Apoio Cultural

Café com Trauma discute estereótipos de masculino e feminino

Café com Trauma. Foto - Oswaldo Roldan 

Interpretado por cinco drag queens, comédia dramática tem dramaturgia e direção dividida pelas artistas e misturam realidade e ficção

As drag queens Alexia Twister, Athena Leto, Dinamyte Pangalática, Mercedez Vulcão e Thelores sentam-se em frente ao público e, na dinâmica de um grupo de apoio, desabafam sobre as suas trajetórias artísticas e questões traumáticas relacionadas aos conceitos de feminino e masculino que as atingiram durante a vida. Café com Trauma, primeiro espetáculo da Cia Canastra, estreia dia 29 de junho, sábado, às 21h, no Teatro Décio de Almeida Prado.

A concepção de Café com Trauma começou a ser estruturada há mais de um ano e partiu das relações que as artistas que estão em cena desenvolveram ao longo de outros trabalhos. Ao decidirem criar juntas uma peça que dialogasse com essas interações, perceberam que o que havia de mais comum entre elas eram os traumas adquiridos ao longo da vida pelos apontamentos acerca das suas sexualidades ou da arte drag, de modo geral. Do bullying sofrido na infância à dificuldade de separar a persona drag queen da vida pessoal, o espetáculo divide-se em cenas em que as artistas expõem, desenvolvem e chegam à alguma conclusão relacionada às questões que levantam.

Alguns exemplos práticos discutido em cena são a dificuldade de adequação de Dinamyte Pangalática ao contexto da performance, já que a sua intérprete é uma mulher cisgênero; a resistência de Thelores a compreender e lidar com problemas que se iniciaram na infância e também questões sobre relacionamentos no meio LGBTQ+, um desabafo que parte de Athena Leto.

Café com Trauma. Foto - Oswaldo Roldan 

“O espetáculo traz ainda muitos elementos presentes na estética drag, como a dublagem, o canto e a dança, mas intercalamos esses alívios cômicos com nuances dramáticas sobre nossas vivências”, conta Pedro Machitte, intérprete de Mercedez Vulcão.

A encenação tem uma estrutura simples: todas as drags estão sentadas em cadeiras brancas em frente a um painel que também é branco. Além disso, há uma mesa com café que remete à estrutura de uma sala de terapia em grupo.

O espetáculo é o primeiro da Cia Canastra, de Pedro Machitte e Beto Souza (Thelores). Os artistas adiantam que já há projetos em andamento para a nova companhia e que um dos objetivos centrais dela é unir à arte drag ao teatro e eventualmente a outras linguagens artísticas, como o circo.

Sobre o elenco

Alexia Twister

Tendo estudado dança e teatro, desde a infância, Alexia Twister iniciou a carreira em 1996. Descoberta pela direção artística da casa noturna Blue Space, onde faz parte do elenco, passou a se apresentar por todo o país e tem como principal característica a facilidade de realizar qualquer estilo ou personagem. Fez participações em programas de TV, atua em peças teatrais e programas na internet. Teve performances elogiadas por Kylie Minogue, Guy Oseary e Lady Gaga.

Athena Leto (Gabriel Leto)

Athena Leto é a personagem criada por Gabriel Leto, ator recém-formado de São Paulo. Gabriel é Bacharel e Licenciado em Teatro pela Universidade Anhembi Morumbi. Foi na peça Cala Boca Já Morreu, de Luís Alberto de Abreu, que Gabriel se interessou pela arte drag, por ter interpretado uma transformista dos anos 60. Em seguida, se inscreveu no Drag Queen Curso, ministrado por Zecarlos Gomes. Juntamente com outras drags, Athena passou a compor o elenco do Cabaré Show Drag (espetáculo resultante do processo do curso), que já esteve em temporada em São Paulo e também realizou diversas apresentações em SESCs pelo estado.

Dinamyte Pangalática (Veridiana Benassi)

Veridiana Benassi é bacharel em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas. Em sua formação, especializou-se em voz estudando atuação para dublagem. Atua como atriz e cantora em dublagem há 8 anos na cidade de São Paulo. Em 2017, entrou para o elenco do espetáculo Cabaré Show Drag e apresenta-de como a drag queen Dinamyte Pangalática desde então.

Mercedez Vulcão (Pedro Machitte)

Pedro Machitte se formou em Artes Cênicas pela UNICAMP em 2009, onde fundou, junto com outros alunos recém formados, a Cia de Teatro Acidental. Com eles, participou dos espetáculos Mahagonny, com direção de Marcelo Lazzaratto; e O Rinoceronte, com direção de Carlos Canhameiro. Em 2012, ingressou no Grupo XPTO, com direção de Osvaldo Gabrieli e direção musical de Beto Firmino, onde participou do projeto Arte no Canteiro. Desde 2014 participa do projeto Relix; também em 2014 participou do espetáculo Lorca Aleluia Erótica. Em 2016 participou da criação do espetáculo Cabaré Show Drag. Hoje também está no elenco de As Bunytas do Rádio.

Thelores (Beto Souza)

Ator e produtor com formação no Teatro Amador de Grupo da Cidade de Bauru. Participou dos espetáculos A Porta, A Metamorfose e A sombra das Nuvens, todos produzidos pela Cia. Troada, em São Paulo, onde também realizou pesquisa sobre a linguagem de máscaras. Foi produtor do Projeto Ademar Guerra e Oficina Cultural Oswald de Andrade. Atualmente é produtor da Cia. do Quintal onde também participa como ator dos espetáculos A Rainha Procura e O Maestrino. Desenvolve o trabalho como drag queen desde 2016, apresentando números em festas e Cabarés, e participa dos espetáculos Cabaré Show Drag e As Bunytas do Rádio.

Café com Trauma. Foto - Oswaldo Roldan 

Sinopse

Café com Trauma é um espetáculo teatral que narra o encontro de drag queens em um grupo de apoio para falar sobre traumas relacionados aos estereótipos de masculino/feminino. O processo de criação parte de fatos reais vividos por cada um dos atores e as histórias se entrelaçarão à medida que encontram pontos comuns.

Ficha Técnica

Drags - Alexia Twister, Athena Leto (Gabriel Leto), Dinamyte Pangalática (Veridiana Benassi), Mercedez Vulcão (Pedro Machitte) e Thelores (Beto Souza).
Produção - Beto Souza e Pedro Machitte
Direção e Dramaturgia coletiva.
Design e operação de luz - Valéria Lovato e Olavo Cadorini
Operação de som - Leo Braz
Cenário: Cia Canastra.
Cenotécnico: Yuri Godoy
Fotografia: Oswaldo Roldan
Designer gráfico - Pedro Truszko
Música "Miss Foda-se": Composição - Veridiana Benassi e Adriano DiSidney.
Arranjo - Fernando Zuben
Figurinos - Ateliê da Branca
Perucas - Eva X
Contra regras - Alef Nunes
Bonecos pombos - Ricardo Pena
Assessoria de Imprensa - Ensaio Comunicação
Apoios
Saliby Pacific - O rei dos Veludos; Castro Burger; Perucas Boss; Oficina Cultural Oswald de Andrade.

Serviço

Cia Canastra apresenta Café com Trauma
Direção e Dramaturgia coletiva
Temporada - de 29 de junho a 21 de julho
Horário - Sábados, às 21h, e domingos, às 19h.
Local - Teatro Décio de Almeida Prado
Endereço - R. Lopes Neto, 206 - Itaim Bibi
Capacidade - 186 lugares.
Duração - 70 min
Classificação Indicativa - 14 anos
Ingressos - R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria, 1h antes das sessões
Reservas pelo telefone/Whatsapp 11 9.6705-5607.

Nenhum comentário