1º Festival A Vida No Centro: arte, cultura e diversão

Mariana Aydar. Foto - João-Gil
Mariana Aydar é destaque da programação gratuita que conta com visitas guiadas, gastronomia, saúde, empreendedorismo, diversidade, arena infantil, entre outras atividades

Ocupar o Centro Histórico de São Paulo com arte, cultura e experiências, estimulando assim uma nova relação das pessoas com a região onde a cidade nasceu. Esse é o propósito do 1º Festival A Vida no Centro, com atrações gratuitas, nos dias 09 e 10 de novembro, na Praça Antônio Prado, no Centro de São Paulo, Coreto da Bolsa, um dos lugares mais charmosos e que melhor simbolizam o novo momento do Centro, que vem se transformando por meio da gastronomia e da cultura.

O festival é uma iniciativa dos empreendedores Denize Bacoccina e Clayton Melo, criadores da A Vida no Centro - plataforma de informação e inteligência especializada no Centro de São Paulo - e Gê Rocha, da CoPlayers, de projetos de comunicação, e conta com o patrocínio do Grupo Bio Ritmo e apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Turismo.

“O propósito da A Vida no Centro é mostrar o que o centro de São Paulo tem de melhor, e isso passa diretamente pela cultura, história e beleza arquitetônica da região central. Um momento para as pessoas experimentarem o Centro”, explica Clayton Melo diretor da plataforma A Vida no Centro.

O festival traz um conceito de brasilidade e diversidade, cujo perfil abrange pessoas de toda a cidade, bem como turistas que desejam conhecer e aproveitar o que o Centro de São Paulo tem de melhor.

Os organizadores do Festival Denize Bacoccina, Clayton Melo e Gê Rocha. Foto - João Gil
“Temos uma variedade de atividades, para diversos públicos em diferentes momentos do dia. O festival começa com discussões sobre a cidade e os desafios da vida urbana, com especialistas em temas como mobilidade, diversidade nas empresas, negócios de impacto social, mas também traz muita música, gastronomia e diversão”, complementa Denize Bacoccina.

“O objetivo do Festival é dar maior visibilidade ao centro histórico e atrair novos olhares para o coração da cidade. Grande parte da população e dos turistas ainda desconhece a efervescência cultural desse patrimônio nacional, que abriga museus, galerias e um circuito gastronômico incrível, entre outras inúmeras opções de entretenimento para todos os gostos e bolsos”, comenta Gê Rocha.

Entre as atrações previstas estão nomes como a cantora paulistana Mariana Aydar, músicos da cena independente, como Thiago Pimentel e Ana Cacimba, festa com DJs no coreto da praça, arena infantil com contadores de histórias, passeios e atividades lúdicas, walking tours e visitas guiadas a prédios históricos da região.

A cantora Ana Cacimba será uma das atrações do Festival. Foto - Divulgação / A Vida No Centro
Haverá ainda ciclos de debates para discutir o presente e o futuro do centro de São Paulo, aula aberta de ginástica, edição pocket da Feira Preta, entre outras surpresas. No domingo, pela manhã, um painel na sede da academia Bio Ritmo na Rua 15 de Novembro vai discutir os riscos do sedentarismo e a importância da atividade física para a saúde.

Todas as atrações são gratuitas - e a maior parte ao ar livre. As apresentações musicais estão concentradas na Praça Antônio Prado - em palcos no coreto e no meio da praça - com exceção do show da cantora Mariana Aydar, que acontece no palco que será montado na Rua 15 de Novembro. O público também terá a oportunidade de conhecer prédios históricos e a própria história da cidade em caminhadas guiadas que serão realizadas no entorno.

Confira abaixo a programação completa do Festival A Vida no Centro


Datas - 09 e 10 de novembro

Sábado dia 09

Diálogos A Vida no Centro

Local - CCBB
Endereço - Rua Álvares Penteado, 112
Programação preliminar sujeita à confirmação dos participantes

Das 10h30 às 10h45 - Os planos e ações da Prefeitura para o Centro de São Paulo
Das 10h45 às 11h - Como a economia criativa está transformando o Centro de São Paulo, por A Vida no Centro
11h às 12h - Painel 1 - Negócios de impacto social: o que são e o que isso têm a ver com o Centro de SP

Em 2015, a ONU propôs uma nova agenda de desenvolvimento sustentável, a Agenda 2030, composta pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Um desses objetivos é tornar as cidades mais sustentáveis e inclusivas. É nesse contexto que entram em cena os negócios de impacto social, que têm o propósito de transformar positivamente a realidade por meio de inovações criadas, por exemplo, pelas startups. Mas qual o papel das empresas no fomento desse processo? Como o setor privado pode, num esforço conjunto com o poder público e toda a sociedade, impulsionar mudanças positivas em São Paulo?

Das 14h às 15h - Painel 2 - Como a gastronomia está transformando o Centro de São Paulo

A região central vive uma grande efervescência gastronômica, com a abertura de uma série de novos bares e restaurantes, que atraem frequentadores e turistas e geram empregos. Uma pesquisa do Dieese, por encomenda da Prefeitura de São Paulo, registra que apenas os distritos da Sé, República e Consolação reúnem cerca de dois mil estabelecimentos, quase 10% do total registrado na cidade. Esses dados são de 2016, antes, portanto, do atual boom gastronômico do Centro de São Paulo. Quais os fatores que levaram a região a se tornar o polo de gastronomia mais vibrante da cidade e qual o impacto disso no desenvolvimento do Centro?

Das 15h às 16h - Painel 3 - O poder da diversidade no Centro de São Paulo e os benefícios da pluralidade para o desenvolvimento

O Centro é o território onde a diversidade se apresenta com mais força em São Paulo, seja no ponto de vista de gênero, racial, origem étnica ou classe social. Como a sociedade pode aproveitar todo esse potencial, desenvolvendo talentos, estimulando o empreendedorismo e contribuindo assim para uma sociedade mais justa do ponto de vista social?

Das 16h à 01h - Feira Preta Pocket - Roupas, acessórios etc.
Local - Praça Antônio Prado

Das 16h às 18h - Thiago Pimentel Quarteto
Das 18h às 20h - DJ no coreto

Passeios pelo Centro Histórico
Ponto de encontro - Coreto da Praça Antonio Prado

Das 17h - Experiência imersiva pelas memórias da cidade com Wans Spiess, do Calçada SP
Das 17h30 – Pôr do sol no Centro Histórico (com vista do mirante)

Visitas Guiadas no Centro Histórico (horários a confirmar)
Edifício Martinelli
Edifício Matarazzo
CCBB

Palco 15 de Novembro
Das 20h às 21h30 - Mariana Aydar

Praça Antônio Prado
Das 21h30 à 01h - Festa com DJ

Domingo dia 10

Bio Ritmo
Endereço - Rua 15 de Novembro, 194

Das 10h às 12h - Debate na Bio Ritmo - A importância da atividade física e os riscos do sedentarismo

O Brasil é o país mais sedentário do mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Em São Paulo, uma pesquisa da Rede Nossa São Paulo mostrou que 48% dos paulistanos não praticam nem praticaram nenhuma atividade física nos últimos 12 meses. No cenário nacional, a situação é ainda pior: dados da OMS colocam o Brasil como o país mais sedentário do mundo. Quais os riscos para a saúde do sedentarismo? O que pode ser feito para romper este ciclo? Vamos discutir o tema mostrando que não é preciso ter nenhuma condição física nem gastar dinheiro para se exercitar. E mostrar as inúmeras possibilidades de se exercitar no espaço público.

Arena infantil
Local - Praça Antônio Prado

Das 10h às 16h - Atividades para o público infantil, como contação de histórias, pintura, brincadeiras

Praça Antônio Prado
Das 10h às 18h - Feira Preta - Roupas, acessórios etc
Das 12h às 13h - Aula aberta Bio Ritmo - Zumba

Passeios no Centro Histórico
Ponto de encontro - Coreto da Praça Antonio Prado

10h - Tour infantil - pais e filhos descobrindo o Centro Histórico
Das 10h às 11h30: Walking Tour “O Centro de São Paulo pelo olhar da arquitetura”, pela guia Tayana Santos
14h30 - Free Walking Tour (tour bilíngue português e inglês)

Visitas Guiadas no Centro Histórico (horários a confirmar)
Edifício Martinelli
Edifício Matarazzo
CCBB

Praça Antônio Prado
Das 13h às 17h - DJ

Postar um comentário

0 Comentários