Novelista Ivani Ribeiro ganha biografia no estilo do enredo de suas tramas

Capa do livro Ivani Ribeiro A Dama das Emoções

Jornalista reconstrói a trajetória da maior novelista da história da teledramaturgia brasileira; livro será lançado no dia 3 de julho, na Livraria da Vila em São Paulo

Ela caminha. Sente-se atraída por algo. Encontra alguns livros. Leva-os para casa. Então, inicia uma descoberta. Começa uma investigação para saber como teriam ido parar onde estavam. Eles mostram uma história a ela. Em seguida, ela inicia uma pesquisa. Dos livros, renasce a história de uma mulher à frente de seu tempo, que lutou pelos seus ideias e abriu caminhos para muitos profissionais.

Este trecho poderia ser a sinopse de uma novela de Ivani Ribeiro. Talvez uma história misteriosa, digna de Agatha Christie, uma das referências literárias da novelista, num enredo cuja pergunta é: “de quem são os livros e quem os colocou no caminho da moça?”. Mas não é ficção, é realidade. É desta forma que teve início a biografia “Ivani Ribeiro: a dama das emoções”, de autoria da jornalista Carolline Rodrigues, que será lançada no dia 3 de julho, terça-feira, na Livraria da Vila da Alameda Lorena em São Paulo. A biografia inédita da escritora chega ao mercado editorial 23 anos depois do seu falecimento em 17 de julho de 1995.

“Para Ivani, seus livros eram os seus melhores amigos; hoje meus também. E, como prova de amizade, eles se encarregaram do renascimento de sua história. Acredito que a forma como surgiu a biografia da novelista está intimamente ligada à figura que ela foi: a mestra dos folhetins. Ela me deu de presente a sua história no melhor formato de Agatha Christie, no que eu intitulo: o mistério dos livros, com um misto de todas as emoções possíveis em uma história que fala de amor e uma capacidade incrível de criar tramas e trafegar entre a realidade e a fantasia”, comenta a jornalista.

O ‘mistério ou magia’ começa com os 395 livros, que somados resultam no número 17, número de sorte da autora de “A Viagem”, “Mulheres de Areia” e “O Profeta”. “No começo eu não sabia nada disso. A história foi se revelando aos poucos, conforme eu pesquisava e também caminhava em direção às ‘pistas’. Em um primeiro momento, ela não se apresentou como Ivani Ribeiro. Ao folhear os livros, descobri Cleide de Freitas, nome de batismo da autora. Depois, Darcio Ferreira, marido da escritora. Encontrei um texto, uma foto, um bilhete, até que Ivani Ribeiro surgiu em outros materiais e tudo foi ficando mais claro”, conta a biógrafa.

Neste momento, a saga da jornalista teve início, já com o propósito de trazer à contemporaneidade o trabalho da dramaturga. Afinal, somente no rádio a obra de Ivani reúne mais de 3,2 mil contos radiofônicos e 236 radionovelas, e para televisão foram mais de 50 títulos produzidos entre novelas e seriados. O resultado está nos 17 capítulos de “Ivani Ribeiro: a dama das emoções”, que narra a trajetória de Cleide de Freitas desde os primeiros poemas ainda na infância até seus grandes sucessos na TV.

A obra retrata a autora como um espelho de todas as suas histórias. “Ela era tudo aquilo que colocou em seus trabalhos. Por isso, eles fizeram sucesso e marcaram época. Tinham uma essência muito forte. Uma marca de vida. O que se ouviu e viu em trabalhos de rádio e em televisão representam Ivani”, destaca Carolline.

Além de uma extensa pesquisa em publicações das décadas de 1930 a 1995, manuscritos e diários da autora, o livro conta com 80 depoimentos. Entre os entrevistados estão Analu Graci, Ana Rosa Correa, Arlete Montenegro, Bruna Lombardi, Elaine Cristina, Eva Wilma, Fernanda Montenegro, Fulvio Stefanini, Gessy Fonseca, Gilmara Sanches, José Parisi Jr., Kate Hansen, Laura Cardoso, Leão Lobo, Liza Vieira, Marcia Real, Marilu Saldanha, Mauro Alencar, Mauro Mendonça, Nicette Bruno, Nilson Xavier, Nivea Maria, Regina Duarte, Regis Monteiro, Rosamaria Murtinho, Silvio de Abreu, Solange Castro Neves, Susy Camacho, Stênio Garcia e Vicente Sesso.

“Construí uma narrativa em que o leitor também pudesse sentir a presença da autora, como eu senti. Por isso, a história tem início com uma compilação e junção de fragmentos de declarações da dramaturga, que originaram uma autodescrição. Ela é quem introduz o leitor à sua história. Ivani está presente em todo o livro, muito além do relato de sua trajetória”, antecipa a jornalista. “O restante da descoberta deixo a cargo da ‘viagem’ do leitor”, finaliza.

Alguns depoimentos

“O legado de Ivani é a coerência de dramaturgia. Ela conhecia o caminho das pedras. É uma pioneira vitoriosa, que deixou um código a seguir do que tem de ser um folhetim na TV”. Fernanda Montenegro, atriz

“A primeira autora a se transferir do rádio para a TV, trouxe a linguagem brasileira para substituir os dramalhões fora de moda, traduzidos do espanhol. Dos poucos autores de radionovela que se preocupavam com a posição social dos brasileiros oprimidos, Ivani levou para a telenovela sua experiência, talento e visão social, coisa muito rara nos anos do rádio e mesmo no início da telenovela”. Lauro César Muniz, autor

“A qualidade do texto de Ivani é impressionante. Era sempre um texto muito bom, muito verdadeiro. Um texto superior. Eram histórias muito boas. Tão boas que a televisão aproveitou muita coisa do que ela escreveu para o rádio. A Ivani foi uma das grandes novelistas dos Brasil”.Laura Cardoso, atriz

“Ivani foi a mais moderna escritora de novelas. Tudo o que se faz hoje em termos de narrativa, começou com ela. Era uma mulher que venceu em sua profissão graças a um incrível talento, muito trabalho e muita disposição. Só quem escreve novelas pode avaliar o estresse que este trabalho causa. Imaginar que Ivani escrevia uma novela atrás da outra durante anos, sem folga entre uma e outra é inacreditável”. Silvio de Abreu, autor e diretor de dramaturgia da Rede Globo

“Uma autora apaixonada por gente. O mais empolgante pra mim é que Ivani escreveu muito. É, até hoje, a pessoa que mais escreveu novelas no Brasil e dificilmente será superada. Escreveu e viu sua obra encenada sempre com muito sucesso. Suas novelas foram certamente alicerces para fazer o público se apaixonar pelas telenovelas, criando assim o hábito de assisti-las”. Regina Duarte, atriz

Sobre a autora

Carolline Rodrigues Foto - Divulgação


Paulistana, Carolline Rodrigues é jornalista, possui mais de 15 anos de experiência em redação, produção de conteúdo e coordenação editorial, e cursos nas áreas de jornalismo econômico, literário, em conflitos armados e política internacional. Com reportagens publicadas na Revista Cobertura - Mercado de Seguros conquistou quatro troféus no Prêmio Allianz Seguros de Jornalismo e o Prêmio Especialistas 2015 fornecido pelo Centro de Estudos da Comunicação (Cecom) e Revista Negócios da Comunicação.



Serviço

Lançamento de “Ivani Ribeiro: a dama das emoções”
Data - 3 de julho - terça-feira
Horário - 18h30
Local - Livraria da Vila
Endereço - Alameda Lorena, 1731 - Jardins - São Paulo

Ficha Técnica
“Ivani Ribeiro: a dama das emoções”
Autora - Carolline Rodrigues
Editora: Novo Século
Páginas - 432
Preço - R$39,90

Comentários