Uma Noite de 12 Anos: os ideais nunca morrem

Dirigido por Alvaro Brechner, o filme é uma produção argentina-espanhola-uruguaia e faz sua estreia nacional dia 27 de setembro, com distribuição da Vitrine Filmes

José Mujica, é interpretado por Antonio de la Torre, já Chino Darín dá vida à Maurício Rosencof, e Eleuterio Fernández Huidobro, único falecido entre os três, é interpretado por Alfonso Tort. 

Com distribuição da Vitrine Filmes, o longa fez sua estreia mundial no 75º Festival Internacional de Cinema de Veneza, no dia 31 de agosto, competindo na seção Horizontes. Escrito e dirigido por Alvaro Brechner, diretor hispano-uruguaio, o longa conta a história de superação de três homens que ficaram presos, incluindo José Mujica, durante 12 anos no período da ditadura militar uruguaia.

"É uma grande honra e uma grande alegria ter sido selecionado para apresentar ‘Uma Noite de 12 Anos’ no Festival Internacional de Cinema de Veneza. É um filme que fala sobre nosso mundo, nossas esperanças e pesadelos, e não consigo imaginar um lugar mais ideal, maravilhoso e mágico que o Festival de Veneza. Depois de tantos anos de trabalho, é quase um sonho que agora será visto por tantas pessoas, no festival mais antigo do mundo. É um fiel testemunho de amor ao cinema que passa por suas telas”, afirma o diretor Alvaro Brechner. 

Inspirada na história real de José Mujica, Mauricio Rosencof e Eleuterio Fernández Huidobro, “Uma Noite de 12 Anos” é uma narrativa de superação e resistência, mas, sobretudo, é uma história da luta existencial de três homens que, em suas horas mais sombrias, se agarraram a seus espíritos para manter sua humanidade e esperança. E, após serem libertados, tiveram uma notável trajetória na vida política e cultural do país.

José Mujica, interpretado por Antonio de la Torre, foi eleito deputado e senador em 2010 e, aos 75 anos, tornou-se presidente do Uruguai. Já Maurício Rosencof, romancista, poeta, jornalista e ex-diretor de cultura da Intendência de Montevideo, ganha vida por Chino Darín. E Eleuterio Fernández Huidobro, interpretado por Alfonso Tort, foi eleito senador e, posteriormente, assumiu o cargo de Ministro da Defesa do Uruguai. Ele faleceu em 2016.

“Uma Noite de 12 Anos” é uma produção argentina–espanhola–uruguaia, dirigida por Alvaro Brechner, reconhecido por filmes como “Mau Dia para Pescar” (seu primeiro longa-metragem que competiu na Seção Oficial da Semana da Crítica do Festival de Cannes) e “Sr. Kaplan”.

Sinopse

Durante a ditadura militar no Uruguai, José Mujica, que viria a se tornar um dos mais admirados presidentes sul-americanos de todos os tempos, (Antonio de la Torre), Mauricio Rosencof (Chino Darin) e Eleuterio Fernández Huidobro (Alfonso Tort) são presos e juntos enfrentaram uma verdadeira jornada de sobrevivência. Confinados e torturados por mais de 12 anos, sobreviveram às condições mais adversas em nome de seus ideais.


Ficha técnica

Título: Uma Noite de 12 Anos.
Gênero: Ficção.
Elenco: Antonio de La Torre, Chino Darín, Alfonso Tort, Soledad Villamil, Silvia Pérez Cruz, César Troncoso, Nidia Telles, Mirella Pascual.
Roteiro e direção: Alvaro Brechner.
Direção de Produção: Joseán Gomez, Carolina Urbieta e Mariana Secco.
Produção Delegada: Daniela Alvarado.
Montagem: Irene Blecua e Nacho Ruiz Capillas.
Música Original: Federico Jusid.
Música Adicional: Silvia Pérez Cruz.
Diretor de Fotografia: Carlos Catalán.
Diretor de Arte: Laura Musso.
Duração: 123 minutos.
Classificação etária: À verificar.
Produção: Tornasol / Alcaravan AIE.
Distribuição: Vitrine Filmes.
Apoiadores: ICAA, INCAA, IBERMEDIA e EURIMAGES.
Data de estreia: 27 de Setembro de 2018. 

Sobre a distribuidora

Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.

Em 2017, a Vitrine lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa de Selton Mello como diretor, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.

Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram "Paraíso Perdido", de Monique Gardenberg e "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que já está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional.

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro