Edições Sesc São Paulo lançam Não existe amor perfeito, do filósofo Francis Wolff

Foto - Divulgação
Autor estará no Brasil para o lançamento do livro, no dia 1º de março, em bate-papo no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

Nessa obra, o autor se vale do raciocínio filosófico para desnudar ao leitor o que é o amor, o mais universal e contraditório dos sentimentos.

O questionamento que surge à primeira vista dessa obra é se o conhecimento filosófico ancorado na razão é a melhor ferramenta para desbravar o mundo da sensibilidade e do arrebatamento irracional que corresponde ao amor. Como resposta a essa dúvida imediata, Wolff nos apresenta uma prosa simples e articulada em prol da mais absoluta clareza. As premissas habituais do raciocínio filosófico frente ao desafio de definir algo são apresentadas ao leitor com tal sutileza didática que não resta a este nada além do puro esclarecimento.

Dividido em três partes, o livro tem a primeira delas dedicada justamente aos meandros e à pertinência de definir o amor. Se a humanidade já o conhece desde tempos imemoriais, tal definição é realmente necessária?

A resposta unânime, “sim”, é justificável precisamente pelo caráter incerto e heterogêneo do amor, que se desdobra em diversos tipos - filial, divino, erótico, materno, entre outros - e guarda diferentes intensidades e qualidades - insuficiente, excessivo, desinteressado, apaixonado, ciumento, neurótico etc.

Toda essa instabilidade é resolvida por Wolff na segunda parte da obra, a partir de uma tríade de componentes do amor: amizade, desejo e paixão. Tal tríade formaria, na verdade, os vértices de um triângulo que resguarda em sua área o chamado Mapa do Terno, isto é, um mapa triangular no qual se misturam em maior ou menor grau a amizade, o desejo e a paixão. A inquietude que fica, porém, é que nenhum amor de todo satisfatório acha repouso no centro desse terno triângulo, equidistante de seus três vértices.

Essa breve desilusão é acalentada na terceira e última parte da obra, na qual o filósofo, em sua eterna ponte entre análise e intuição, volta-se ao humano para desemaranhar a utopia de um amor perfeito: somos, enfim, absolutamente imperfeitos. A imperfeição humana modela seu próprio “amor perfeito”, com mais ou menos desejo, sem paixão, cheio de amizade; com um bruto desejo e uma paixão singela; com paixão louca e um toque de amizade... A flutuação do amor repousa na intrínseca imperfeição humana, e essa heterogeneidade, sim, é impossível de todo definir.

Não existe amor perfeito tem ainda apresentação do jornalista Marcelo Coelho e orelha assinada pelo também filósofo Franklin Leopoldo e Silva, ambos autores de textos de livros da série Mutações, organizado por Adauto Novaes, que compõem o catálogo das Edições Sesc São Paulo.

Ficha técnica
Não existe amor perfeito
Autor - Francis Wolff
Tradutor - Paulo Neves
Edições Sesc São Paulo
Páginas - 128
Preço - R$ 36,00 e R$ 18,00 e-book

Serviço
Lançamento do livro Não existe amor perfeito
Bate-papo com o autor Francis Wolff, e com o jornalista Marcelo Coelho, seguido de sessão de autógrafos
Data: 1º de março de 2018, às 19h30
Atividade gratuita. Inscrição no site sescsp.org.br/cpf e nas centrais de atendimento das unidades do Sesc.
Local: Centro de Pesquisa e Formação Sesc São Paulo
Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, Bela Vista, SP

As publicações das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridas em todas as unidades Sesc SP (capital e interior), nas principais livrarias e também pelo portal www.sescsp.org.br/livraria.

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro