Para Educadores: Memorial da Resistência programação especial em junho

Foto - Divulgação

O Memorial da Resistência de São Paulo, uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo por meio de sua Secretaria da Cultura, é uma instituição dedicada à preservação de referências das memórias da resistência e da repressão políticas do Brasil republicano (1889 à atualidade) por meio da musealização de parte do edifício que foi sede, durante o período de 1940 a 1983, do Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo – Deops/SP, uma das polícias políticas mais truculentas do país, principalmente durante o regime militar.


O Memorial da Resistência é vinculado à Associação Pinacoteca Arte e Cultura - APAC, qualificada como Organização Social da Cultura, a partir da assinatura de contrato de gestão com a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.


Confira as atividades especiais para o mês de junho e aproveite para visitar as exposições.


Encontro com Educadores e Profissionais de Turismo
O Memorial da Resistência, por meio do seu Programa de Ação Educativa, dialogará sobre as possibilidades de realização de roteiros temáticos que contemplem lugares de memória em que ocorreram ações de repressão e resistência durante o período da Ditadura Civil-Militar, temas normalmente ausentes e controversos nos roteiros turísticos e pedagógicos.

Tarde de Memórias
A programação é composta por atividades lúdicas e voltada a famílias, crianças e jovens em visitação espontânea ao Memorial da Resistência de São Paulo. A edição de junho apresentará a Contação de História “De Carta em Carta”, baseada no livro de Ana Maria Machado, que tem o mesmo título.

Encontro com Educadores
O professor como potencializador da vivência no espaço expositivo do Memorial da Resistência
O Memorial da Resistência, por meio do seu Programa de Ação Educativa, buscará proporcionar subsídios para as práticas educativas em educação formal e não formal, a partir de temas tratados durante a mediação na exposição de longa duração no Memorial.

Exposição de Longa Duração
A exposição de longa duração está abrigada em parte do antigo espaço carcerário e seu roteiro expositivo está organizado em 4 módulos voltados para o histórico do edifício e seus respectivos desdobramentos de controle, repressão e resistência

Exposição temporária Carta Aberta. Correspondências na prisão: Sala 2 - 3º andar
Carta Aberta – correspondências na prisão, composta de aproximadamente 70 cartas – de dentro e fora da prisão – trocadas entre presos políticos e seus familiares e amigos entre os anos de 1969 a 1974. Também integram a mostra fotografias, cartões comemorativos e de solidariedade, artesanatos produzidos na prisão e uma obra “Carta a Sérgio Ferro” (1973) do artista e ex-preso político Alípio Freire. Conta, ainda, com o testemunho de ex-presa política sobre a importância das correspondências naquele contexto. Com curadoria de Kátia Felipini e Luiza Giandalia e comunicação visual da Zol Design.

Exposição temporária “a desobediência civil”: Sala 1 - 3º andar
Com o título a desobediência civil, Geraldo Souza Dias expõe no Memorial da Resistência, no período de 1o de abril a 25 de setembro de 2017, 22 pinturas a óleo e colagem sobre tela e madeira – sendo que duas obras compõem-se de múltiplos quadros de pequenas e médias dimensões, a primeira, ziviller Ungerhorsam, formada por 51 pecas, e uma segunda, arte e resistência, um friso formado de 23 pinturas – e um vídeo de aproximadamente 10 min., Zen Hostel Brasil, apresentado em looping.
O tema alude, no âmbito da cultura, a situações político-sociais de constrangimento às liberdades e aos direitos humanos na história republicana brasileira recente, trazendo-o para o domínio da arte, especificamente à prática da pintura, tensionando-o, para assim contribuir à reflexão produtiva.

Serviço
Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 - Santa Ifigênia - São Paulo - SP
Funcionamento - Quarta a segunda (fechado às terças) das 10h00 às 17h30
Entrada Gratuita
Telefone - 55 11 3335-4990


Comentários