Não pense em inovação. Seja a inovação


*Por Marco Cassel

Dia desses, passando diante de uma floricultura, resolvi comprar uma flor para minha esposa, mais precisamente uma gérbera enfeitada (ela adora gérberas). Não era nenhuma data especial, apenas tive vontade de mostrar como a amava. Fiquei muito feliz com sua reação, vi que havia ficado surpresa, encantada com meu gesto. Eu a surpreendi positivamente e nosso dia ficou muito alegre. Consegui agregar valor ao nosso dia.

Pensando nessa situação fiz uma comparação com o mundo corporativo e refleti sobre a importância de inovarmos. Naquele dia, fiz algo diferente que impactou positivamente minha esposa, e inovar não é simplesmente fazermos as coisas de forma diferente. Inovar é fazê-las de forma diferente para obtermos resultados diferentes e positivos.

Vejo que criatividade e inovação são requisitos fundamentais para que as empresas sobrevivam nesse mercado extremamente competitivo em que estamos inseridos. Porém, devemos seguir o exemplo de Steve Jobs, uma das pessoas mais criativas e inovadoras de que já ouvi falar. Ele não levantava pela manhã pensando em ser criativo, em inovar. Essas características estavam incorporadas ao seu espírito, ao seu dia a dia. Ele simplesmente era criativo e inovador.

Não fico feliz quando ouço algum empresário ou profissional de qualquer área, dizendo “No próximo ano seremos criativos, vamos inovar.”.

Quando ainda pensamos em utilizar esses requisitos – fundamentais para crescermos como profissionais ou para que nossa empresa cresça – é sinal de que ainda não os incorporamos ao nosso dia a dia.

Quando criatividade e inovação tornarem-se um hábito no Brasil, em nosso mundo corporativo, aí sim estaremos caminhando a passos largos rumo ao sucesso e à prosperidade que tanto desejamos e que muitos países já alcançaram.

Inove por hábito em sua profissão, empresa e com a pessoa que você ama e colha excelentes frutos.

*Marco Cassel é palestrante motivacional, especialista em superação, criação de valor e em tocar o coração das pessoas.

Comentários