Arte macabra?


Foto - Divulgação Body Worlds Vital


Montevidéu recebe extraordinária exposição de múmias censurada na Venezuela e Paris e reforça respeito do país a expressão apresentada no universo da arte

Para quem estiver em Montevidéu no fim deste mês, a exposição de múmias, que estreará em 27 de outubro, é uma excelente pedida de passeio cultural. A polêmica mostra, que passou por 115 cidades do mundo, já foi visitada por aproximadamente 45 milhões de pessoas, que se dividiram entre a admiração e o repúdio às obras.

São 150 plastinações originais - procedimento de preservação da matéria biológica, exibidas no antigo clube do Banco Comercial, localizado na Rambla (orla) República del Perú com Luis Alberto de Herrera. Além de corpos humanos inteiros, preservados sob a técnica de substituição do líquido natural e lipídios por resinas e materiais rígidos, um fêmur humano cortado longitudinalmente, um coração, rins, pulmões pretos de tabaco e um cérebro ligado a medula espinhal, são um dos exemplares expostos aos curiosos de plantão.

A técnica desenvolvida pelo alemão Gunther Von Hagens, levanta muita polêmica. Alguns dizem que o trabalho de modelagem com base em cadáveres é uma verdadeira contribuição para a arte e a ciência. Enquanto outros condenam a nova técnica de mumificação, colocando em debate a ética, estética e o comercial. Na Venezuela, em 2009, o presidente Hugo Chávez censurou e proibiu a exibição da mostra. Na mesma época, um tribunal de Paris vetou a exposição sob o argumento de inaceitável.

A intervenção busca conscientizar os visitantes da importância em debater esse tema, ainda que polêmico, como parte do respeito ao livre arbítrio de cada um incluso dentro do universo da arte. No meu entender a exposição é meio macabra, mas a capital uruguaia dá um banho de cultura, civilidade e ciência. Assunto mais que interessante para quem estiver por lá.

Serviço
Data - de 27 de outubro até 27 de dezembro
Local - Centro de Exposiciones Patio Rambla ou ex-clube del Banco Comercial, Rambla República del Perú e Luis Alberto de Herrera.
Horário - de domingo a domingo - das 10h às 18h

Nenhum comentário