PM Ambiental proporciona dia de diversão em parque para adolescentes de tribo


PM Ambiental proporciona dia de diversão aos jovens índios da tribo Tekoá Pyau
Foto - Dilvulgação

Visando estabelecer um esforço comum para proteger o meio ambiente, a ação teve como intuito aproximar a comunidade indígena com o trabalho realizado pelos policias

Uma aldeia às margens da Rua Comendador José de Matos, no Jaraguá, zona oeste da Capital, é o local onde vivem os índios da tribo Tekoá Pyau. Foi para lá que aproximadamente 10 PMs da Polícia Militar Ambiental se dirigiram, por volta das 7h40 desta sexta-feira, 06 de outubro. Com um micro-ônibus e uma van da própria corporação, a equipe chegou à comunidade para levar cerca de 15 adolescentes ao parque temático Hopi Hari, em Vinhedo, interior de São Paulo.

A ação, além de proporcionar uma manhã de recreação aos jovens, teve como objetivo aproximar os indígenas com o trabalho realizado pela PM Ambiental.

Ao chegarem à comunidade, os policiais foram recepcionados por pares de olhos tímidos, mas ao mesmo tempo empolgados. As crianças já aguardavam em fila em frente ao Centro de Educação e Cultura Indígena (CECI), localizado na própria aldeia. Atenciosas, ouviam as recomendações de segurança e também de diversão dadas pelo coronel Alberto Malfi Sardilli, responsável pelo Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb), que também participou da ação.

Um dia no parque

Em torno de 10h30, as viaturas pararam no estacionamento do parque. A chegada ao destino trouxe surpresa. Em fila, mais uma vez, a criançada desceu do veículo atônita e logo ficou ansiosa para começar a diversão. Foram várias atrações as quais elas tiveram a oportunidade de participar.

A iniciativa, como conta o coronel, surgiu a partir do trabalho social desenvolvido por uma soldado da equipe. “Nós temos uma policial chamada Caroline que já faz um trabalho social com a tribo. Ela veio procurar o comando para que participássemos de uma doação de brinquedo. Eu tinha alguns ingressos do parque disponíveis e perguntei se ela não queria distribuir, depois tivemos a autorização do cacique”.

A soldado Anne Caroline Silva, que está há 15 anos na Polícia Militar, teve a ideia de montar o projeto por conta do estado atual da comunidade. “Eu percebi que a tribo vive em uma situação realmente muito difícil, então, eu pensei 'eles merecem'. São crianças e jovens muito carentes, que nunca tiveram essa oportunidade. Eu não tenho nem palavras para agradecer o gesto nobre do coronel e a presença de todos que estão aqui”, conta.

Após desfrutarem dos brinquedos, os adolescentes almoçaram e assistiram a uma palestra, ministrada pelo cabo Mauro Sérgio Norberto. Em um auditório do parque, ele abordou temas como a prevenção da chikungunya, dengue e, também, das queimadas florestais. O cabo ainda falou sobre a importância da preservação ambiental e sobre o trabalho que a polícia realiza nas unidades de conservação.

Nenhum comentário