27° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade


Evento destaca 110 filmes de 26 países, "Retrato de Uma Jovem Em Chamas", de Céline Sciamma, inédito no Brasil, abre o Festival. "Matthias e Maxime ", novo filme de Xavier Dolan, "O Príncipe" de Sebastián Muñoz , e "Breve História do Planeta Verde" de Santiago Loza, são alguns dos destaques internacionais. Cantora e compositora Marina Lima será homenageada com o prêmio "Ícone Mix". Première Mundial de diversos longas nacionais

Com o tema "Persistir" o Festival Mix Brasil, maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo, chega à sua 27° edição. O evento que acontece de 13 a 20 de novembro em São Paulo traz 110 filmes nacionais e internacionais de 26 países, além de atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratório audiovisual, realidade virtual, conferência e o Big Mix Jam 4Diversity/Game Jam da Diversidade.

O Festival abrirá para convidados no dia 13 de novembro com exibição no Auditório Ibirapuera do filme francês, inédito no Brasil, "Retrato de Uma Jovem Em Chamas", de Céline Sciamma, vencedor da Queer Palm e Melhor Roteiro em Cannes. Ainda na abertura, depois de Gus Van Sant e João Nery, será a vez da cantora e compositora Marina Lima ser homenageada com o prêmio "Ícone Mix".

O Panorama Internacional traz filmes de diretores e atores consagrados que fizeram parte da Seleção Oficial dos Festivais de Berlim, Frameline, Sundance, Cannes, Veneza e OutFest. Inéditos no Brasil, os destaques são "Matthias e Maxime ", o novo filme de Xavier Dolan, "O Príncipe" de Sebastián Muñoz, que recebeu o Leão Queer no Festival de Veneza, e "E Então Nós Dançamos", de Levan Akin, escolha da Suécia para representar o país no Oscar de filme estrangeiro. "Breve História do Planeta Verde" de Santiago Loza , premiado com Teddy de melhor filme em Berlim é inédito em São Paulo e será representado no evento pela sua protagonista, a atriz Romina Escobar.

Cena de "Retrato de Uma Jovem em Chamas", de Céline Sciamma
A lista conta ainda com diversos filmes premiados e aguardados que farão première no Brasil. São eles: "O Chão Sob Meus Pés", de Marie Kreutzer, "Port Authority" de Danielle Lessovitz, "Rumo às Estrelas" de Martha Stephens, "Jonathan Agassi Salvou Minha Vida" de Tomer Heymann, "Monstros" de Marius Olteanu, "Normal" de Adele Tulli, "Os Membros da Família" de Mateo Bendesky, "Segunda Estrela à Direita" de Ruth Caudeli.

Festival também traz o programa "Mundo Mix Holanda", seleção especial da recente produção do país europeu realizada em parceria com o festival Roze Filmdagen, que inclui a websérie "Anne+", com presença da protagonista Hanna van Vliet, que fala sobre o cotidiano de uma jovem lésbica de Amsterdã; "Galore", documentário intimista sobre a famosa drag da cena europeia Lady Galore; e uma sessão de curtas metragens "Dutch Delights".

Longas Nacionais

Cena de "Transamazonia", de Renata Taylor, Débora Mcdowell e Bea Morbach
Com o maior número de estados já representados em sua seleção, a Mostra Competitiva de Longas Nacionais deste ano reúne Goiás, Mato Grosso, Pará, Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro com temas que vão de afetividades até as lutas da população LGBTQI+. Entre os selecionados que concorrerão ao Coelho de Ouro, alguns fazem a première nacional no Festival como "Música Para Morrer de Amor ", de Rafael Gomes, "Uma Garota Chamada Marina", de Candé Salles, "Transamazonia", de Renata Taylor, Débora Mcdowell e Bea Morbach, "Eu, Um Outro", de Silvia Godinho, e "A Batalha de Shangri-lá", de Severino Neto e Raphael de Carvalho.

Em 2019, o Mix traz o panorama "Vozes do Brasil Real", onde quatro longas relatam as vivências de diferentes populações ignoradas ou marginalizadas do nosso país. Os escolhidos são "Que os Olhos Ruins Não Te Enxerguem" de Roberto Maty, "Rua Guaicurus", de João Borges, "Tente Entender o Que Tento Dizer", de Emília Silveira, "Um Filme de Verão", de Jô Serfaty.

Os curtas metragens são sempre destaque no Festival. Este ano serão exibidos 42 trabalhos brasileiros, sendo 16 curtas em competição. Os 10 programas de curtas trarão temas como "Dystopya Brazil", "Como É Gostoso Meu Francês", "Garotas no Front", "Corpos Ardentes", "Ouça Minha Voz" e "Caminhos do Afeto", além da tradicional sessão "Crescendo com a Diversidade" voltada para o público infantil.

Pelo quarto ano, o Mix Brasil promove o MixLab Spcine, encontro que visa o intercâmbio de experiências e relações profissionais. Nesta edição convidadas as profissionais da Spcine, para dialogar sobre o papel da empresa como fomentadora dos projetos audiovisuais paulistas.

A parceria com a Spcine também será representada por uma vitrine exclusiva de destaques do festival, que será exibida dentro da plataforma Spcine Play durante 30 dias a partir do início do evento.

Diversas atrações que envolvem teatro, realidade virtual, música, literatura, conferência e games estão na programação. O "Dramática em Cena" traz espetáculos como "Work in Progress: Orlandx by Virginia Woolf" de Vanessa Bruno, novo trabalho do coletivo Vulcão, "Manifesto Transpofágico", de Renata Carvalho, "40 Anos essa Noite" de Felipe Cabral, sucesso nos palcos cariocas, "Eu Não Sou Harvey" de Georgette Fadel e "Sombra" de Marcelo D'Avilla e Marcelo Denny, que traz textos censurados ao longo da História.

Pela primeira vez uma programação de Realidade Virtual fará parte do Mix Brasil com as exibições, no Foyer do Centro Cultural São Paulo, dos filmes "Max (VR)", de Richard Schut, e "Ela Voa Com Suas Próprias Asas" de Jesse Ayala.

O Show do Gongo completa 20 anos e no dia 14 de novembro, após um breve hiato, a fabulosa Marisa Orth retorna triunfante ao comando da atração - que nesta edição contará com uma curadoria especial dos melhores vídeos dos últimos vinte anos: "Gongo All Stars".

O Mix Music também comemora duas décadas trazendo os já tradicionais concursos de novos talentos/drags e shows de Ekena, abrindo o Festival em uma Cerimônia de Abertura para convidados no Foyer do Auditório Ibirapuera, e no dia 20 de Novembro a multiartista Jup do Bairro convida Brioni, comemorando o dia da Consciência Negra e encerrando o Festival no Centro Cultural São Paulo.

Cena de "O Príncipe", de Sebastián Muñoz, que recebeu o Leão Queer no Festival de Veneza
Já o Mix Literário apresenta na biblioteca Mário de Andrade 12 mesas com a participação de nomes fundamentais do mercado editorial nacional, autores e editores que estão discutindo o lugar da comunidade LGBTI na produção literária. Entre os destaques Vange Leonel & O Amor Que Ousou Deixar Rastros e Mário de Andrade Longe do Bairro.

O público também poderá participar da Conferência Mix Brasil que colocará em pautas questões referentes a mercado, identidade, saúde e feminismo em 13 mesas, encontros, debates e rodas de conversas como, Mulheres Invisíveis no Cinema, Mídias Sociais & HIV e Despatologização da Saúde Trans.

Mais uma vez o Mix traz para os fãs dos games o Big Mix Jam 4Diversity, uma Game Jam sobre a diversidade de São Paulo, fruto da união do BIG Festival, Abragames, Festival Mix Brasil e o Game4Diversity da Holanda. Além disso acontece uma mostra de Games sobre Diversidade, o BIG Diversity, no Centro Cultural São Paulo, CCSP, de 14 a 20 de Novembro, com 5 jogos do Brasil e do exterior que concorrem pela primeira vez ao Coelho de Prata, com voto popular.

Com direção de André Fischer e direção executiva de Josi Geller, o 27° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade acontece no CineSesc, Espaço Itaú Augusta, Centro Cultural São Paulo, Spcine Olido, MIS, Centro Cultural da Diversidade, Biblioteca Mário de Andrade e Auditório Ibirapuera. 

O evento, que é uma realização da Associação Cultural Mix Brasil, Ministério da Cidadania, conta com a iniciativa da Lei de Incentivo à Cultura, o patrocínio do Itaú, Spcine e Secretaria Municipal de Cultura, apoio cultural de SESC SP E Biblioteca Mario de Andrade; apoio institucional do Itaú Cultural, Dot Cine, Ctav, Mistika e promoção do Canal Brasil.

Serviço
27° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
Data - 13 a 20 de novembro
Locais: CineSesc, Espaço Itaú Augusta, Centro Cultural São Paulo, Spcine Olido, MIS, Centro Cultural da Diversidade, Biblioteca Mário de Andrade e Auditório Ibirapuera.
Verifique com a bilheteria de cada espaço as regras de retirada de ingressos.
Entrada gratuita em todos os eventos e salas

A programação completa do 27° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade está disponível aqui.

Postar um comentário

0 Comentários