A belle époque do horror tupiniquim está de volta


A Editora Pandorga lança a coleção Bairro da Cripta, composta por 5 volumes, que traz como cenário um lugar incomum, repleto de gente estranha - dada a estranhos e perturbadores costumes

Com base em fatos históricos, seu criador substitui os castelos medievais pelos casarões coloniais, as aldeias de camponeses pelas cidadezinhas do interior, os condes pelos coronéis e as superstições por elementos de nosso folclore e crendices populares, numa verdadeira transposição do gótico vitoriano para a realidade brasileira

Uma obra surpreendente e original, narrada com classe, num estilo vertiginoso e atraente que faz o leitor virar as páginas avidamente. O primeiro volume, Elegias, possuí 28 contos assustadores e sinaliza uma série extremamente promissora e evolvente que vale a pena ser lida pelos entusiastas do gênero.


Já disponível na Amazon Kindle por R$ 11,63 e gratuitamente para os assinantes. A partir do dia 08 de agosto, quinta-feira, estará também nas plataformas digitais: Google Play Books, Apple iBookstore e livrarias digitais.

“Venham comigo. Vamos por esta estrada. Pelas colinas escarpadas, lugar de vento frio que faz gelar a alma de toda gente. Em redor de imenso e desfolhado bosque de ipês, dar-vos-ei conhecimento daquilo que espreita por este caminho. Vou-vos dizer algo que não querem ouvir. Vou mostrar onde está escuro.” M. R. Terci


Sobre o autor

M.R. Terci é escritor e roteirista; colunista na Revista Aventuras na História, criador de “Imperiais de Gran Abuelo” (2018), romance finalista no Prêmio Cubo de Ouro, que tem como cenário a Guerra Paraguai, e “Bairro da Cripta” (2019), ambientado na Belle Époque brasileira, ambos publicados pela Editora Pandorga.

Nenhum comentário