Literatura nacional: 5 jovens autores que valem a pena ler



Foto - 4freephotos
De diferentes regiões, jovens escritores disseminam a literatura pelo Brasil

Como amantes da literatura, é comum ficarmos apegados a nomes que fizeram história. Não é a toa que os clássicos são e sempre foram uma opção certeira. Mas estar aberto para o novo e apreciar a produção literária nacional pode ser tão deleitoso quanto ler uma obra de séculos passados. Além disso, é uma forma de estar em contato com o futuro legado de uma literatura brasileira: rica e que não para de crescer.

Rafael Gallo

Rafael Gallo nasceu em São Paulo, em 1981. É autor de Rebentar (Record, 2015), romance vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, e Réveillon e outros dias (Record, 2012), coletânea de contos ganhadora do Prêmio Sesc de Literatura. Ambos os livros foram finalistas do Prêmio Jabuti. Tem, ainda, contos publicados em diversas revistas e antologias, como a Desassossego (Mombak, 2014) e a Machado de Assis Magazine(Biblioteca Nacional, 2012), que publicou tradução do conto Réveillon para o espanhol.

Jairo Sarfati



Jairo Sarfati nasceu em 1994, em Fortaleza. Apaixonado por novos universos e lugares, contava histórias para seus “amigos imaginários”. Aos 16, ao rabiscar seu primeiro poema nas costas da capa do seu livro de História Geral, descobriu que queria ser escritor, passando a criar poemas e textos. Aos 17, aventurou-se no universo das narrativas, concluindo às vésperas de seu décimo oitavo aniversário seu primeiro livro. Diário Póstumo de Charlotte (2013), o primeiro da trilogia Os diários de Londres. Em 2016 publicou seu segundo livro, O brilho da Maldade. Amante da música e da arte, as utiliza como inspiração em seus textos.

Ana Martins Marques
Foto - Rodrigo Valente
Ana Martins Marques nasceu em 1977, em Minas Gerais. Concluiu o mestrado em Literatura pela UFMG com uma dissertação sobre o romancista João Gilberto Noll. Trabalha como redatora e revisora na Gerais. Seu primeiro livro, A Vida Submarina (2009), reúne poemas vencedores do Prêmio cidade de Belo Horizonte nos anos de 2007 e 2008. Ganhou também o Prêmio Alphonsus de Guimaraens, pelo seu segundo livro Da Arte das Armadilhas (2011). O Livro das Semelhanças em 2015 e recentementeComo se fosse a casa (uma correspondência) - com Eduardo Jorge (2017).



Ítalo Anderson


Ítalo Anderson é artista e autor de poesia. Natural de Fortaleza, Ceará (1993), aos 19 anos, mudou-se para São Paulo. Seu primeiro livro, Gaveta Aberta, foi publicado em 2014 através do selo carioca Futurarte de poesia contemporânea. Em 2016, lançou Pelo Ralo(Scortecci), durante a 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, com o qual concorreu ao Prêmio Jabuti na categoria Poesia. Ítalo ganhou prêmios por seu trabalho artístico e poético, entre eles se destacam Prêmio Fernando Pessoa de Honra ao Mérito (Curitiba, 2016) e prêmio de destaque pela Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre/Literarte (2014). Em janeiro de 2017, recebeu o título de acadêmico do Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Lisboa.

Carol Rodrigues

Carioca, Carol Rodrigues nasceu m 1985. Formada em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), possui a titulação de mestra em Estudos de Performance pela Universidade de Amsterdam. A escritora atualmente mora em São Paulo e também trabalha como roteirista e produtora cultural. Estreou na literatura em 2015, com Sem Vista para o Mar, livro que reúne vários contos curtos e que ganhou prêmios Jabuti e o da Fundação Biblioteca Nacional (Prêmio Clarice Lispector) em 2015. No ano seguinte (2016), a escritora lançou seu segundo livro de contos, Os Maus Modos.

Comentários

Portal Primus FM: fique por dentro