Fotografias de 30 localidades em cinco continentes impactam pela exuberância da natureza

Foto - Cristiano Xavier
Cristiano Xavier reúne no livro MAGNA imagens da Patagônia argentina à paleta dourada do altiplano boliviano, de texturas criadas pelo mar em rochas vulcânicas na Islândia à dança sobrenatural da aurora boreal nas ilhas Lofoten, na Noruega

A magnitude e a magnificência da natureza, onipresentes desde o título, dão o tom ao livro de estreia do fotógrafo mineiro Cristiano Xavier, MAGNA, que será lançado dia 10 de maio, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo, e dia 11 de maio em Belo Horizonte. A obra resulta de dez anos de pesquisa e trabalho em 30 localidades de cinco continentes. O formato generoso e acabamento impecável, que convidam à contemplação, ressaltam o poder das imagens que retratam, com qualidade obsessiva, cenas de beleza rara - de um crepúsculo lunar sobre a vila de El Chaltén, na Patagônia argentina, à paleta dourada do altiplano boliviano, de texturas criadas pelo mar em rochas vulcânicas na Islândia à dança sobrenatural da aurora boreal nas ilhas Lofoten, Noruega.

Compondo uma sequência impactante e de rica diversidade, com cores, relevos, texturas e fenômenos naturais retratados em florestas, montanhas, desertos, ilhas e praias de mais de dez países, as fotografias fogem deliberadamente dos planos gerais para criar recortes significativos e raramente vistos. Ora singelos, como a composição aleatória de folhas mortas no Zion National Park, em Utah, Estados Unidos, ora grandiosos, como a visão da Via Láctea no céu do sertão mineiro, extraem da natureza toda a sua plasticidade, revelando intrincados jogos de luz e sombra sobre o deserto e rochas que parecem matéria recém esculpida.

Foto - Cristiano Xavier
Aqui, como na obra dos grandes paisagistas, o amor pela natureza anda junto com o desejo de preservação. Além de estabelecer parâmetros estéticos para o gênero, os grandes ícones da fotografia de paisagem, como o norte-americano Ansel Adams, foram amplamente reconhecidos como fomentadores da consciência ambiental. O olhar que segmenta a natureza é também um olhar que organiza, tornando visíveis as composições impressionantes que são geradas e transformadas sem qualquer interferência humana. “Meu desejo, ao mostrar algo que pouco se vê, é sensibilizar as pessoas para esta beleza”, diz Xavier. “Na natureza, a arte está na contemplação. Momento silencioso em que não há separação entre minha alma e a da própria Terra. Estamos em conexão absoluta. A imagem me é oferecida como um presente, assim eu sinto, tal qual uma recompensa. Cada fotografia deste livro guarda essa emoção”.

Ao traduzir em imagens uma relação profunda, marcada pelo silêncio e pela contemplação solitária, MAGNA deixa entrever um tempo e uma história que transcendem nossa compreensão imediata, remetendo às origens remotas do planeta, antes do surgimento do homem. Como nota, em seu prefácio, o jornalista Matthew Shirts, “Aqui o mundo é sem ninguém. Não há gente nestas fotografias. A natureza é primordial, em gênese e importância. O tempo é o geológico, no limite do que somos capazes de entender. Não é o infinito, mas é próximo”.

MAGNA
Fotografias de Cristiano Xavier
Lançamento
Dia 10 de maio, quinta-feira, às 19h
Livraria Cultura - Shopping Iguatemi
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.232 - Piso 3 - Jd. Paulistano

Sobre Cristiano Xavier

Foto - Divulgação
A ligação do fotógrafo com a natureza vem de longe: campos, matas e serras sempre foram seu abrigo, os ambientes onde pacificava os pensamentos. A sensação de bem-estar que vivia nas viagens e pescarias com os pais aos sítios e fazendas da infância, ao redor de Belo Horizonte, onde nasceu, perpetuou-se, já na vida adulta, no hábito arraigado de fazer trilhas e caminhadas nos finais de semana para contemplar a natureza e descansar das aflições e responsabilidades do dia a dia.
A fotografia da natureza surgiu como hobby. Formado em odontologia, começa a levar a câmera que adquire para fotografar seus casos nas incursões a campos, praias e montanhas, no fim dos anos 1990.

Ficha Técnica
Editora - Monica Schalka
Design - Ciro Girard
Prefácio - Matthew Shirts
Preço - R$ 260,00
Páginas - 156
Formato - 30 x 37 cm
Editora Vento Leste

Sobre a editora
MAGNA é um lançamento da editora Vento Leste, que se dedica a conceber, viabilizar e publicar projetos de fotografia contemporânea e fine art. Fruto da paixão combinada por livros e fotografia, foi criada pela empresária Monica Schalka e publicou, entre outros, Visões de um poema sujo, com fotografia de Márcio Vasconcelos, curadoria de Diógenes Moura e texto de Celso Borges, e Às vezes água, às vezes terra, de Du Zuppani e Miguel Bichir.

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro