Projeto Teatro Mínimo traz adaptação de Megera Domada para o Sesc Ipiranga

Rogério Brito e Agnes Zuliani.  Foto - Beto Amorim

Com tradução, adaptação e direção de Aimar Labaki, comédia de Shakespeare tem montagem feita para dois atores se revezarem em diversos papéis e trata de questões contemporâneas

De 14 de setembro a 14 de outubro, acontece a temporada do espetáculo Megera domada, de William Shakespeare, dentro do projeto Teatro Mínimo, do Sesc Ipiranga, em que são apresentados espetáculos intimistas, baseados essencialmente no trabalho de interpretação do ator. O clássico do autor inglês tem tradução, adaptação e direção de Aimar Labaki e conta com atuações de Agnes Zuliani e Rogério Brito.

Ensaio A Megera Domada.  Foto - Alexandre Nunis
No enredo da comédia de Shakespeare, Batista é um rico mercador, pai de duas garotas: Catarina e Bianca. Quando Batista decide que sua filha mais velha, a megera Catarina, deverá se casar antes de Bianca, os pretendentes da caçula promovem várias artimanhas. Um deles propõe a Petruchio , recém-chegado à cidade, que peça a mão da megera. Pensando em se dar bem financeiramente, Petruchio aceita a proposta. Com calculadas estratégias, Petruchio vai domando Catarina, enquanto Lucêncio conquista o amor de Bianca.

Na adaptação encenada no Sesc Ipiranga, dois atores, um homem e uma mulher, se multiplicam em todos os papéis - inclusive Petruchio e Catarina. A mais machista e misógina peça do bardo chega aqui como uma reinvenção na qual as questões de gênero e a luta pelos direitos da mulher nos obrigam a uma reinterpretação - sem alterar a estória e quase nenhuma fala. O verdadeiro clássico é o que sobrevive à sua época - e continua a encantar, divertir e fazer pensar, mesmo quando o mundo e os valores da sociedade são radicalmente diferentes.

Sobre o diretor

Aimar Labaki (São Paulo SP 1960) é autor e crítico teatral. Respeitado por seus artigos e ensaios críticos voltados para as atividades cênicas paulistas, torna-se, em fins da década de 90, dramaturgo encenado continuamente. Como autor teatral escreve Tudo de Novo no Front, por ele dirigida em 1992, Vermouth, direção de Gianni Ratto, 1998; A Boa, direção de Ivan Feijó, 1999; Pirata na Linha, 2000; e Motorboy, 2001, infanto-juvenis dirigidos por Debora Dubois. Entre as inéditas constam: Allegro Ma Non Troppo, 1996; Miranda e a Cidade e VagaBunda ou Renée, ambas de 2000, e Babado Forte, baseada no livro de Érica Palomino, 2001.

Ficha Técnica

Megera Domada
Direção, Tradução, Dramaturgia e Trilha Sonora - Aimar Labaki
Elenco - Agnes Zuliani e Rogério Brito
Produção e Assistência de Direção: Mariana Leme
Direção de Movimento, Preparação Corporal e Fotos - Beto Amorim
Cenário e Figurino - Anne Cerutti
Assistência de Cenário e Figurino - Adriana Barreto
Iluminação - Carlos Baldim
Visagismo - Eliseu Cabral
Operação de Som - Paulo Akio
Operação de Luz - Stella Politti
Estágio de Produção - Isabel Nigri
Realização - Thara Theatro

Serviço

Temporada do projeto Teatro Mínimo
Megera Domada, de William Shakespeare
Tradução, adaptação e direção de Aimar Labaki
Temporada de 14 de setembro a 14 de outubro
Sextas, às 21h30, Sábados, às 19h30, Domingos, às 18h30
Exceto dia 30 de setembro
Sessão extra em 5 de outubro, 14h30
Ingressos
R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) e R$ 6,00 (credencial plena)
Ingressos a venda pelo Portal Sesc SP a partir de 04/09 às 12h, e nas bilheterias da Rede Sesc a partir do dia 05/09 às 17h30.
Classificação indicativa: Livre
Auditório capacidade 30 lugares

Sesc Ipiranga
Rua Bom Pastor, 822  - Ipiranga
Informações (11) 3340-2000

Comentários

  1. brasilrural.info / Ola amigo dei uma olhada em seu Blogger e vi que faz um excelente trabalho, parabéns, lindo mesmo, abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário