Edições Sesc São Paulo lançam A vingança de Platão, de William Ophuls


Na obra, o cientista político e ativista ambiental norte-americano reflete sobre como constituir uma consciência política baseada na ecologia

O lançamento do livro acontece dia 20 de junho, quarta-feira, às 19h30, no Sesc Bom Retiro e contará com uma mesa com Wagner Costa Ribeiro, professor do departamento de Geografia e da pós-graduação em Ciência Ambiental da USP, e Renato Morgado, coordenador de projetos e políticas públicas do Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola).

As Edições Sesc São Paulo lançam o livro A vingança de Platão: política na era da ecologia, do cientista político norte-americano William Ophuls, conhecido pelo pioneirismo no movimento socioambiental moderno. Na obra, o autor faz um chamado provocador para uma nova política ecológica, partindo da premissa radical de que a “sustentabilidade” é impossível. Ele adverte que estamos a caminho de um futuro pós-industrial que, por mais tecnológico e sofisticado, se assemelhará ao passado pré-industrial em muitos aspectos importantes, exigindo transformações políticas e sociais que levarão a uma nova política de direito natural baseada nas realidades da ecologia, da física e da psicologia.

Autor do premiado Ecologia e política da escassez (1977), Ophuls debate no novo lançamento aquilo que considera os cinco males da civilização: “exploração ecológica, poderio militar, desigualdade econômica, opressão política e mal-estar espiritual”, apontando que a essência política do homem é o fator decisivo para a reconquista de uma maturidade ética e social, que será capaz de preservar o planeta para as gerações futuras. O título remete a Platão porque, para Ophuls, a filosofia política ensejada em A república vislumbra a busca de uma vida melhor e mais consciente.

“Este livro conclui a tarefa que me impus muitos anos atrás: encontrar uma resposta política humana e eficaz ao desafio da escassez ecológica. O desafio resulta de um conjunto de limites biológicos, geológicos e físicos entrelaçados, que agora ameaçam o bem-estar e, possivelmente, a existência da civilização industrial”.
William Ophuls

Organizado em torno de três grandes temas (A necessidade do direito natural, As fontes do direito natural e A política da consciência), o livro estabelece leituras inovadoras de filósofos como Platão, Hobbes e Rousseau, que se somam a conceitos científicos, históricos e econômicos, aproximando-os da contemporaneidade para ponderar sobre tópicos relacionados à ecologia, ao meio ambiente e à sustentabilidade. “Em vez de competir com especialistas contemporâneos em assuntos ambientais, decidi recorrer desde o começo a autores clássicos, testados pelo tempo, que atacaram de modo eloquente e convincente os problemas centrais da política”, afirma Ophuls.

“Não resta dúvida de que é preciso rever o modelo econômico predominante. O uso de recursos naturais apenas como fonte de geração de lucro não é mais suficiente para justificar uma imensa cadeia produtiva que destrói o resultado de milhões de anos de processos naturais em prol do benefício de uma minoria da população humana”.
Wagner Costa Ribeiro

A vingança de Platão defende que a escassez ecológica é um dilema que só pode ser solucionado por um novo modo de pensar, resultando em uma nova ordem política. Para Ophuls, a sociedade de escassez na qual estamos inseridos sofre de ausência de valores éticos e morais, e a busca por uma necessária mudança social deve começar pela revisão dessa situação a partir de matrizes do pensamento ocidental.

Conforme o próprio autor conclui no epílogo Libertação verdadeira, “apenas uma política da consciência, enraizada na visão moral da ecologia, pode criar uma civilização digna do nome: uma civilização ecológica, em que a humanidade viva em harmonia com a natureza; uma civilização consciente, em que os homens e as mulheres meçam a riqueza em espírito, e não em propriedades; e uma civilização política, em que “a liberdade, a igualdade e a fraternidade das antigas gentes” possa florescer mais uma vez. Essa seria a verdadeira libertação que o “homem de 2 milhões de anos”, que habita as profundezas de nosso ser, constantemente almeja”.

Sobre o autor
William Ophuls é doutor em ciência política pela Universidade de Yale. Trabalhou por oito anos como diplomata norte-americano em Washington, Abidjã e Tóquio, foi professor na Universidade Northwestern, e hoje é escritor e pesquisador independente. Ophuls publicou três livros sobre os desafios ecológicos, sociais e políticos que confrontam a civilização industrial contemporânea. Quando não está em sua escrivaninha, faz caminhadas na natureza, seja em sua Califórnia nativa, seja em montanhas na Europa.

Ficha técnica
A vingança de Platão: política na era da ecologia
Autor - William Ophuls
Tradutor - Carlos Szlak
Edições Sesc São Paulo
Páginas - 264
Preço - R$ 60,00

Serviço
Lançamento do livro A vingança de Platão: política na era da ecologia
Mesa com Wagner Costa Ribeiro, professor do departamento de Geografia e da pós-graduação em Ciência Ambiental da USP, e Renato Morgado, coordenador de projetos e políticas públicas do Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola)

Local - Sesc Bom Retiro - Teatro
Endereço - Alameda Nothmann, 185 - Bom Retiro - São Paulo
Data - 20 de junho - quarta-feira
Horário - 19h30
Atividade Gratuita
Retirada de ingressos com 1h de antecedência

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro