Feliz Por Nada

Reprodução Cartaz  Foto - Edu Rodrigues
Duas mulheres na faixa dos 40 e poucos anos se encontram no aeroporto de Tóquio, vidas e realidades completamente opostas. De um lado a fotógrafa Juliana (Regiane Cesnique) bem resolvida pessoal e profissionalmente e de outro a dona de casa Laura (Cristiana Oliveira) que abriu mão de seus sonhos para se dedicar a vida doméstica.


Desse encontro nasce uma forte amizade, onde confidências e intimidades são trocadas com intensidade e sem rodeios.  Se de um lado Laura reclama de sua rotina e de seu casamento, que já dura por mais de uma década, onde o fogo da paixão há tempos deixou de existir, de outro Juliana fala de sua carreira e relembra o grande amor de sua vida, o primeiro namorado que jamais esqueceu. O que ambas não imaginam é que estão falando do mesmo homem: Joca (Danilo Sacramento).


A peça é uma adaptação do livro homônimo de Marta Medeiros, confesso que não li o livro, mas achei o texto de Regiana Antonini frágil, com diálogos por vezes "panfletários" e uso constante de pequenos monólogos. A direção de Ernesto Piccolo é um tanto quanto preguiçosa e, em certos momentos, "buracos" eternos ocorrem entre uma cena e outra.  A iluminação é econômica assim como o cenário, aliás ele não existe. O elenco não compromete, interpretações adequadas e sem grandes nuances. Creio que se o espetáculo fosse levado para um espaço mais intimista, o resultado seria bem melhor.

A peça estreou dia 12 de janeiro e fica em cartaz até 25 de fevereiro. 
Gostei. Não amei, mas recomendo.

Serviço
Feliz Por Nada
Adaptação do Livro de Martha Medeiros
Texto - Regiana Antonini. 
Direção - Ernesto Piccolo
Elenco - Cristiana Oliveira, Danilo Sacramento e Regiane Cesnique
Duração - 70 min.
Teatro Gazeta - Av. Paulista, 900
Capacidade 700 lugares

Temporada até 25 de fevereiro

Horários - sextas 21h - sábados 22h - domingos 18h 
Ingressos - sexta e domingo - R$ 70,00, sábado - R$ 80,00
Classificação - 12 anos

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro