Orquestra Sinfônica de Santo André convida Hamilton de Holanda para concerto bandolim e orquestra

OSSA. Foto - Ricardo Trida
Evento acontece no Sesc Santo André dia 23 de novembro

A Orquestra Sinfônica de Santo André convida o bandolinista e compositor Hamilton de Holanda para o Concerto Brasileiro para Bandolim e Orquestra, composição inédita de Hamilton, além de músicas que mesclam sonoridades de grandes nomes como Jacob do Bandolim, Joel Nascimento, Armandinho Macedo, Luperce Miranda, entre outros, com a música sinfônica de diversas facetas, estilos e gêneros da tradicional Orquestra Sinfônica de Santo André, sob a regência do maestro Abel Rocha.

Em toda sua trajetória, a OSSA prima por realizar uma série diversificada de espetáculos e ações musicais. A música sinfônica, em suas diversas facetas, estilos e gêneros, dá suporte a uma programação que inclui espetáculos como óperas, balés, concertos ao ar livre, concerto de música popular brasileira, música de câmara, solistas internacionais entre outros.

“Essa mescla da linguagem sinfônica com as raízes da música popular brasileira sempre foi um ponto forte nas diversas programações nas orquestras que dirigi”, relata o maestro Abel Rocha.

O concerto que será apresentado no Sesc Santo André foi escrito por Hamilton de Holanda entre 2018 e 2019, e tem como inspiração o Brasil e suas características sociais e culturais. A peça foi escrita em três movimentos, dividindo-se em Natureza Divina, Povo Solidário e Reconstruindo o Futuro, com sonoridades que caracterizam cada tema proposto na interação entre bandolim e os instrumentos da orquestra. 

“O som de Jacob do Bandolim, Joel Nascimento, Armandinho Macedo e Luperce Miranda habitam meu imaginário de beleza e balanço e me conduziram a uma sonoridade especial junto ao colorido encantador de uma Orquestra Sinfônica”, comenta o bandolinista e compositor. 

Hamilton e OSSA também interpretam a clássica Suíte Retratos, composta pelo maestro e arranjador Radamés Gnatalli para o bandolim de Jacob do Bandolim acompanhado de uma orquestra de cordas e regional de choro. A obra, gravada pela primeira vez em 1964, traz em cada movimento o retrato musical de Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga. 

“Para mim, é uma das obras mais lindas produzidas por um ser humano. É uma declaração de amor ao Choro e seus compositores, coloca o Choro de igual para igual com a música dos grandes compositores mundiais”, afirma Hamilton de Holanda sobre a composição de Radamés Gnatalli. 

Para o dia do concerto da Orquestra Sinfônica de Santo André e o bandolinista Hamilton de Holanda, o Sesc Santo André disponibiliza o serviço de van gratuito para o translado entre a estação da CPTM Prefeito Celso Daniel - Santo André e o Sesc, a partir das 19h, mediante a apresentação do ingresso.

Programa

Quadros do Nordeste, arranjo Luís Gustavo Petri (8 min)
João Guilherme Ripper: Salmos (5 min)
Hamilton de Holanda: Concerto Brasileiro para bandolim e orquestra (estreia mundial)
I.Natureza Divina
II. Povo Solidário
III. Reconstruindo o Futuro
Hamilton de Holanda ( arranjo André Mehmari): Capricho 24 para Bandolim e orquestra
Radamés Gnatali: Suite Retratos (20min)
I.Pixinguinha (choro)
II. Ernesto Nazareth (valsa)
III. Anacleto de Medeiros (schottisch)
IV. Chiquinha Gonzaga (corta jaca)

OSSA. Foto - Alex Cavanha
Sobre a OSSA 

A Orquestra Sinfônica de Santo André conta com curadoria, apresentação e comentários de seu regente e diretor artístico, o Maestro Abel Rocha. Desde março de 2013 à frente da Orquestra Sinfônica de Santo André, Abel Rocha é especialista em ópera e sua posição de destaque no cenário brasileiro se deve a uma atuação versátil no repertório sinfônico e também na direção musical de espetáculos cênicos, como balés, peças de teatro, além de uma marcante passagem pela música popular em diversos shows e musicais. Em conjunto com o Sesc, realizou diversas atividades a partir de 1995, das quais se destacam a série Pocket Opera (Sesc Ipiranga, 1995) e o Curso Studio Opera (Sesc Ribeirão Preto, 2013). 

Sobre Hamilton de Holanda 

A construção da música de Hamilton de Holanda vem do incentivo familiar, do diploma universitário e da liberdade das tocatas nas ruas da capital brasileira, Brasília, onde cresceu. Hamilton foi um dos fundadores da primeira Escola de Choro no mundo (Brasília, 1997) e idealizou a petição ao Congresso Nacional para conceder ao Choro um Dia Nacional. Como resultado, desde 23 de abril de 2000 é comemorado no Brasil o dia Oficial do Choro. Hamilton tem uma longa e multipremiada discografia com composições próprias e homenagens a seus ídolos. Já dividiu o palco em parcerias com nomes como Wynton Marsalis, Chick Corea, Hermeto Pascoal, Paulinho da Costa, Ivan Lins, Milton Nascimento, entre outros. 

Hamilton de Holanda. Foto - João Nunez
O bandolinista também é lembrado por transformar o bandolim de 8 cordas ao adicionar um par de cordas graves extras afinadas em Dó (indo de 8 a 10) dando-lhe uma voz mais profunda que emancipa a sonoridade do emblemático instrumento.

Serviço
Orquestra Sinfônica de Santo André convida Hamilton de Hollanda 
Data -  23 de novembro - sábado
Sesc Santo André - Espaço de Eventos
Endereço - Rua Tamarutaca, 302 - Vila Guiomar - Santo André  
Horário - 20h. 
Ingressos - R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia-entrada) e R$ 12,00 (trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo credenciados na Rede Sesc)
Vendas - Portal Sesc SP e nas Bilheterias da Rede Sesc SP

Postar um comentário

0 Comentários