Apoio Cultural

Um Mito Chamado Gardel

Livro narra os mistérios que cercaram a vida e a morte de um dos maiores cantores de tango da história


Os mistérios envolvendo a vida e a morte do ator e cantor Carlos Gardel, ganharam mais um novo capítulo. Resultado de uma pesquisa aprofundada, o livro Um Mito Chamado Gardel, escrito pelo gaúcho Celso Gonzaga Porto e lançado pela Travassos Publicações, narra os acontecimentos que cercaram um dos maiores cantores de tango da história e que encanta gerações mesmo após mais de 80 anos de sua morte.

Em Um Mito Chamado Gardel, o autor permite que os leitores tirem suas próprias conclusões a partir de uma análise racional sobre os acontecimentos que o cercaram em sua curta, mas consolidada carreira, que passou de ilustre cantor de tango a astro do cinema internacional.

Um dos primeiros mistérios é a sua nacionalidade, a versão mais aceita é que ele nasceu no dia 11 de dezembro de 1890 em Toulouse, na França, mas veio com pouco mais de dois anos de idade para a Argentina, onde se naturalizou já adulto. “Ao longo da obra, os leitores vão perceber que tentei contar a versão mais aprofundada possível sobre a sua trajetória. Gardel foi uma figura que modificou a história do tango com sua voz inconfundível e composições que marcaram gerações, mas os acontecimentos em torno da sua vida ainda são cercados de mistérios e curiosidades que poderão ser desvendadas ao longo da leitura”, comenta Porto.

Despertando a curiosidade, o autor aprofundou-se ainda mais em cada acontecimento, inclusive no inquérito do acidente que causou a morte de Gardel. “Após fazer uma análise minuciosa dos fatos, percebi que as versões contadas eram muito divergentes aos acontecimentos reais da época. Por isso, me aprofundei ainda mais nas pesquisas até encontrar situações que se aproximassem, ao máximo, do que realmente poderia ter acontecido”, explica Porto.

Sem dúvida, mesmo após 128 anos do seu nascimento, Gardel é uma figura que ainda encanta gerações, com suas composições e voz inconfundível. O autor também dá grande evidência para os personagens que fizeram parte da trajetória do ídolo argentino. O livro é bilíngue e também foi escrito em espanhol, ideal para quem deseja aprender ou treinar um novo idioma. A obra pode ser encontrada nos sites da Amazon, Casas Bahia, Mercado Livre, Ponto Frio e Extra.

Clique aqui para mais informações e comprar.


Foto - Missão Comunicação

Sobre o autor

Celso Gonzaga Porto, 72, começou a escrever cedo e aos 12 anos de idade redigiu a primeira crônica. “Um Mito Chamado Gardel” é o seu quinto livro e é autor também de “Razões e maneiras para você não fumar” (1980), Retornando do Inferno” (2004), “Reminiscências, Devaneios e Percepções - fontes vivas da inspiração” (2005) e “Não Nascemos Aqui (2012), Porto também possui participações em 18 coletâneas, sendo a maioria delas feitas pela Academia de Letras de Porto Alegre e Partenon Literário. Também é sócio do Partenon Literário de Porto Alegre e membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni, onde já foi premiado em três concursos Literários.

Nenhum comentário