Exposição apresenta a Porcelana Europeia da Coleção de Ema Klabin

Frascos para perfume em forma de camponeses. Jacob Petit. Fontainebleau e Paris, França, c. 1840. Porcelana policromada e dourada. Foto Isabella Matheus

Mostra busca narrar a fascinante história da porcelana europeia em uma seleção de quase quarenta peças de diversos países


A Casa-Museu Ema Klabin promove até o dia 16 de dezembro a Exposição “Porcelana europeia da Coleção Ema Klabin”. Com curadoria do arquiteto Paulo de Freitas Costa, a mostra apresenta 39 peças raras das manufaturas de Sèvres, Berlim, Viena, Meissen, Limoges, Coalport, entre outras. 

Como tantos colecionadores, Ema Klabin deixou-se seduzir pelo fascínio e sofisticação da porcelana, presente na decoração de todos os ambientes de sua casa. Desse conjunto, a porcelana chinesa de exportação possui o maior destaque, já que muitas peças pertenceram aos serviços trazidos por D. João VI em sua chegada ao Brasil em 1808.

Xícara com tampa e pires. Manufatura de Porcelana de Sèvres; André Vincent Vieillard (pinturas). Sèvres, França, 1765. Porcelana policromada e dourada. Foto Isabella Matheus

Paralelamente, porém, Ema também reuniu uma representativa coleção de porcelana europeia, que abrange desde itens de colecionador, até peças de caráter sentimental - compradas em sua juventude¬ ou herdadas de sua mãe - além dos serviços de uso efetivo nas festas e no dia-a-dia da casa. As peças de maior valor eram originalmente expostas em dois nichos no fundo da sala de jantar, cobertas por painéis de Mestre Valentim, enquanto as demais eram guardadas em um grande guarda-louças na passagem para a cozinha.

“Esta exposição pretende inverter essa ordem ao ocupar os ambientes sociais da casa com uma seleção de 39 peças das manufaturas de Sèvres, Berlim, Viena, Meissen, Limoges, Coalport, entre outras, buscando narrar a fascinante história da porcelana europeia que, além dos aspectos estéticos e funcionais, muito pode nos revelar sobre o espírito de uma época, seus hábitos e costumes”, explica o curador da mostra e também da Casa-Museu Ema Klabin Paulo Costa.

Origens da porcelana

Acredita-se que a primeira peça de porcelana a chegar a Europa tenha sido um pequeno vaso branco trazido por Marco Polo em 1295, junto com sua carga de sedas, perfumes e especiarias. A ele também se atribui a denominação “porcelana”, derivada do nome de um tipo de concha marinha - porcella -, que possui a mesma brancura, translucidez e brilho das peças que tanto o encantaram em sua viagem à Ásia.

Apesar de algumas peças de porcelana terem chegado à Europa pelos tortuosos caminhos da rota das sedas, o comércio em grande escala para o mercado europeu só teve início em 1557, durante a dinastia Ming (1368-1644), quando os portugueses conseguiram permissão para se estabelecer em Macau, de onde começaram a trazer peças de porcelana azul-e-branca, que passariam a ser conhecidas pelo nome desse porto de exportação.

A leveza do material e a qualidade de sua decoração logo despertaram grande interesse, gerando intenso comércio de porcelana com a Ásia, impulsionado, no início do século XVII, pela criação das Companhias das Índias Orientais. A aristocracia europeia logo foi tomada pela “doença da porcelana”: só pelos portos dos Países Baixos, foram importadas três milhões de peças entre 1604 e 1654.

Serviço

Exposição - Porcelana europeia da Coleção Ema Klabin
Curadoria: Paulo de Freitas Costa
Abertura: 1º de setembro, às 14h
Data - até 16 de dezembro
Horário - de quarta a domingo das 14h às 17h (com permanência até às 18h), sem agendamento
Ingressos - Grátis aos finais de semana e feriados. De quarta a sexta o ingresso custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Fundação Ema Klabin: 
Endereço - Rua Portugal, 43 - Jardim Europa - São Paulo
Informações 55 11 3897-3232

Comentários