Ser jornalista no Brasil hoje está em pauta

Quem pode ser identificado como jornalista no Brasil, hoje? Certamente, aquele homem na televisão, trajado de terno e gravata, com expressão de seriedade, sentado atrás de uma bancada, mas também aqueles que estão na rua, carregando gravadores, câmeras de filmar, máquinas fotográficas. Não é difícil listá-los; são repórteres, editores, redatores, fotógrafos, colunistas, cinegrafistas, produtores... Porém, essa lista é satisfatória à pergunta "quem é jornalista?".

Com objetivo de responder esta e outras questões, e entrar no debate acerca da situação do jornalismo no Brasil hoje, a PAULUS lança a obra Ser jornalista no Brasil - Identidade profissional e formação acadêmica, de Fernanda Lima Lopes. O livro aborda os jornalistas contemporâneos, mas, também, é recuperação histórica da trajetória dos jornalistas no Brasil, sobretudo a partir do eixo da formação universitária.

"Toda atividade profissional tem seus desafios e cada época histórica traz desafios diferentes aos profissionais. Quais as principais dificuldades de ser jornalista no Brasil hoje? Para um jovem jornalista, certamente existe a questão do primeiro emprego, para os jornalistas que trabalham como diretores e editores de veículos de comunicação já reconhecidos, o cenário com a internet e novas realidades midiáticas obriga a pensar em mudanças nos modos de se fazer o discurso jornalístico, novos modos de falar ao leitor, cada vez mais conectado. Enfim, os desafios são inúmeros e bastante diversificados", explica a autora.

Ser jornalista no Brasil - Identidade profissional e formação acadêmica é indicado a professores, estudantes de jornalismo, jornalistas e profissionais de outras áreas da comunicação social.

Serviço:

Título: Ser jornalista no Brasil - Identidade profissional e formação acadêmica
Autor: Fernanda Lima Lopes
Coleção: Temas de Comunicação
Páginas: 272
Preço: R$ 33,00
Áreas de interesse: Comunicação

Comentários