O poder das "Mulherzinhas"


Autora americana traz mensagens de emancipação da força feminina em obra do século XIX

Publicado pela primeira vez em 1868, “Mulherzinhas”, com o título original Little Women, é a obra mais aclamada de Louisa May Alcott. A trama narra quatro anos da vida das irmãs March: Meg, Jo, Beth e Amy.

A narrativa acontece no período da Guerra Civil Americana e apresenta as lutas individuais e coletivas de quem não está, de fato, nos campos de batalha. Para a família March, a verdadeira luta é pela união das moças: enquanto o patriarca está em combate, o único sustento da casa se torna a função da mãe das jovens. 

Questões polêmicas para a época são levantadas na obra. Em um período de pensamentos extremante machistas - como a proibição do uso calça para mulheres - a escritora americana aborda o tema da força feminina no mercado de trabalho, a descoberta da sexualidade, casamentos por amor, independência financeira e vários outros debates de uma forma leve e descontraída.­

Em uma versão nova e remodelada, a Via Leitura do Grupo Editorial Edipro lança o clássico com a diagramação muito confortável aos olhos e uma ilustração de capa tão apaixonante quanto o enredo. Já com cinco adaptações para o cinema - além das diversas peças de teatro - no final deste ano, a obra volta para as telonas estrelada por Emma Watson e Meryl Streep.

O romance atemporal é um convite à inteligência e descontração da juventude, sem deixar de lado as questões sobre crescimento e amadurecimento. O clássico é capaz de despertar lembranças e criar sonhos. De geração em geração, a obra-prima de Louisa May Alcott conquista públicos fiéis e faz sua literatura ainda mais renomada.

Sobre a autora

Louisa May Alcott (1832-1888) nasceu na Filadélfia, EUA, em uma família dedicada à educação e à filosofia. Teve a oportunidade de conviver com personalidades como o filósofo Henry David Thoureau e o poeta Ralph Waldo Emerson, abraçando a carreira de escritora, apesar de suas aspirações de tornar-se uma atriz na juventude.

Em seu trabalho, abraçou principalmente a literatura infantojuvenil. Sua família chegou a abrigar escravos em fuga e Louisa foi a primeira mulher a registrar-se como eleitora em sua região. Foi abolicionista e feminista, além de ter atuado como enfermeira durante a Guerra Civil Americana, ocasião em que quase morreu ao contrair febre tifoide.

Seus relatos de guerra lhe renderam seu primeiro sucesso literário com a obra Hospital Sketches, mas o grande reconhecimento viria com Mulherzinha, cinco anos mais tarde. Faleceu em decorrência de um acidente vascular cerebral, aos 55 anos, dois dias após a morte de seu pai.

Sinopse

Um clássico da literatura americana, Mulherzinhas reúne um drama familiar, traços de um romance histórico e inspirações autobiográficas de sua autora, Louisa May Alcott. Foi publicado pela primeira vez em 1868. Também conhecido como Adoráveis mulheres, gerou inúmeras sequências em livros e adaptações para o teatro e o cinema ao longo do tempo.

Ficha técnica
Mulherzinhas
Autora - Louisa May Alcott
Tradução - Giu Alonso
Editora - Via Leitura
Edição - 1ª edição, 2019
Páginas - 256
Preço: R$ 39,00

Nenhum comentário