rodrigo de Freitas. Coordenador e supervisor de estágio profissional em Relações Públicas do ECI (Escritório de Comunicação Institucional) do OCI.

Marcelo Ficher é diretor exetutivo do O.C.I. e Bacharel em Relações Públicas pela FCS/UERJ. Mestre em Educação pela UFF. Consultor de organizações - com ênfase no Terceiro Setor. Foi docente do curso de Pós-graduação em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial da Universidade Veiga de Almeida e dos cursos de Graduação em Jornalismo e em Publicidade e Propaganda da Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora (Macaé, RJ).

Foi presidente da Comissão de Fiscalização do Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas do estado do Rio de Janeiro (Conrerp1) de 2010 a 2013. Coautor do livro ‘100 Anos de Relações Públicas no Brasil: rumo à cidadania plena’ (Conceito Editorial, 2014) e do e-book ‘História das Relações Públicas no Brasil’, lançado pelo Conferp em 2018.

Sobre o O.C.I.
O Observatório da Comunicação Institucional (O.C.I.) é uma iniciativa de profissionais, professores e pesquisadores interessados em refletir, debater e difundir melhores práticas sobre postura, posicionamento e ações de comunicação institucional - tanto de empresas, quanto de entes governamentais e organizações da sociedade civil. A entidade - sem fins lucrativos - nasceu no ano de 2013, ponto alto das questões de opinião pública no Brasil.

Ficha técnica
História das Relações Públicas no Brasil - 105 anos
Autores - Manoel Marcondes Machado Neto e Marcelo Ficher 
Páginas - 136
Acompanha o DVD - “1 jornalista 10 errepês 100 anos…”  - documentário de Manoel Marcondes Machado Neto
Duração - 70 minutos
Preço - R$ 35,00
Para mais informações e comprar, enviar e-mail para Observatório da Comunicação Institucional aqui

Postar um comentário

0 Comentários